Cemitério da Recoleta, Buenos Aires – Necroturismo

0

Área verde e luxuosos mausoléus. Foto: Silvio Oliveira
Ruas estreitas, casas bem ventiladas e enfileiras decoradas com adornos de tamanhos e estilos diversos. Estátuas góticas, barrocas, neoclássicas recepcionam os visitantes, muitas delas, parecem até os próprios familiares na porta de casa, guardando a propriedade. O luxo está presente em algumas. As outras mais simples, também são bem atraentes.

 

Na praça principal, um senhor de meia idade olha para o relógio, sentado num banco envolto de gatos bem gordos. O prato dos bichanos parece ser bastante calibrado, trazendo a sensação de boa vida.

 

Enquanto que eles pousam para uma foto, uma garotada colegial passa por becos e ruas sem
espanto. O guia de turismo também faz seu trabalho e conduz uma excursão entre vielas. O clique da máquina do turista quebra o silêncio do local e há um singelo ar de ternura e impacto nos rostos dos visitantes.

Cemitério da Recoleta – área de lazer e encontro. Foto: Silvio Oliveira

 

Não se fala em nenhuma cidade do interior do Nordeste; muito menos de uma vila na região da Toscana, na Itália. Ressalta-se o conjunto arquitetônico de urnas, mausoléus, tumbas e verdadeiras fortalezas da além vida, denominado Cemitério da Recoleta, no homônimo bairro em Buenos Aires, Argentina.

 

A união entre morte, admiração e descoberta faz da localidade um dos pontos turísticos mais visitados de Buenos Aires. Não é por acaso. O Cemitério da Recoleta é o mais antigo e aristocrático da cidade, considerado Patrimônio Histórico Nacional. Seu traçado foi arquitetato pelo engenheiro francês Próspero Catelin e remodelado durante a gestão de Torcuato de Alvear, como prefeito em 1881, que encomendou o trabalho ao arquiteto Juan Antônio Buschiazzo.  

 

Túmulo da família Duarte é o mais visitado. Foto: Silvio Oliveira

O cemitério da Recoleta é uma obra de arte dos vivos para as mortos, por conseguinte os turistas agradecem. Muitos de seus sepulcros foram desenhados por arquitetos famosos, em homenagem aos mortos mais famosos ainda, como é o caso de generais, escritores, políticos, ganhadores de prêmios, ex-presidentes e o mais procurado deles: o túmulo da Família Duarte, mais precisamente de Eva Perón, ex-primeira dama da Argentina. O mausoléu da família é simples, mas atrai visitantes de todas as partes do mundo, por a considerarem uma mulher guerreira e símbolo de uma época.

 

Gatos bem nutridos fazem poses nos mausoléus. Foto: Silvio Oliveira

O modo como os caixões são alojados chamam atenção, para quem não está acostumado com as vicissitudes e objetos pós-vida. Em vez de enterrados, os caixões são guardados sobre a terra, empilhados uns sobre os outros, dentro de mausoléus. Alguns deles chegam a ser verdadeiras salas de depósitos de caixões. Vidros e vitrais são colocados especialmente para que as pessoas possam vê-los. Mas são os estilos dos mausoléus que concedem ao cemitério um ar de museu a céu aberto.

 

Cheio de bancos de praça, sombrosas árvores, a múltipla variedade de estilos dos mausoléus depende do gosto dos familiares e da moda da época, quando começou a ser construído.

 

Cúpulas árabes e bizantinas, réplicas menores do panteão italiano, castelos e até mesmo alguns com gostos

Túmulos e mausoléus chamam atenção. Foto: Silvio Oliveira

duvidosos compõem o conjunto arquitetônico. Dos 4,7 mil mausoléus, 82 são tombados como monumentos do patrimônio nacional.  Há alguns deles que contam histórias, muitas homenagem e outros são claramente luxuosos e rebuscados. Conta a história que em um deles uma jovem tinha uma doença rara foi dada como morta. A jovem tentou abrir a porta do mausoléu em vão. Por conta disso, em sua homenagem, há em frente do seu sepulcro uma escultura tentando abrir a tumba. Fatos que marcam a história e inspiram à mente dos visitantes.

 

Visitar o cemitério da Recoleta também é passear pela história argentina, quando se visitam os túmulos de importantes presidentes, como Carlos Pelegrini; toda a família do General San Martín, libertador da Argentina, e Evita Perón, querida personagem nacional.

 

Gostou da visita? Nesta cidade, acredita-se que ninguém irá lhe convidar para entrar, nem conversar em demasia na porta de casa. Apenas fará refletir no silêncio. Admiração é a palavra chave no Cemitério da Recoleta. Habilite-se a conhecer.

 

 

Principais personalidades sepultadas na Recoleta

 

Nicolás Avellaneda – ex-presidente da Argentina;

Adolfo Bioy Casares – escritor;

Miguel Juárez Celman – ex-presidente da Argentina;

Vicente López y Planes – autor do hino nacional da Argentina;

Luis Federico Leloir – bioquímico, ganhador do Prêmio Nobel de Química;

Bartolomé Mitre – político, escritor e militar; ex-presidente da Argentina;

Carlos Pellegrini – político e advogado; ex-presidente da Argentina;

Eva Perón – ex-primeira-dama da Argentina;

Carlos Saavedra Lamas – político, advogado, ganhador do Prêmio Nobel da Paz;

Domingo F. Sarmiento – escritor e político, ex-presidente da Argentina.

 

Fotos: Silvio Oliveira

 

Registro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Silvio Oliveira 

 

Na Bagagem

 

Aracaju sedia nesta quinta-feira, 22, o evento “Pernambuco bom para Você”, realizado pelo Governo do Estado junto com o Convention Bureaux, com a finalidade de divulgar as potencialidades turísticas pernambucanas.

 

O rio Sena, em Paris, está sendo a praia dos franceses nesta temporada do ano, quando a temperatura chega a pontuar 40ºC. Para aliviar o calor, o poder público deu uma ajudinha e montou uma praia artificial em uma de suas margens.

 

O Governo Federal anuncia investimentos da ordem de R$ 5,6 bilhões em infraestrutura aeroportuária no país para a Copa 2014. A situação do setor de transportes aéreos foi um dos pontos mais criticados pela Fifa com relação à infraestrutura do Brasil para sediar o torneio.

 

Se não bastasse o Rio de Janeiro, agências de turismo de São Paulo também estão oferecendo pacotes turísticos para as favelas paulistas. Paraisópolis e Heliópolis são algumas delas e o passeio por encomenda pode custar de R$ 80 a R$ 200 por pessoa.

 

Em 2009, 1,6 milhão de visitantes estrangeiros passaram pelo Brasil, o que representa um crescimento de 33% em relação a 2004. A previsão é que esse número possa aumentar ainda mais até 2014, com a propaganda do Brasil no exterior, devido os investimentos para a Copa do Mundo.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais