Coragem não é para todos: Deso e Banese

0

                   “O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

“Triste não é mudar de ideia. Triste é não ter ideias para mudar.” Francis Bacon.  Diante da atual crise e de um estado brasileiro cada vez mais 

pesado, o blog defende que chegou a hora dos governos se preocuparem com educação, saúde e segurança. O governo deve se preocupar em governar e não em gerir empresas.

O governo federal vem propor ao governo do estado de Sergipe, que dê uma solução definitiva para a Deso. Venda ou forme uma PPP (Parceria Público Privada). A empresa responsável pelo abastecimento de água e esgotos da maioria das cidades sergipanas, também é uma das piores empresas a prestar um serviço básico e de qualidade.

Neste momento de grave crise que passa o estado, principalmente na questão da previdência estadual, acredita-se que essa sugestão vem a calhar e o que chama-se de “unir o útil ao agradável”. Já na Sergás, as ações do governo são ínfimas, no máximo R$ 20 milhões.

Assim como a Deso, visando fortalecer o caixa do Sergipeprevidência, muitos economistas aconselham que a máquina pública precisa se desfazer das ações majoritárias das instituições financeiras estaduais que restaram. Apenas quatro em todo país (SE,ES,PA e RS).  Também têm três bancos de desenvolvimento sustentável (ES,MG e PR). Com o advento da portabilidade e o fim da obrigatoriedade do servidor público ter conta no banco estadual, com o tempo o valor real de mercado está reduzido e quanto mais demorar para tomar esta decisão, o próprio governo verá cada dia, mês e ano, cair o seu valor.

Só que o governo foge dessa ideia como o diabo da cruz. Tem técnicos que entendem que  caberia aos sindicalistas das diversas categorias do serviço público, se reunirem todos e pautarem uma provocação ao governador Jackson Barreto, que encaminhe para a Assembleia Legislativa, dois projetos de leis, solicitando autorização para realizar as vendas desses dois bens públicos.

E que assegure a destinação de 100% dos recursos arrecadados ao fundo da previdência, até para desafogar e colocar as dívidas e os salários em dia. Aos que são contrários as privatizações, é bom lembrar que pior é o governo continuar como se encontra. Se o dinheiro fosse para outra finalidade seria questionável, mas trata-se de uma solução para o benefício daqueles que prestam os seus serviços à população sergipana. 

Além do mais, com certeza se não tomada agora, num futuro bem próximo independente de quem for, do atual bloco ou da oposição, o único caminho será a venda dessas duas instituições. E até com outras destinações que não sejam para a previdência.

Só não valem são as desculpas como, “isso é nosso”, “isso é do povo sergipano”, porque não é. Também é bom lembrar que os “saudosistas” já estão aposentados e os atuais funcionários, já tem outra mentalidade quanto ao mercado.

Portanto, como o governo não tem coragem de tomar esta decisão, chegou a hora dos senhores líderes sindicalistas se despirem de teses ultrapassadas e serem vocês os responsáveis em avaliar o governo do estado a tomar esta medida que com certeza, provocará um choque nas contas do Sergipeprevidência.

Coragem não é para todos….antes que os ratos os façam.

Insistência na baixaria
As velhas lideranças de Sergipe mostram que não estão sintonizadas com o eleitorado. Acham que troca de baixaria dá voto. Dizem que detestam baixarias mais continuam trocando farpas através da imprensa. E depois tem gente que não entende o motivo de tantos votos nulos e brancos. Com péssimos exemplos como estes…

Briga nos bastidores: querem trocar o vermelho pelo branco
E numa grande coligação num município importante de Sergipe a campanha se inicia hoje com uma briga interna. É que alguns entendem que é preciso retirar o vermelho que sempre predominou nos dois principais partidos pelo branco. A intenção não é promover a Paz, mas esconder o apoio dos partidos por conta da Lava Jato. Pelo jeito vai acabar na cor do burro quando foge…

Jackson  destaca rapidez do presidente interino Temer
E ontem, 15, o governador Jackson Barreto não poupou elogios ao presidente interino Michel Temer que depois da audiência na semana passada no último domingo ligou para ele informando que estará liberando R$ 10 milhões para atender a seca e a captação de água do São Francisco.

Petistas e comunistas baterão palmas para Temer por conta dos cargos
Com certeza, os petistas no governo daqui há pouco tempo estarão batendo palmas para Temer para não perderem os cargos no governo estadual. Aliás, tem alguns que ainda insistem em postar nas redes sociais criticas aos que chamam de “golpistas”. Pela lógica deles quem aplaude o governo Temer é o que? Opâ! Menos Jackson. Puro fisiologismo do PT e do PCdoB em Sergipe.

Comunicação: Sales Neto pede auditoria nas próprias contas
Um gesto que demonstra transparência e que deveria ser seguido por todo administrador que sentir-se ofendido e acusado injustamente de irregularidades. O Secretário de Estado da Comunicação, jornalista Sales Neto entregou ontem, 15, pedido de auditoria nas próprias contas à Conselheira do TCE, Susana Azevedo. Sales encaminhou o mesmo pedido para a Controladoria Geral do Estado e para o Ministério Público Estadual.

Queixa-crime
O caminho dos homens de bem é esse. Mostrar que não tem medo da transparência e buscar na Justiça o ressarcimento por conta de denúncias infundadas que tentam manchar a honra de pessoas de bem. Sales entrou ontem,15,com queixa-crime contra um empresário e jornalista.  “Quem não deve, não teme", disse Sales Neto.

R$ 10 milhões para o Hospital Universitário de Sergipe
O governador Jackson Barreto compareceu ontem, 15, à solenidade de liberação de recursos na ordem de R$ 10 milhões, pelo ministro da Educação, José Mendonça Filho, a serem aplicados na retomada das obras de reforma e ampliação do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (UFS). O ato ocorreu no auditório da unidade hospitalar e contou ainda com a presença do presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), Kléber Morais.

Reinicio obras
Do total dos recursos, R$ 6 milhões já se encontram na conta da UFS para reiniciar as obras de ampliação do anexo hospitalar, onde vão funcionar os serviços de oncologia e transplantes. O Reitor da UFS, Ângelo Antoniolli, afirmou que nesta terça-feira, 16, o canteiro de obras será instalado e que a obra estará concluída até o final do ano.

Unidade Materno Infantil
Por sugestão do governador Jackson Barreto, mais R$ 2 milhões dos recursos serão aplicados na retomada das obras de reforma e ampliação da Unidade Materno Infantil do HU. O governador afirmou que, ao se reunir com o reitor Ângelo Antoniolli e a superintendente do Hospital Universitário, Ângela Maria da Silva, para discutir a necessidade de recursos para retomada das obras do HU, ele enfatizou a importância da conclusão da unidade materno infantil, já que o serviço ofertado pelo Estado não atende a plena necessidade da população.

I Fórum Gestão Transparente. Amanhã, 17 no TCE/SE
O Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE/SE) realizará amanhã, 17, a partir das 8h, o I Fórum Gestão Transparente, voltado a todos os 

prefeitos e presidentes de Câmaras Legislativas. A programação irá destacar a importância do cumprimento da legislação atual referente à transparência, evitando que os gestores sejam penalizados e que os municípios fiquem impossibilitados de receber transferências.

Transparência dos municípios
Presidente do TCE, o conselheiro Clóvis Barbosa de Melo foi o autor da propositura para realização do evento. Segundo ele, o objetivo será elevar o índice médio de transparência dos municípios. "Vamos esclarecer dúvidas e fomentar a cultura da transparência", afirmou o conselheiro.

Ações judiciais
"É importante ponderar, inclusive, que muitos dos gestores municipais já estão respondendo a ações na Justiça Federal por improbidade administrativa, exatamente em virtude do não cumprimento do legalmente estabelecido quanto à transparência", acrescenta o conselheiro.

Legislação
Embora a Lei Complementar nº 131/2009 (Lei da Transparência) determine que os entes federados brasileiros (União, Estados, DF e Municípios) devem ter sites na internet que disponibilizem as informações relacionadas à receita e despesa ocorridas na gestão, muitos municípios não a cumprem.A medida está em consonância com o estabelecido no Planejamento Estratégico da Casa, além de cumprir acordo de Cooperação Técnica e Operacional firmado com o Instituto Rui Barbosa, bem como ajuste realizado junto ao Ministério Público Federal.

PRF explica denuncia
A assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal esclarece nota publicada no blog de Cláudio Nunes de ontem, dia 15/08, denominada Assalto na BR-101, sobre registro e atendimento da ocorrência de assalto a ônibus na madrugada de domingo, 14, no Km 76 da BR 101.

Em nota, a PRF diz que : “A Central de Informações Operacionais (Ciop) da PRF recebeu a denúncia do assalto e, após acionar a equipe de plantão, repassou a informação para a Ciosp buscando resposta conjunta, já que a informação inicial dava conta de um número significativo de criminosos armados. Antes que o grupamento de resposta chegasse ao local do assalto, fomos informados de que a ação criminosa já havia sido encerrada. Apesar disso, os policiais seguiram para o destino com o objetivo de localizar os assaltantes. As vítimas se dirigiram a uma Unidade Operacional da PRF, onde os policiais fizeram a relação dos itens roubados. Durante as buscas, a polícia conseguiu recuperar algumas bagagens, mas os assaltantes conseguiram fugir. A PRF pede à população que colabore com quaisquer informações que possam a auxiliar nas investigações. Pode ser utilizado o 191, número de emergência da PRF. As ligações são anônimas e gratuitas.”

PELO TWITTER

www.twitter.com/ofabioviana  Hoje, o governador Jackson Barreto reconheceu que o governo Dilma era lento e parabenizou Temer pela agilidade nas ações.

www.twitter.com/capsamuel  Como vamos ter eleições seguras com esse nível de violência em Sergipe.
Estamos beirando o caos !!!

www.twitter.com/Rafael_Salomao  Fico feliz em saber que sem felicidade a gente fica feliz sem está feliz por n ser feliz. entendeu? só os loucos sabem!

www.twitter.com/higorfb  É proibido desistir. Respira fundo e continua.

www.twitter.com/sargentoedgard A que ponto chegamos, ministro dizer que Força Nacional,errou ao entrar em comunidade,é a confissão q quem manda nesse país,são os bandidos.

DO LEITOR

Servidores da COGERP não conseguem realizar perícia em Poço Redondo por falta de efetivo policial na cidade.
Do leitor Antonio Moares,  policial civil: “Não há um único policial em Poço Redondo*. Existe uma perícia a ser feita e os peritos só fazem na presença de agentes. O delegado de Poço ligou para o delegado regional e este por sua vez "mandou recado" pra que os agentes de Canindé fossem pra lá.A saída dos agentes de Canindé, além de desguarnecer a cidade, depende de pagamento de diária para o deslocamento fora do município. Até quando a Segurança Pública vai ser armengada em Sergipe?”

DAQUI DA ARQUIBANCADA*

E a Seleção Brasileira confirmou o favoritismo e venceu com autoridade a Dinamarca e, na sequência, com denodo, derrotou a Seleção da Colômbia, que soltou botinadas a torto e a direito, principalmente em Neymar. Sim, ele foi caçado a patadas, como uma ratazana obesa. Note-se: — isso aconteceu graças à deslavada conivência da arbitragem. Neymar, que ganhava as manchetes dos jornais e dos blogs esportivos, não pelo seu bom futebol, mas pelas grosserias e polêmicas extracampo, resolveu fazer jus ao talento que possui e começou a jogar futebol. De fato, ele finalmente assumiu o protagonismo que todos esperam dele. Ademais, o treinador da Amarelinha, Rogério Micale, parece ter encontrado um esquema tático que combine a intrepidez do ataque, sem descurar dos necessários cuidados com o sistema defensivo. E por falar em defesa, há de se registrar que a nossa dupla de zaga, composta por Marquinhos e Rodrigo Caio, está jogando o fino da bola. Acho que a Seleção Canarinho ganha fácil de Honduras e faz a final contra a Alemanha. Aliás, torço para que reencontremos os alemães, no futebol masculino, e quiçá as alemãs no futebol feminino. É preciso exorcizar o fantasma do 7 a 1. Assim como foi preciso exorcizar o fantasma do “Maracanazo”, diante dos Uruguaios na Copa de 1970, em que ganhamos por 3 a 1, e viramos a página da Copa de 1950. Bem verdade que a derrota perante os alemães, pela forma como ocorreu, ainda se mostra como uma ferida sem cauterização, mas vai passar e vai se curar. A Amarelinha, que anda tão desbotada desde então, vai voltar a viver o esplendor dos seus melhores dias.

P.S.: A nossa projeção para os próximos jogos é a seguinte: No masculino, Brasil 3 a 0 ante a Honduras e na sequência 4 a 0 diante dos Alemães. No feminino, Brasil 4 a 0 na Suécia e depois 4 a 1 na Alemanha. As duas medalhas de ouro, a se confirmar, terão um sabor especial, porquanto conquistadas diante dos Tedescos.

Campeonato Brasileiro:

E o Palmeiras, jogando em Curitiba, fez o improvável: ganhou do Atlético/PR, até então invicto nos seus domínios. Já o Corinthians perdeu para o Grêmio que lhe foi muito superior. Quando o Corinthians não conta com o apito amigo, fica difícil vencer qualquer partida. Errar é humano, isso é fato, mas os árbitros são humanos demais quando apitam jogos do Timão. O Flamengo, por seu turno, não repetiu o bom desempenho das últimas partidas e foi batido com facilidade pelo Sport. É provável que o Mengo faça a estreia de Diego no próximo domingo, diante do Grêmio. Será um grande jogo, e o Estádio Mané Garrincha certamente estará lotado, com expectativa de recorde de público. Já o Santos, mesmo com todos os desfalques, se projeta entre os primeiros colocados … com alma de campeão, embora a imprensa paulista faça pouco caso do time praiano, num preconceito abjeto. Para nós, mesmo com todos os desfalques, o Santos será o campeão deste ano. Santos, Flamengo e Atlético/PR são times que historicamente rendem ou conquistam mais pontos na reta final do campeonato. Oxalá que o Peixe confirme o histórico e engate uma quinta marcha ao melhor estilo Usain Bolt.

MANOEL DANTAS – Advogado e Santista*

CONTRA O BRASIL*

Em 1998, Diogo Mainardi lançou seu quarto romance: Contra o Brasil. Achei o título interessante, é um sentimento que me assalta a cada quatro anos e comprei o livro.  Eu havia lido seus três romances anteriores e estava curioso.

Não há razões políticas para torcer contra o Brasil. É o simples prazer pelo dissenso, por ser espírito de porco. Comigo foi assim desde a infância, na primeira Copa do Mundo que acompanhei, em 1974, na Alemanha Ocidental.

Eu não imaginava que nascer brasileiro me obrigava a torcer pela seleção canarinho naquele certame mundial. Zagallo era ranzinza, prepotente e auto-suficiente; o time era ruim e Clodoaldo foi cortado prematuramente; Holanda, Alemanha Ocidental e Polônia jogavam um futebol superior. E os argentinos eram cabeludos.

Torci pelo Brasil na copa de 1978 e chorei em 1982.

Desde então: NUNCA MAIS.

Em tempo algum voltarei a torcer pelo Brasil em copas do mundo.

A história do ufanismo no Brasil não começa em 1970, com Pra Frente Brasil. Em 1958, a taça do mundo era nossa, já éramos um esquadrão de ouro e não havia quem pudesse com o brasileiro.

O ufanismo esteve fora de moda nos anos 1980 e 1990. Nos anos 1980 nós éramos o fracasso da humanidade, nos anos 1990 nós ameaçávamos ascender ao primeiro mundo e vislumbrávamos acompanhar o padrão de vida europeu.

Tímido nos anos 1980, anos de delegações olímpicas reduzidas, o ufanismo nos Jogos Olímpicos começa a crescer em Barcelona. Culpa do voleibol, culpa de Nuzman, que percebeu que o vôlei era uma janela para que o Brasil se destacasse na cena olímpica, gerasse uma liga nacional atraente e ocupasse na mídia o espaço que o basquete perdia com os maus resultados.

De fato, o vôlei reunia as condições perfeitas para se tornar a nova paixão dos brasileiros e obter resultados em competições – não é popular em nenhum outro canto do mundo, fora a Itália.

É muito difícil ser derrotista nos Jogos Olímpicos.  Nem sempre consigo. As circunstâncias, a modalidade e o andamento da competição determinam a torcida. Torcemos todos pelo basquete feminino brasileiro na final contra os Estados Unidos em Atlanta (1996).

Quando surgem heróis inesperados (Rogério Sampaio, 1992) ou medalhas inusitadas (Yane Marques, 2012), viro um patriota, um verdadeiro pacheco. Por outro lado, alguns fracassos foram comemorados, como o refugo do Baloubet du Rouet, o cavalo do Rodrigo Pessoa, em Sydney, 2000.

Torcer contra não é relevante nos Jogos. A questão é, se não houver atleta brasileiro na disputa, os brasileiros não se interessam pelas modalidades, não se interessa em assistir às competições.

Voltando a 1998, à final da Copa, nem deu tempo de torcer contra o Brasil naquele jogo contra a França. No intervalo já estávamos nocauteados e humilhados.

Diogo Mainardi lançou Contra o Brasil no segundo semestre, depois da Copa do Mundo.  Malthus, seu primeiro romance, de 1989, foi um turbilhão, foi recebido como sangue novo, como um novo conceito de literatura. Diogo era um jovem gênio de 27 anos, era o amigo brasileiro de Gore Vidal.

Seguiu-se Arquipélago. Lançado em 1992, o romance era uma hipérbole interessante: chuvas e dilúvios rompem barragens e represas e transformam o Estado de São Paulo em um grande arquipélago. Gostei do romance e lembro que ele contribuiu na tese de mestrado em Letras da UFPE da amiga de uma grande amiga. Polígono das Secas passou despercebido.

Não terminei Contra o Brasil. À época eu estudava Comunicação Social e havia conhecido uma garota encantadora. Lembro que era um livro bem ruinzinho e eu precisava de uma obra mais substancial para impressionar aquela caloura. Um dia assistimos a uma sessão de “Asas do Desejo” no Centro de Criatividade. A menina ficou impressionada, não imaginava que o cinema pudesse chegar àquela dimensão.

Wim Wenders não funcionou. Foi por pouco.   

*Tarcísio de Andrade Santos, 49, estudava Comunicação Social  na UFS à época dos Jogos de Atlante (1996) e da Copa da França (1998)         

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frases do Dia
“Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos pelo mesmo motivo.” Eça de Queirós, escritor português,morreu 16 de Agosto de 1900  (n. 1845).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais