Amorosa chora, Araripe agoniza e eu gritoooooo!

0

Lendo o texto de Araripe , reporto-me a minha última aula no pré-vestibular Expocurso e Sala 1, na semana passada, quando , de maneira intuitiva, conversava com os meus alunos, os melhores alunos, porque pedem para pensar, acerca do que significa este forró-“caju”, na verdade, quando comparado às reais necessidades do povo sergipano.

O que se vê na imprensa é um conjunto de desculpas, em parte , lógicas, quando dizem que a festa abrange o resgate da cultura sergipana, e  com a formatação da desculpa eu concordo. Mas, resgatar o que, com parte das culturas dos forrós de outras bandas que sequer têm consciência da importância da cultura sergipana em particular, sem pôr em práticas esta disputa bestial com o arraiá de Campina Grande. Resgate, sim, teríamos, se Amorosa liderasse os shows, seguida de Joseane de Josa, magnânina, o próprio Josa, o Vaqueiro do Sertão, e outros ícones da música genuinamente sergipana. Interessante que, ao abrir minhas verdades e percepções deste estado que amo, de verdade, antes que alguém me chame de forasteiro, já eduquei , nestes 15 anos,  mais de 50 mil alunos, percebo vários deles que nunca ouviram o cd  de Amorosa, em anexo detestam Chico Queiroga e Sergival, Rubens Lisboa, Aparecida, todavia, aceitam de braços abertos a cultura de outrem , a exemplo as bandas de todos os estados como Saia Rodada, Companhia do Pirulito… são nomes demais para se gravar, pondo Amorosa….. Amorosa, que fez 600 alunos se emocionarem ao cantar o Hino Nacional no meu Simpósio, com alma e competência, tornar-se uma porta-bandeira para bandas que não chegam ao intróito de sua competência.

Caros Leitores, amigos, amados alunos, o que vemos é este conjunto de desculpas, a elite pendurada nos camarotes comendo a granel, enquanto o povo leva chuva na testa e luziluzi a fivela, quando tem, sem a consciência de que mesmo com o forró, mesmo com a desculpa de que os hotéis estão cheios, de que o turismo é abundante, de que há empregos informais, as pessoas estão ouvindo falar de Sergipe lá fora. Lá fora mesmo, pois quero ouvir Sergipano falar da própria realidade aqui dentro. Investe-se em alegria, ignora-se a educação, posto que os mesmos que só dançam, são os mesmos que receberam 2, 99 de aumento salarial, que disputam as vagas nas universidades públicas com a própria elite das escolas privadas e que acorda, pós forró, para a mesma estagnada realidade. Não condeno o forró, mas a utilização política maquiavélica que por trás dele dança o xaxado e sapateia de maneira esmagadora sobre a realidade do povo sergipano e dos artistas que deveriam ser valorizados.

Quanto será que recebe uma banda como Mulheres Perdidas, Kalypson, Zé Ramalho e quanto sobra para Amorosa…. exatamente… quanto levam, todos os sergipanos pela própria representante…?? um décimo, será? Seja-o quanto, o que leva é pouco , principalmente, para quem sempre elevou, de maneira, honrosa, a cultura sergipana. Aí, esta mesma Amorosa, homenageada por Dorinha Teixeira, na Academia Sergipana de Balé, pelos clássicos entoados pela mesma, é aceita, quase por benevolência, pelos conterrâneos. Araripe disse o que falam “está fazendo uns showzinhos”.Uma mulher-cantora-intelectual ser subjugada à condição de abre caminho para quem nem sabe que caminho seguir, a não ser apertar as vozes, sem preocupação com a mensagem musical. Óbvio que sabemos dos grupos fortes, das jabás, das jabás. Mas para que se Amorosa é filé Mignon Chateaubriant?

Volto à tese : atentaria para a aceitabilidade dos 30 dias de forró , curso intensivo da fuga da realidade, se todos os cantores sergipanos fossem respeitados pelos governos. Não é dá a esmola não. É Valorizar sergipano para sergipano começar a sentir-se, no resgate da identidade, sergipano, aplaudir sergipano, ler sergipano, ouvir sergipano, ir a peças de teatro de cunho sergipano. Nesta busca pela sergipanidade, neste momento, a minha amiga que amo, inclusive no âmbito do aspecto musical único, canta e eu aqui grito de mim para mim……….por que fazem amorosa chorar e por que não lêem Araripe Coutinho? Fecho esta página, espero Amorosa ligar para saber do seu sucesso, mesmo, muitas pessoas, achando que não vale a pena e guardo meus aplausos e beijos para ceder-lhe, de verdade e de forma merecida, amanhã…. “coco da Capsulana, este é o coco da capsulana….”

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.