Coisas de Política

0

Fabiano Oliveira denuncia perseguição política na realização do Pré-Caju 2007

 

Fabiano Oliveira, PSDB, iniciou o pronunciamento, parabenizando Flávio Conceição, por sua indicação, por unanimidade, para conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, e lamentou a perseguição política que os organizadores do Pré-Caju está sofrendo, o que resultou na retirada da ajuda do Ministério do Turismo (R$ 250 mil reais), o que provocou a suspensão da publicidade em outros Estados.

Diante dessa situação, Sergipe perde, porque são menos turistas, que deixaram de movimentar os 72 segmentos produtivos do Estado, gerando emprego e renda, uma vez que a prévia carnavalesca é hoje a maior do Nordeste.

A ASBT investia em mídia nos Estados de Alagoas, Bahia, Goiás, Distrito Federal e outras regiões, para atrair mais turista. Teremos que suspender, por causa de uma interferência política. Perde o Estado e o turismo, porque com essa mídia teríamos mais visitantes, disse.

Fabiano lembrou que desde a época que Caio Carvalho era ministro do Turismo, que Sergipe recebia recursos, para divulgar o Pré-Caju, porque é um evento apolítico e uma festa que só engrandece Sergipe, a exemplo do Forró Caju e a Vila do Forró, afirmou.

Apesar da perseguição, Fabiano Oliveira garantiu que a festa irá acontecer e com o mesmo sucesso e êxito, disse.

Já recebemos informações de que a Petrobrás, este ano, não irá mais participar do evento, informou.

Fabiano e o deputado federal eleito Albano Franco estiveram com o ministro Walfrido Mares Guia (Turismo), que disse aos dois que, mesmo com a emenda individual do deputado federal reeleito José Carlos Machado, PFL-SE, destinando recursos para a divulgação do Pré-Caju, o Ministério não iria fazer o repasse do dinheiro, para 2007.

Fabiano enalteceu o gesto de José Carlos Machado, PFL, que fez de tudo para que o Pré-Caju seja divulgado fora de Sergipe, porque é o Estado que ganha, com a geração de vinte mil empregos diretos e alavanca o turismo e divulga Sergipe, colocando-o no cenário turístico.

O deputado disse que o gesto é pequeno, porque só atinge à rede hoteleira e restaurantes, mas o evento terá. Essa verba já era direcionada para divulgação, disse.

Fabiano observou que esse não é o comportamento do governador eleito Marcelo Déda, PT, e nem do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, PC do B, e muito menos do deputado estadual e vice-governador eleito Belivaldo Chagas, PSB, com quem tenho um bom relacionamento.

Fabiano disse que mil policiais militares dão segurança ao pessoal da pipoca e as diárias custam R$ 150 mil e não um milhão de reais, conforme passaram para o governador eleito Marcelo Déda, PT.

Fabiano disse que a ASBT vai solicitar uma audiência, para convidar Déda, oficialmente, para o Pré-Caju, porque se trata de uma festa do povo e não partidária.

Lembrou Fabiano Oliveira que foi secretário de Estado do Turismo do Governo Albano Franco e teve a sensibilidade apoiar os festejos juninos de municípios de prefeitos não aliados de Albano, porque a festa é do povo e não pode ser partidarizada, inclusive apoiou o Forró Caju, quando Déda era prefeito.

Em aparte, Celinha Franco, PFL, se solidarizou com Fabiano Oliveira, PSDB, e achou um absurdo essa politicagem, com futricas e é uma prova do desamor e descompromisso com Sergipe. Que o povo em geral preste atenção a quem tem compromisso com Sergipe, porque esse ato prejudica a todos. Mas não vão tirar o brilho da festa, disse.

Venâncio Fonseca (PP), líder do Governo na Assembléia Legislativa, disse que era com tristeza que assistia ao encerramento das atividades parlamentares, ouvindo um discurso de denúncia. A campanha acabou e cada um tem que fazer a sua parte e não pode fazer isso contra os sergipanos. Essa festa extrapolou as rédeas de Fabiano Oliveira e de Sergipe, ela é do povo, disse.

Fabiano informou que a ASBT só tem um contrato com o Estado, que é um patrocínio do Banese.

 

 

Marcos Franco agradece apoio dos companheiros em 4 anos

 

Marcos Franco buscou na Bíblia palavras, para se despedir desta legislatura, destacando os princípios morais da base do cristianismo e a sua formação familiar, com destaque para Antônio Carlos Franco, que sempre esteve disposto a guiá-lo pelos melhores caminhos da vida, corrigindo os erros e deixou um legado de dignidade, honra e de outros valores que devem nortear a sociedade.

Agradeceu a mãe Tereza, ao irmão Osvaldo e a esposa Fernanda pela compreensão de suas prioridades e até ao seu filho Antônio Carlos Franco Neto.

Não esqueceu de enaltecer seu avô Augusto Franco, que, também, lhe deu o norte da vida pública.

Marcos ressaltou Benedito Figueiredo, presidente do PMDB, e ao deputado federal Jorge Alberto, PMDB, exemplo de homem público.

Marcos agradeceu a todos que o ajudaram nessa legislatura.

Celinha Franco, PFL, disse que Antônio Carlos Franco, onde estiver, está orgulhoso da semente que plantou. Para mim, foi o maior político da família Franco. Ele sempre dizia: levante a cabeça, vá adiante e persiga sua meta, completou.

O deputado estadual Marcos Franco (1º secretário), PMDB, fez a sua despedida. Ele não disputou a reeleição e aproveitou para fazer um relato sobre os quatro anos de parlamentar, sobretudo, a convivência com os colegas parlamentares e a administração da Assembléia, juntamente com o presidente do parlamento Antônio Passos, PFL.

 

Edney feliz por retornar ao parlamento estadual

 

Num breve discurso, o deputado Edney Freire Caetano, PT do B, falou do seu contentamento com o retorno à Assembléia, substituindo Belivaldo Chagas, PSB, que renunciou ao cargo, porque foi eleito vice-governador.

Lamentou que não terá tempo para apresentar projetos essenciais, que iriam ajudar o Governo Déda.

Destacou a inauguração da maternidade do Estado, que está bem aparelhada.

Edney desejou um 2007 com prosperidade para todos os sergipanos.

 

Celinha lembra centenário da morte do Monsenhor Olímpio Campos

 

O centenário da morte de Monsenhor Olímpio de Souza Campos, que nasceu em Itabaianinha, foi destacado pela deputada estadual Celinha Franco, PFL, lembrando que ele concluiu seu curso de nível superior com apenas 17 anos, mas teve que esperar, para se tornar padre.

Celinha Franco fez um breve relato da história de Monsenhor Olímpio Campos, com a sua luta em prol dos mais pobres e na defesa do ensino religioso.

Monsenhor teve que enfrentar resistência ao ensino religioso e isso o fez a se oferecer para lecionar, gratuitamente, em escolas públicas.

Pelo trabalho que desenvolvia de resistência, terminou por entrar na política, onde se elegeu deputado provincial por duas legislatura e deputado geral, participando do parlamento nacional.

Com a chegada da República manteve fiel aos seus princípios, só aderindo ao novo regime, a pedido da Igreja Católica.

Em 29 de outubro de 1899 tomou posse como governador da província de Sergipe e 24 de outubro de 1903 foi escolhido pelo Partido Republicano para ser senador, sabendo respeitar Sergipe e orgulhar com seu trabalho no Senado.

Celinha disse que Monsenhor Olímpio Campos não tinha ódio no coração e sempre foi um exemplo para Sergipe, portanto, merece todas as homenagens no centenário de sua morte.

 

 

Pastor Antônio dos Santos quer diminuição dos acidentes com moto

 

O deputado estadual Antônio dos Santos, PSC, disse que participou de uma reunião, onde o juiz da cidade Glória disse que vem trabalhando e se esforçando para que sejam reduzidos os acidentes com os motoqueiros. Ele tem feito de tudo para que as motocicletas tenham documentação e os motoqueiros utilizem capacetes, para evitar maiores danos em caso de acidentes.

Antônio dos Santos disse que o Detran tem que tomar providência, para redução do número de acidentes com motos. Normalmente, os cidadãos não gostam, quando as motocicletas são apreendidas. A Polícia e o Ministério Público vêm trabalhando muito, mas não conseguem reduzir os acidentes.

A pastor deputado aproveitou para agradecer a todos que o ajudaram a conduzir o seu mandato, durante os quatro anos, como também aqueles que aprovaram os seus projetos, a exemplo do último que incluiu a Coopetaju no sistema alternativo de transportes.

Antônio dos Santos desejou sucesso a todos e pediu que Deus proteja a todos os sergipanos, para que tenham um Feliz Ano Novo de muita prosperidade.

 
Gualberto pede que aprovem seus projetos na Assembléia

 

O deputado estadual Francisco Gualberto, PT, num discurso de despedida, destacou os inúmeros projetos que apresentou no parlamento, agradecendo aos companheiros, a exemplo da isenção de taxa em concurso público para desempregado e recurso para revitalização das bacias hidrográficas e pediu aos companheiros que aprovem as propostas que estão em tramitação.

Pediu ao deputado Jorge Araújo, sem partido, autorização para defender seus projetos como obrigatoriedade do mel na merenda escolar e fim da taxa nos banheiros públicos, isto porque Jorge não se reelegeu.

Gualberto ressaltou o projeto que regulamenta a alimentação que é servida nas cantinas das escolas sergipanas, uma vez que é essencial para a saúde dos alunos e isso envolve saúde pública, portanto, pode ser regulamentada pelo Estado.

 

Marcos Franco agradece apoio dos companheiros em 4 anos

 

Marcos Franco buscou na Bíblia palavras, para se despedir desta legislatura, destacando os princípios morais da base do cristianismo e a sua formação familiar, com destaque para Antônio Carlos Franco, que sempre esteve disposto a guiá-lo pelos melhores caminhos da vida, corrigindo os erros e deixou um legado de dignidade, honra e de outros valores que devem nortear a sociedade.

Agradeceu a mãe Tereza, ao irmão Osvaldo e a esposa Fernanda pela compreensão de suas prioridades e até ao seu filho Antônio Carlos Franco Neto.

Não esqueceu de enaltecer seu avô Augusto Franco, que, também, lhe deu o norte da vida pública.

Marcos ressaltou Benedito Figueiredo, presidente do PMDB, e ao deputado federal Jorge Alberto, PMDB, exemplo de homem público.

Marcos agradeceu a todos que o ajudaram nessa legislatura.

Celinha Franco, PFL, disse que Antônio Carlos Franco, onde estiver, está orgulhoso da semente que plantou. Para mim, foi o maior político da família Franco. Ele sempre dizia: levante a cabeça, vá adiante e persiga sua meta, completou.

O deputado estadual Marcos Franco (1º secretário), PMDB, fez a sua despedida. Ele não disputou a reeleição e aproveitou para fazer um relato sobre os quatro anos de parlamentar, sobretudo, a convivência com os colegas parlamentares e a administração da Assembléia, juntamente com o presidente do parlamento Antônio Passos, PFL.

 

 

GRANDE OPORTUNIDADE

 

VENDE-SE OU TROCA POR CARRO TERRENO MEDINDO 15X30 NA PRAIA DO MOSQUEIRO PROXIMO AO SÍTIO DO TERENCINHO E AO CLUBE DA POLICIA FEDERAL. VALOR R$ 15.000,00 FALAR COM JOÃO EVANGELISTA FONE: 9959 2600.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais