Caso Floro aflora!

0

A iniciativa da Justiça, em reabrir as apurações em torno da fuga de Floro Calheiros, é muito importante para dirimir todas as dúvidas da sociedade. Apesar da abundância de informações que já houve, com um inquérito concluído pela Secretaria da Segurança, com todas as justificativas que já foram oferecidas, a sociedade ainda não engoliu as razões da fuga fácil de Floro Calheiros. Até hoje, evidente, cobra explicações. A Polícia está devendo isso a Sergipe e, com a mais absoluta certeza, a Justiça agora vai dar uma versão final sobre o caso, inclusive punindo os culpados. Quem se saiu bem com a fuga de Floro, não pode estar solto, sorrindo de quem precisa saber o que realmente aconteceu e quem está por trás de tudo isso. A fuga de Floro Calheiros, da forma como ela ocorreu, não pode jamais ficar impune. O que se ouviu até agora, cheira a farsa. E a prova maior disso é que até o momento ninguém foi preso, o processo arquivado e todos se dando muito bem. As pessoas que podem estar diretamente envolvidas no caso foram contempladas com posições importante na Polícia, mesmo aquelas que fizeram acusações graves contra o secretário de Segurança, Luiz Mendonça. Ninguém mais põe duvida quanto à eficiência de Luiz Mendonça como o chefe maior da Segurança, mas uma explicação definitiva da fuga de Floro Calheiros viria calar de vez os seus críticos. Há essa mancha no currículo do secretário, que precisa ser definitivamente apagada. Afinal existem muitas acusações contra ele, porque a conclusão do inquérito que apurava o “passeio” de Floro Calheiros da Primeira Delegacia Metropolitana, ocorrido no dia 2 de julho de 2003, não convenceu nem aos próprios membros da instituição. O juiz da 3ª Vara Criminal, José Anselmo de Oliveira, já determinou a reinquirição de todas as pessoas lotadas na Primeira Delegacia de Metropolitana que trabalharam no dia da fuga do preso Ricardo Floro Calheiros Barbosa. Além disso, o juiz também determinou o cumprimento de uma série de diligências solicitadas pelo promotor de Justiça da 9ª Vara Criminal, Augusto César Lobão Moreira. As 13 diligências para esclarecer os pontos controversos do inquérito policial que apurou a fuga, deverão ser cumpridas pela Corregedoria de Polícia Civil em 45 dias. Além disso, serão necessárias mais diligências, porque diversos pontos estão obscuros. Sinal de que o inquérito que o corregedor da Polícia Civil, Abelardo Inácio, deixou passar esses sinais de comprometimento que deixaram fortes dúvidas ao promotor e ao juiz. Pela determinação do juiz Anselmo Oliveira, todas as pessoas voltarão a ser ouvidas, além de uma apuração mais rigorosa de quem esteve com o fugitivo no dia em que ele deixou a Secretaria, principalmente a data e o horário em que o delegado de polícia de Pedro Alexandre (BA) esteve com ele na Delegacia. Evidente que se vai assistir novas versões dos fatos e pode-se chegar mais a fundo nessa fuga que pôs em dúvida um esquema de segurança para um homem inteligente, rico e perigoso, que deixou a Delegacia com extrema facilidade e, lemente-se, ficou por isso mesmo. Até o momento ninguém foi culpado e tudo continua como era dantes. Agora, com a ação enérgica da Justiça, é possível que alguma coisa seja esclarecida e se identifique todos os envolvidos diretamente nas facilidades para a culpa de Floro Calheiros. A expectativa, a partir deste momento, é que a Corregedoria cumpra realmente seu papel, sem corporativismo, porque só dessa forma as dúvidas do juiz poderão ser melhor esclarecidas e o caso definitivamente resolvido. Lógico que há algo de podre por trás de tudo isso. Até hoje ninguém sabe quem deu fuga a Floro Calheiros e quanto alguém (ou algumas pessoas) recebeu por isso. Não se concluiu sobre a participação da delegada Meire Mansueto, nem sobre o esquema para matar Floro que ela denunciou. A corda acabou quebrando para o lado do mais fraco, que foi um policial militar que, do lado de fora da delegacia, fazia a vigilância com outros colegas. Espera-se que agora se cheguem aos tubarões… GILMAR O secretário da Educação, Gilmar Mendes, durante a entrevista de ontem, desmentiu que houvesse qualquer rombo em sua pasta, deixado por Marcos Prado. Concordou que houve uma má administração e reconhece que a situação é grave, mas não chega a ser um desastre. SUSANA A pré-candidata do PPS à Prefeitura de Aracaju, Susana Azevedo, participou e todo o movimento em favor da ética, ao lado do pessoal do PDT e passou a ter sua simpatia. Sexta-feira ela esteve presente em todos os momentos enquanto o pré-candidato do PFL, Pedrinho Valadares, só chegou no final. INSTALAÇÃO Com a assinatura do deputado estadual Ulices Andrade (PSDB), feito ontem, o pedido de CPI para a Educação tem numero regimental para sua instalação. A CPI é de iniciativa do deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB), que está cobrando uma apuração do que vem acontecendo naquela pasta. EXPLICA Belivaldo explicou que a CPI é para apurar desmandos, como a contratação de 3.800 professores e sua exoneração em abril, quando as salas de aula estão vazias. Quer saber como 800 contratados por concurso vão suprir estes 3.800. Acha que tudo isso é muito confuso e precisa de maior esclarecimento. CONVERSA O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), marcou um encontro com o pastor Heleno Silva (PL), para conversar sobre sucessão municipal. Heleno acha que Déda está bem isoladamente e que as questões que atingem o Governo Lula não afetam a ele. O PL tem dois nomes para apresentar como candidatos à vice. CHEGA A 2006 O deputado Heleno Silva acha que ninguém pode conversar 2004 esquecendo as eleições de 2006: Tem certeza que as eleições de 2006 passam pela deste ano. Heleno diz que os partidos de oposição têm que referenda candidatos às Prefeituras do Interior, porque são importantes para as eleições estaduais. MOMENTO Aproveitar shows artísticos para promover qualquer ato político é um equívoco. Foi o que aconteceu sexta-feira em São Cristóvão. Vereadores subiram ao palco para entrega do título de cidadão daquela cidade ao secretário Pedrinho Valadares. As vaias foram inevitáveis e aconteceriam com qualquer outro político. OPOSIÇÃO O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, pré-candidato a prefeito pelo PFL, disse que continua fazendo oposição ao Governo. “Sou oposição ao prefeito de Aracaju, Marcelo Déda e oposição ao presidente da República, Lula da Silva, que mudou o seu discurso”, disse. ALBANO O ex-governador Albano Franco (PSDB) tem conversado com aliados sobre o momento político do Estado e do País e lamentado a situação. Segundo o deputado Bosco Costa, o ex-governador se mostra preocupado com a situação, porque não há investimentos e nem geração de emprego. RENÙNCIA O prefeito de Paulo Afonso, Paulo Barbosa de Deus (PH), renunciou ao mandato na sexta-feira passada, para disputar a Prefeitura de Canindé do São Francisco. Enfrenta a coligação feita entre a prefeita Rosa Feitosa e o ex-prefeito Jorge Carvalho. Paulo conta com o apoio de setores da oposição. CADASTRO O pessoal da oposição está cobrando a realização do recadastramento eleitoral em Canindé do São Francisco, que até hoje não foi realizado. Há informação que existem mais de 800 eleitores, vindos de outros Estados, que estão votando irregularmente em Canindé do São Francisco. ENCONTRO Um grupo integrante de uma legenda que apóia Marcelo Déda, já está conversando com um possível candidato à Prefeitura, aliado do governador João Alves Filho. Caso lhe dêem a vice, fará uma composição. O candidato não divulga a proposta, porque acha que o grupo quer apenas pressionar Déda a lhe propor o lugar na chapa. COMISSÃO A fonte é importante e segura: está havendo um trabalho de bastidores para que a Comissão de Ética não avance muito na apuração sobre o que disse Gilmar Carvalho (PV). Há interesse real, inclusive já demonstrado ao próprio Gilmar, que ele mantenha sua candidatura à Prefeitura de Aracaju. E isso vai acontecer. Notas LAGARTO O governador João Alves Filho (PFL) já comunicou ao ex-prefeito José Raimundo Ribeiro e ao deputado Valmir Monteiro, que tem interesse na Prefeitura de Lagarto. Mas foi logo antecipando: “um vai precisar do outro e se os dois não se unirem para a disputa, não vou subir em nenhum palanque”. Valmir Monteiro disse que pretende disputar pelo PFL, mas está apenas com 4% nas pesquisas e José Ribeiro com 17%. Os dois vão conversar e tentar um entendimento, porque isolados perdem a Prefeitura. NA BARRA O governador João Alves Filho também teve uma conversa séria com as “oposições” na Barra dos Coqueiros. João quer uma definição do grupo em relação à sucessão do município, que tem a ex-primeira dama Ivete Moura (PFL) e Solange dos Anjos (PSDB) como pré-candidatas na sucessão de Gilson dos Anjos (PSDB). Se depender do prefeito Gilson dos Anjos, sua prima e pré-candidata na sucessão de Barra dos Coqueiros terá um bloco de alianças para sustentar, politicamente, sua campanha. Mas as negociações vão prosseguir. BOSCO O presidente do PSDB, deputado Bosco Costa, não descartou a possibilidade de disputar a Prefeitura de Ribeirópolis, mas, em sua opinião, tem que continuar cumprindo o mandato parlamentar em Brasília. Diz que terá candidato naquela cidade, porque o seu grupo não poderá ficar desprotegido. Bosco anuncia que o PSDB tem de 50 a 60 diretórios municipais e lançará candidatos a prefeitos ou fará coligações. A partir da próxima semana vai reunir os diretórios, para ver a situação real dos tucanos nos municípios. É fogo A presença de Ney Matogrosso em São Cristóvão, sexta-feira passada, provocou o maior número de pessoas nas serestas que acontecem naquela cidade. A comissão de ética da Assembléia Legislativa ainda não recebeu o laudo da perícia sobre a fita que comprova a voz do radialista Gilmar Carvalho. O secretário adjunto da Comunicação, Francisco Ferreira, viajou a Recife para representar o governador João Alves Filho no lançamento de um livro. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) já está trabalhando para derrotar Walter Barreto em Santa Roza do Lima. As conversas sobre um nome para ser o vice-prefeito de Marcelo Déda estão se aprofundando e devem se prolongar até junho. O senador Almeida Lima (PDT) está muito satisfeito com a realização da manifestação em favor da ética na política e pela CPI Já, ocorrido na sexta-feira passada. O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, ainda está definindo nomes para ocupar a Funcaju, sem presidente com a desincompatibilização de Tânia Soares. Marcelo Déda pretende distribuir as vagas na equipe da administração municipal, com os partidos aliados. Um político que dá sustentação ao prefeito, já havia previsto que Déda daria secretarias aos partidos aliados, para indicar o vice que melhor lhe convier. O prefeito de Pirambu, André Moura (PFL) lançou Helinho como candidato à sua sucessão. André vai ficar até o final do mandato. Clóvis Silveira (PTdoB) não tem dúvidas de que seu partido só terá vereadores em Aracaju se não participar de coligação proporcional. Sergipe vai receber R$ 810.722,78 para a construção de 134 casas em quatro municípios, liberado pelo Ministério da Integração Nacional. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários