COISAS DE POLITICA

0

Deputado solicita posto do TRE na Terra Dura

 

A implantação de um Posto Avançado da Justiça Eleitoral no bairro Santa Maria (Terra Dura) em Aracaju, esta sendo solicitado pelo deputado Jorge Araújo, através de indicação que será encaminhado à presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargadora Josefa Paixão.

 

O bairro Santa Maria justifica o parlamentar é um dos bairros mais carentes e de grande população da capital, necessitando, portanto, da atenção da Justiça Eleitoral, no sentido de facilitar o acesso daquela comunidade na questão de novos títulos eleitorais, bem como transferência, cujo prazo se encerra no próximo dia cinco de maio.

 

A propósito, o deputado Jorge Araújo, agradeceu a desembargadora Josefa Paixão, e aos integrantes do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe pela decisão da implantação de um Posto Avançado do TRE na cidade de Poço Redondo, cuja atenção vem atendendo a população daquele município neste período pré-eleitoral.

O povo de Poço Redondo está agradecido e reconhece a sensibilidade dos que fazem o TRE em Sergipe, no atendimento às populações mais carentes.

 

Ana Lúcia lembra na Assembléia Massacre de Eldorado de Carajás

 

Há dez anos, na Rodovia 150, no Estado do Pará, 19 trabalhadores sem-terra foram massacrados naquela via, mais três morreram num hospital e 66 ficaram traumatizados ou com danos físicos gravíssimos, fazendo com que não possam trabalhar. O Massacre de Eldorado de Carajás foi lembrado pela professora deputada estadual Ana Lúcia Menezes, em discurso na Assembléia Legislativa do Estado de Sergipe.

 

A deputada observou a violência como conseqüência da bebida alcoólica, e disse que só haverá uma alternativa no País, para acabar com outros tipos de violência, se forem discutidos projetos alternativos, onde os recursos públicos sejam aplicados corretamente, priorizando as questões estruturantes brasileiras. As propostas têm que ser com debatidas com a participação da população.

 

Ana Lúcia foi solidária aos trabalhadores sem-terra que hoje estão nas ruas clamando por justiça, visto que dos 155 policiais militares participantes do massacre, apenas dois foram condenados e os que comandaram essa operação estão respondendo ao processo em liberdade.

 

Fabiano discorda do fechamento de bares e restaurantes após 23 horas

 

O deputado Fabiano Oliveira (PSDB) disse que a proibição de funcionamento dos bares e restaurantes, depois das 23 horas, proposta pelo deputado Mardoqueu Bodano. causa um certo espanto. Na sua opinião, essa versão moderna da “lei seca”, como forma de reduzir a violência, terá que passar por uma melhor avaliação, para evitar prejuízos ao turismo.

 

Sem uma lei federal específica, Fabiano acha que Sergipe ficaria em desvantagem por estar ao lado da Bahia e Alagoas. “No momento em que o nosso Estado incrementa sua máquina turística, com a qualificação dos serviços e da sua infra-estrutura, as conseqüências seriam terríveis, incluindo a redução de empregos no setor”.

 

Na visão do deputado, pontos atraentes como a “passarela do caranguejo” na Orla da Atalaia, perderiam muito dos seus atrativos se os bares fossem fechados antes da meia-noite. “Naqueles bares, frequentados por muitos turistas e pelas famílias sergipanas que vão degustar os crustáceos regionais, não consta nenhum registro de violência, desde que foram instalados”, atestou.  

           

Contrário à proibição do uso das bebidas, Fabiano entende que a questão da violência não se restringe a Sergipe e diz respeito principalmente ao desemprego. Para ele, o Governo deveria lançar uma campanha semelhante à dos cigarros. O deputado argumentou que o Ministério da Educação poderia obrigar as fábricas de bebidas a colocar nos rótulos os malefícios causados pelo consumo em excesso dos produtos. 

                 

Nova Diretoria do Sindicato dos Auditores Tributários de Sergipe

DIRETORIA EXECUTIVA

Presidente: Edna Pereira dos SantosVice-Presidente: Eliana Maria Fonseca BrasilDiretor Administrativo: Anadja Indaya AndradeDiretor Financeiro: Josefa Calasans de SouzaDiretor de Estudos Jurídicos: Rosane da Silva FrancoDiretor de Estudos Econômicos-Fiscais: José Prado FeitosaDiretor de Recursos Humanos e Inativos: Adilson Batista SantosDiretor de Eventos e Promoções: Gilda Esteves da Costa

CONSELHO FISCAL E ÉTICA

Marilene Maria NunesMarize Guarani RamalhoJosé Augusto dos Santos.

 

Gualberto quer saber sobre aumento para os servidores

 

O deputado estadual Francisco Gualberto, PT, está determinado a pedir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar o preço exagerado do saco de cimento cobrado em Sergipe, que chega a ser o dobro do que é vendido em Alagoas, por exemplo.

 

Sergipe é o quinto produtor do País e o primeiro do Nordeste, mas o cimento custa até R$ 20,00, enquanto que os alagoanos pagam apenas R$ 10,00.

Jorge Araújo, PSDB, em aparte, disse que pediu ao Governo do Estado que informe se as indústrias do cimento devem impostos em Sergipe. Jorge é favorável a CPI, se for necessária.

 

Francisco Gualberto tem certeza de que a CPI é essencial, para esclarecer tudo.

Deixando de lado a questão do cimento, Francisco Gualberto apelou ao líder do Governo na Assembléia Legislativa, Venâncio Fonseca, PP, para que informe sobre o aumento salarial dos servidores públicos estaduais.

 

O petista disse que o Governo João se caracterizou pela criação de cargos comissionados com salários elevados e pagamento de jetons nos Conselhos Administrativos.

 

Ele disse que para os servidores, de forma mais geral, tem sido uma decepção terrível, porque os vencimentos estão aquém da realidade.

 

Venâncio defende Governo dos ataques de Francisco Gualberto

 

O líder do Governo na Assembléia Legislativa, deputado Venâncio Fonseca, PP, ocupou a tribuna para responder aos oposicionistas Jorge Araújo, PSDB, e Francisco Gualberto, PT.

 

Jorge Araújo tinha falado sobre a queda do teto do Iate Clube de Aracaju e cobrou do Governo do Estado uma maior fiscalização por parte da Defesa Civil. Walker Carvalho, líder do PFL, em aparte, fez a defesa do Governo, fatos relatados por Venâncio Fonseca, que insiste que há má vontade da oposição com relação ao governo estadual.

 

Venâncio afirmou que o Estado não tem qualquer coisa com a queda do teto e quanto a Defesa Civil ela faz a fiscalização e cabe ao Iate pedir uma vistoria, através de sua diretoria.

 

Em aparte, Jorge Araújo, disse que parecia que ele falava inglês, porque em momento algum culpou o “intocável” governador João Alves pela queda do teto.

Jorge insistiu que o Governo coloque em prática uma lei, que foi aprovada na Assembléia Legislativa, que determina a fiscalização de pontes, viadutos e outros logradouros, para verificar o estado da estrutura física.

 

Quanto à cobrança do aumento dos servidores públicos estaduais feita por Francisco Gualberto, PT, Venâncio lembrou que o Governo Lula deu apenas 0.1% de aumento salarial para os funcionários públicos federais.

Venâncio disse que Sergipe é um dos Estados mais enxutos da administração pública brasileira.

 

Afirmou Venâncio que o Governo Lula é a maior tragédia do País e criou 37.500 cargos, sendo 21.428 comissionados, gastando o mesmo que está investindo no Luz para Todos.

 

Sobre o aumento dos servidores, Venâncio disse que no momento certo o governador anunciará se vai ou não ter aumento salarial para os servidores.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários