Pimentel tentou tirar Dilma da disputa

0

O Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, que foi derrotado na reeleição logo no primeiro turno, revela agora que tentou dissuadir a ex-Presidente Dilma Rousseff na sua campanha para o Senado, por pressentir uma derrota “escandalosa” quando as urnas forem abertas. Ele propôs a ela, por várias vezes, que fosse candidata a Deputado Federal que teria uma eleição menos  conturbada. Mas a ex-presidente praticamente nem escutava os apêlos do governador. A mulher de Pimentel, Carolina, nesta última quinta-feira abriu o bico e criticou severamente a ex-Presidente a  quem responsabilizou pela derrota dos petistas no primeiro turno das eleições.  Desde que foi anunciada sua derrota – ela ficou em quarto lugar na eleição para o Senado Federal – Dilma Rousseff não sai de casa. Entrou num processo depressivo tamanho que já chamaram até a sua filha para controlar a situação. Ela não se conforma de ter sido derrotada de modo tão vergonhoso. Bom, agora só numa próxima eleição, para ver se se corrige o erro…

Coronel responde a Gilmar Mendes

O Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, fez graves críticas ao Coronel da RR Carlos Alves e por isso mesmo teve que ouvir poucas e boas do militar, em vídeo transmitido pelas redes sociais. Segundo o militar, Gilmar Mendes não é digno de ser chamado de juiz. O militar diz ter 35 anos de serviço, sem uma punição sequer.  Anunciou que após as eleições  vai entrar com um processo contra o Ministro Gilmar Mendes. Ele diz que quando foi formado pela Academia Militar das Agulhas Negras aprendeu a só desistir de uma causa quando sair dela ganha. Ele aproveitou o vídeo para denunciar  um atentado a ser perpetrado contra o presidenciável do PT, Sr. Fernando Haddad, e sua candidata a vice, Manuela D´Avila, com o objetivo de soltar o ex-presidente Lula da Silva.

Valadares  fica sem último programa

A Justiça Eleitoral acatou mais uma representação feita pela coligação de Belivaldo Chagas e determinou ao candidato Valadares Filho a perda do direito de veicular propaganda eleitoral na televisão, fixando multa no valor de R$ 200  mil para cada inserção, propaganda em rede ou veiculação nas redes sociais, feita pela coligação do PSB  que descumpra tal decisão. A decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) , assinada pela juíza Brigida Fink, levou em conta a insistência do candidato Valadares Filho, de divulgar vídeos de propaganda eleitoral já proibidos pela Justiça Eleitoral, classificados como Fake News, e assim determinou também a concessão de direito de resposta a Belivaldo. Em sua decisão, a juíza eleitoral determinou ao candidato Valadares Filho  e à sua coligação “em virtude da reiteração das condutas ilícitas”, a perda do direito à veiculação de propaganda no horário eleitoral gratuito nesta sexta-feira, último dia para ir aos programas dessa natureza. Apenas nesse segundo turno, o candidato Valadares Filho já foi punido 18 vezes pelo TRE/SE pela prática de condutas vedadas pela legislação eleitoral, em decisões nas quais lhe foi determinado pagamento de multas, concessão de direito de resposta ao candidato Belivaldo Chagas e suspensão da veiculação de diversos vídeos de propaganda eleitoral em que apresentou notícias falsas para caluniar e difamar a imagem do candidato que disputa a  reeleição.

Os Moura decidem: vão de Belivaldo

Os Moura – de Reinaldo Moura a André Moura – não votam em Valadares Filho, por problemas antigos e vão endereçar todos os seus votos para Belivaldo Chagas. Não  adianta Valadares Filho chiar porque a decisão da família já foi tomada há algum tempo. Vão todos cravar em Belivaldo Chagas.

 

 

Comentários