Coragem e personalidade: Eduardo Abril

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Hoje o blog é na primeira pessoa e somente sobre o amigo Eduardo Abril:

Alguns profissionais morrem cedo demais, porém eles deixam marcas em suas profissões que quando alguém vai pesquisar ou contar a história não pode deixar de citar. É assim como José Eduardo Anastácio Abril, 53 anos, radialista, que nasceu em Santa Luzia do Itanhi e morreu nesta sexta-feira, 29, com apenas 53 anos de idade. Há vários meses Abril vinha lutando contra uma série de doenças e, como fez na vida profissional, não jogou a toalha até o último momento. A causa da morte foi choque séptico.

Tive a oportunidade de visitar Eduardo Abril por duas oportunidades. A primeira quando estava  no conjunto Augusto Franco e ficava alguns dias lá e outros em Estância, antes do internamento. Primeiro ficou algumas semanas no hospital de Estância e depois foi transferido para o Hospital Cirurgia onde fui visitá-lo. Aqui um detalhe: Abril teve a ajuda de alguns amigos neste período difícil e o principal foi Gilmar Carvalho que deu uma atenção especial.

Eduardo Abril não era apenas polêmico com o microfone. Tinha uma personalidade forte, corajem e não engolia desaforos, mesmo que soubesse que lhe custaria o emprego da ocasião. Por isso passou por quase todas emissoras da capital e do interior, mas sempre deixando amigos e a marca tão peculiar dos programas que apresentou.

Mesmo com todas as  dificuldades que enfrentou, o rádio foi a grande inspiração e paixão da vida de Eduardo Abril. Ao conceder uma entrevista a Osmário Santos, no JC ele definiu bem o temperamento dele, lembrando do avô Brasilino Anastácio com quem aprendeu a honrar a palavra:  “Era de uma palavra só: sim, sim, não, não e acabou. Ele foi o meu pai e a verdade é esta. Com ele aprendi a vontade de trabalhar, de lutar sempre e determinação”.

Fica a certeza que Eduardo Abril não foi apenas mais um no rádio sergipano.

Falar em personalidade, falar em coragem no rádio de Sergipe é falar em Eduardo Abril. Descanse em Paz Amigo no plano Superior.

Itabaiana

O último cargo público ocupado por Eduardo Abril foi na Prefeitura de Itabaiana, na atual administração de Valmir de Francisquinho. Pelo facebook o prefeito escreveu: “Recebi há pouco a triste notícia do falecimento do radialista e amigo Eduardo Abril. Ele foi nosso secretário de Comunicação e Ouvidor, exercendo suas funções com ética e profissionalismo. Abril também foi apresentador do Espaço Aberto por muitos anos na Rádio Capital do Agreste, onde também deixou sua marca profissional. Perdi um amigo e a imprensa sergipana um dos seus maiores nomes. Que Deus conforte toda a família. Fique em paz meu amigo.”

Velório e Sepultamento
O corpo foi velado no velatório Piaf, na rua de Laranjeiras com Porto da Folha em Aracaju. O sepultamento será na manhã deste sábado, às 10h, no cemitério São João Batista, também em Aracaju.

Blog no twitter:http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“O melhor produto do Brasil ainda é o brasileiro” Luís da Câmara Cascudo, escritor e folclorista brasileiro, morreu em 30 de julho de  1986 (n. 1898).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais