ENEM – Um Exame Brocha.

0

Cartaz de O Belo Antônio, filme com Marcello Mastroianni e Claudia Cardinale
Diz-se brocha, pejorativamente falando, ao indivíduo que não consegue ter ereção, que é impotente, ao homem que é incapaz de realizar ou manter uma relação sexual, e, portanto, conceder gozos, extravasar-se em satisfações, fertilizar a contento e promover a perpetuação da espécie.

 

Trata-se de uma deficiência nada desprezível. Quem a possui sofre em demasia; inclusive no contexto geral e irrestrito da humana sexualidade, que a entende como ausência de virilidade, varonia e masculinidade.

 

Um preconceito sofrido por muitos como Ernest Hemingway que deu a si uma solução final com um disparo de arma de fogo na própria têmpora. Pelo menos é assim que os seus biógrafos e comentadores traduzem seus momentos de depressão. O autor de Adeus às Armas, Por quem os sinos dobram, Paris é uma festa e O Sol também se levanta, não conseguia levantar a contento o seu próprio sol interior, e isto o tornava sombrio e dependente do álcool como anestésico de esquecimento.

 

Porque a virilidade só teórica e metafórica, em rala força telúrica e em excedência de disúria é panegírico só insinua a injúria, o gracejo e o gorgolejo como sátira.

 

Não fosse assim, o homem não se sentiria tão reduzido, apequenado, diante de desculpas mis, e outras vis. E assim, até implantes de silicones, estruturas rígidas ou conversíveis, em molas ou por bombinhas pneumáticas não seriam pensadas e utilizadas para a recuperação da função erétil, sem falar das drogas em pastilhas azuladas e das injeções aplicadas à própria raiz do tronco desfalecido e pendido, quanto desmemoriado e quase inútil.

 

Ou seja: a brochura é a grande imperfeição masculina, se é possível encontrar falhas na criação.

 

Mas, por que imprecar contra Deus se este enquanto homem morreu tão cedo, nós o matamos quando despertava para a vida, aos trinta e três anos de idade; tempo em que a micção ainda é plena, é muito rara a hiperplasia prostática e a tesão não teme receios?

 

Pois é! Um preâmbulo longo em luxúria e quase indecência para falar da impotência, brochura mesmo, de um exame com a finalidade de avaliar o ensino médio brasileiro.

 

Explicito a minha crítica ao ENEM entendendo-o como um “Belo Antônio”, utilizando o mote do filme ítalo-francês de 1960, “Il bell”Antonio”, dirigido por Mauro Bolognini, em roteiro do romance de Vitaliano Brancati, com Marcello Mastroianni e Claudia Cardinale, lindíssima.

 

No filme, Mastroianni é o vistoso Antonio por quem as mulheres se apaixonam imaginando-o o “amante ideal”, mas que na realidade é defeituoso, por ser impotente. Antonio casa com Bárbara, (Cardinale, estonteante), uma jovem rica, que só descobre a verdade sobre o marido após o casamento.

 

Pois bem! O ENEM me parece igual. Promete-se belo, poderoso, e até assustador, como elemento avaliador do ensino. E igual a Antonio, termina desmoralizado, modelo de chacota, sem ser levado a sério.

 

É mais uma vez o Brasil imitando a arte, copiando o fiasco, sem perceber que não se leva a sério, ou querendo só isso, porque nunca há inocência no pedagogo burocrata, aquele que não ousa enfrentar uma sala de aula.

 

E por que estou eu a desmerecer o ENEM, o Exame Nacional do Ensino Médio? Justifico-me por uma apressada avaliação do seu último resultado, saído esta semana, que pode ser conferido no sítio: http://sistemasenem4.inep.gov.br/enemMediasEscola/

 

Basta clicar no ícone acima, preencher o questionário do Estado e Município e o resultado aparecerá em planilha Excel e conferir sua imprecisão impotente de aferir o ensino como um todo; uma tola comparação heterogênea de dados desfocados da realidade de tantos brasis. Mas o burocrata quer comparar Ipanema com Buerarema, Morumbi com Itabi, Caixa Prego com o Céu de Judas, Lá-vem-um com Lá-vem-mais, contanto que uma planilha seja explicitada.

 

Quem quiser analisar o resultado poderá verificar que no resultado do nosso Estado de Sergipe procura-se comparar escolas particulares bem servidas financeira e pedagogicamente com escolas desprovidas de tudo.

 

Na planilha abaixo, contendo a avaliação das 50 primeiras escolas de Sergipe, pode-se constatar o seguinte resultado:

 

Resultado do ENEM 2009 em Sergipe – Cinquenta primeiras escolas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Classificação

 

 

Município

Escola

Dep. Adm.

Num. mat.

Num. part.

Média objetiva

Média Total (Objetiva e Redação)

Código

Nome

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1

Aracaju

28017820

COLÉGIO DO SALVADOR

Priv.

28

20

636,7

687,12

2

Aracaju

28017803

COL DE CIEN. PURA E APLICADA

Priv.

65

33

629,8

678,15

3

Aracaju

28032322

COLEGIO MASTER LTDA

Priv.

191

72

637,4

657,07

4

S ristóvão

28021053

COL DE APLICACAO DA UFS

Fed.

58

46

618,1

653,09

5

Aracaju

28032799

IDEAL CURSOS E COLEGIO

Priv.

179

43

620,6

652,74

6

Aracaju

28017919

C. SALESIANO N. S. AUXILIADORA

Priv.

72

42

584,4

647,55

7

Aracaju

28017943

COLEGIO AMADEUS LTDA

Priv.

253

128

606,4

645,84

8

Aracaju

28018109

CURSO COLEGIO MODULO LTDA

Priv.

95

24

619,9

642,44

9

Propriá

28013654

COL NOSSA SRA DAS GRACAS

Priv.

35

24

535,5

642,08

10

Aracaju

28020065

O MUNDO DA CRIANCA C S PAULO

Priv.

77

37

584,6

630,49

11

Itabaiana

28006992

COLEGIO DOM BOSCO

Priv.

62

25

527,6

626,81

12

Estância

28024966

ESCOLINHA DENGOSO LTDA

Priv.

42

25

569,3

626,14

13

Simão Dias

28009592

COLEGIO PIERRE FREITAS S C

Priv.

19

18

547,5

623,76

14

Estância

28024435

COL ESTANCIANO DO IDE

Priv.

0

22

521,7

621,05

15

Estância

28024435

COL ESTANCIANO DO IDE

Priv.

147

22

521,7

621,05

16

Aracaju

28032772

COLEGIO SAN RAFAEL LTDA

Priv.

19

14

550,2

611,70

17

NS.Socorro

28079400

COLEGIO DIDATICO LTDA

Priv.

29

11

528,1

604,97

18

Aracaju

28017781

C. ARQUI. S CORACAO DE JESUS

Priv.

193

105

557,9

604,53

19

T. Barreto

28010124

E E F M IROM. B. VASCONCELOS

Priv.

30

13

527,1

602,99

20

Aracaju

28019342

IFS – CAMPUS ARACAJU

Fed.

213

37

552,7

598,62

21

Itabaiana

28033450

ALTERNATIVO CURSO E COLEGIO

Priv.

88

45

546,4

597,92

22

Aracaju

28017757

COESI ESCOLINHA DO RE MI

Priv.

40

36

551,5

596,58

23

Simão Dias

28009355

C. EDUARDO MARQ. DE OLIVEIRA

Priv.

28

20

500,0

594,99

24

Aracaju

28019342

IFS – CAMPUS ARACAJU

Fed.

399

40

548,9

592,91

25

Lagarto

28010892

COL CENEC. LAUDELINO FREIRE

Priv.

14

13

524,6

591,15

26

Aracaju

28074432

COLEGIO MILITAR DE SERGIPE

Priv.

37

15

551,4

589,03

27

Aracaju

28019709

GREMIO E. GRACCHO CARDOSO

Priv.

66

30

524,9

587,84

28

Aracaju

28019814

INST DOM FERNANDO GOMES

Priv.

105

65

545,6

587,43

29

Aracaju

28017773

COL AMERICANO BATISTA

Priv.

37

22

507,8

585,14

30

Aracaju

28032870

COLEGIO PURIFICACAO I

Priv.

40

26

528,1

584,24

31

Aracaju

28083407

EXPOCURSO CURSO E COLEGIO

Priv.

39

18

507,3

576,56

32

Aracaju

28075412

COLEGIO SANTA FE LTDA

Priv.

25

12

514,6

573,93

33

Ribeirópolis

28004892

COLEGIO Mun. JOSUE PASSOS

Mun.

85

36

526,8

572,41

34

Aracaju

28067401

COLEGIO CEA LTDA

Priv.

21

10

485,1

570,05

35

Aracaju

28017480

C. ED. PROF JOSE S DOS SANTOS

Priv.

48

14

492,6

569,50

36

Itabaiana

28007042

COLEGIO MONTEIRO LOBATO

Priv.

102

68

496,0

568,01

37

Lagarto

28033272

COLEGIO JOSE AUGUSTO VIEIRA

Priv.

26

20

538,7

566,22

38

NS Socorro

28033604

CONCENAL – C C EDUCACIONAL

Priv.

40

21

478,3

565,34

39

Aracaju

28059409

GABARITO VESTIBULAR LTDA

Priv.

33

12

511,8

562,17

40

Itabaiana

28007050

COLEGIO OPCAO

Priv.

36

16

487,7

561,01

41

Aracaju

28072430

COL. SULGAUSS JARDINS LTDA

Priv.

54

10

549,4

560,95

42

Div Pastora

28014693

COL Est. DR JOAO DE MELO PRADO

Est.

87

21

440,0

559,26

43

Lagarto

28012020

CENTROFED DE ED T. DE SE-UNED

Fed.

115

31

513,6

559,22

44

Boquim

28022009

C. JOSE FERNANDES DA FONSECA

Priv.

41

29

514,5

559,14

45

Lagarto

28012020

CENTROFED DE E TEC SE-UNED

Fed.

74

30

511,0

558,83

46

SCristóvão

28021061

COLEGIO ALTERNATIVO

Priv.

24

10

504,3

558,40

47

Div Pastora

28014693

COL Est. DR JOAO DE MELO PRADO

Est.

61

19

437,6

554,98

48

Aracaju

28083407

EXPOCURSO CURSO E COLEGIO

Priv.

127

22

490,1

554,92

49

SRosaLima

28014812

C. Est. DR EDELZIO V. DE MELO

Est.

45

24

413,5

554,25

50

Propriá

28013697

ESC DE ED.BAS E P. F. BRADESCO

Priv.

90

60

458,2

550,14

 

 

Como em anos anteriores, duas notas foram explicitadas; uma apresentando os resultados do questionário em prova objetiva, e a outra contendo a nota global por inclusão da Redação.

 

Se por média entende-se a operação matemática conhecida como média aritmética, ou mesmo a média ponderada que lhe é dessemelhante por inserir pesos diferenciados, o resultado revela ponto significativo dos alunos em redação.

 

Longe de traduzir a realidade, o ENEM prova que a redação aumenta sobremodo a nota do aluno; um dado pouco credível. A experiência corriqueira revela que se redige pior do que se aprende em ciências e humanidades. Mas o resultado foi inesperado: quase todas as escolas sergipanas melhoraram seus escores quando foi incluída a nota de redação. Parabéns exclusivo aos professores de redação! O nosso alunado se não sabe o bastante, redige muito melhor! Podemos inferir que seremos em curtíssimo prazo uma pátria de escritores. E ainda dizem que o português é o túmulo da literatura.

 

Mas, se houve uma análise tão precisa, será que os examinadores do ENEM conseguiram realmente avaliar a redação da totalidade dos alunos de todas as escolas, ou o fizeram apenas daqueles bem dotados, estendendo esta média aos demais? Custo a crer nesta fiel mensuração redacional.

 

Se não foi assim e as redações foram lidas e corrigidas, e a sua avaliação foi adicionada à nota final, que não a defina como média final; chame-a de soma total ou qualquer coisa abissal. Média é outra coisa! Ou então os nossos alunos estão realmente bons de verbo e de vírgula.

 

Vírgulas à parte, o exame continua a pecar sobremodo ao permitir que o aluno o desmereça sem lhe perceber utilidade. Fala-se que isso é democracia, que ninguém pode ser forçado a nada segundo a lei, coisa assegurada, sobremodo aos criminosos; permanecer calado sem conceder provas contra si.

 

E o ENEM como é uma aferição do ensino, quem o tiver ruim ou sofrível pode se eximir da medição que lhe será de constatação terrível; o escárnio da reprovação de si e de sua escola, em enganos mútuos.

Com tantas permissões e bondades o ENEM resta brocha e inútil sem fertilizar nem excitar o desejo do bom ensino.

 

Façamos uma análise diferente, agora introduzindo um índice de participação; um quociente entre o número de participantes e o número total de matriculados por escola.

 

Escola

Município

Dep. Adm.

Num. mat.

Num. part.

Média objetiva

Média Total (Objetiva e Redação)

Índice presencial

Média objetiva retificada

Média Total (Obj e Red) retificada

Classificação

Nome

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

1

CENTRO E SANTA SARA LIMA LTDA

N. S Glória

Priv.

5*

11

489,6

542,54

1,00

489,63

542,54

2

COL ESTANCIANO DO IDE

Estância

Priv.

0*

22

521,7

621,05

1,00

521,65

621,05

3

COLEGIO PIERRE FREITAS S C

Simão Dias

Priv.

19

18

547,5

623,76

0,95

518,70

590,93

4

COL CENECISTA LAUDELINO FREIRE

Lagarto

Priv.

14

13

524,6

591,15

0,93

487,13

548,93

5

COESI ESCOLINHA DO RE MI

Aracaju

Priv.

40

36

551,5

596,58

0,90

496,35

536,92

6

COL DE APLICACAO DA UFS

São Cristóvão

Fed.

58

46

618,1

653,09

0,79

490,25

517,97

7

COLÉGIO DO SALVADOR

Aracaju

Priv.

28

20

636,7

687,12

0,71

454,81

490,80

8

COLEGIO SAN RAFAEL LTDA

Aracaju

Priv.

19

14

550,2

611,70

0,74

405,40

450,73

9

COL NOSSA SRA DAS GRACAS

Propriá

Priv.

35

24

535,5

642,08

0,69

367,22

440,28

10

COLEGIO JOSE AUGUSTO VIEIRA

Lagarto

Priv.

26

20

538,7

566,22

0,77

414,38

435,55

11

C EDUARDO MARQUES DE OLIVEIRA

Simão Dias

Priv.

28

20

500,0

594,99

0,71

357,12

424,99

12

CENTRO EDUC CRIARTE

Aracaju

Priv.

19

15

483,2

526,58

0,79

381,43

415,72

13

Inst. Fed. DE SERGIPE – SAO CRISTOVAO

São Cristóvão

Fed.

107

85

475,2

523,15

0,79

377,47

415,59

14

COLEGIO Est. PROF ABELARDO R DANTA

Lagarto

Est.

270

214

464,2

502,39

0,79

367,95

398,19

15

COL EST ATHENEU SERGIPENSE

Aracaju

Est.

233

171

482,5

540,48

0,73

354,13

396,66

16

COL. JOSE FERNANDES DA FONSECA

Boquim

Priv.

41

29

514,5

559,14

0,71

363,93

395,49

17

COL CENEC. REG. FRANCISCO PORTO

N. S. Dores

Priv.

24

18

456,1

526,65

0,75

342,06

394,99

18

COLEGIO EDUCAR

N. S. Glória

Priv.

21

15

535,9

537,94

0,71

382,76

384,24

19

COLEGIO PURIFICACAO I

Aracaju

Priv.

40

26

528,1

584,24

0,65

343,27

379,76

20

COLEGIO MONTEIRO LOBATO

Itabaiana

Priv.

102

68

496,0

568,01

0,67

330,69

378,67

21

COLEGIO SALESIANO N S AUXILIADORA

Aracaju

Priv.

72

42

584,4

647,55

0,58

340,89

377,74

22

COLEGIO Est. PROF ABELARDO R DANTA

Lagarto

Est.

293

218

463,2

501,25

0,74

344,60

372,94

23

ESCOLINHA DENGOSO LTDA

Estância

Priv.

42

25

569,3

626,14

0,60

338,86

372,70

24

ESC DE EDUC BAS. E PROF F. BRADESCO

Propriá

Priv.

90

60

458,2

550,14

0,67

305,46

366,76

25

INST DOM FERNANDO GOMES

Aracaju

Priv.

105

65

545,6

587,43

0,62

337,76

363,65

26

COLEGIO Est. TOBIAS BARRETO

Aracaju

Est.

205

134

490,2

545,17

0,65

320,40

356,36

27

C. Est. P. MARIA DAS GRACAS M. MOURA

Itabi

Est.

48

34

430,0

491,71

0,71

304,58

348,29

28

COL AMERICANO BATISTA

Aracaju

Priv.

37

22

507,8

585,14

0,59

301,92

347,92

29

C. E. ENS. F.E MED. SESI JAIR MENEGUELLI

Aracaju

Priv.

73

48

475,5

525,77

0,66

312,66

345,71

30

COL DE CIENCIAS PURA E APLICADA

Aracaju

Priv.

65

33

629,8

678,15

0,51

319,74

344,29

31

COLEGIO APPOGEU

Aracaju

Priv.

18

12

429,1

513,51

0,67

286,07

342,34

32

C. Est. MANOEL ALCINO DO NASCIMENTO

Gr. Cardoso

Est.

61

43

442,9

481,63

0,70

312,22

339,51

33

COLEGIO ARQUI S CORACAO DE JESUS

Aracaju

Priv.

193

105

557,9

604,53

0,54

303,50

328,89

34

COLEGIO AMADEUS LTDA

Aracaju

Priv.

253

128

606,4

645,84

0,51

306,79

326,75

35

COLEGIO Est. GENERAL CALAZANS

N. S. Dores

Est.

25

18

447,4

450,76

0,72

322,09

324,55

36

C. Est. DOM LUCIANO JOSE C DUARTE

Aracaju

Est.

389

231

483,2

543,37

0,59

286,93

322,67

37

COLEGIO Est. JOSE JOAQUIM CARDOSO

Malhador

Est.

64

38

459,6

540,67

0,59

272,91

321,02

38

ESC. Mun. PREFEITO JOSE FONSECA LIMA

S. Domingos

Mun.

49

30

453,3

522,00

0,61

277,51

319,59

39

COLEGIO Est. CLEONICE SOARES FONSECA

Boquim

Est.

107

67

436,9

507,63

0,63

273,57

317,86

40

COLEGIO CEME

N. S. Socorro

Priv.

17

10

524,7

537,34

0,59

308,64

316,08

41

COLEGIO Est. DR ANTONIO GARCIA FILHO

Umbaúba

Est.

115

71

447,3

509,89

0,62

276,13

314,80

42

C. Est. GEN DJENAL TAVARES DE QUEIROZ

Moita Bonita

Est.

77

46

430,8

522,45

0,60

257,34

312,11

43

CENTRO EDUCACIONAL MORONI

Aracaju

Priv.

19

11

452,0

529,38

0,58

261,66

306,48

44

ALTERNATIVO CURSO E COLEGIO

Itabaiana

Priv.

88

45

546,4

597,92

0,51

279,41

305,75

45

COLEGIO Est. MANOEL MESSIAS FEITOSA

N. S. Glória

Est.

198

117

464,3

517,21

0,59

274,38

305,62

46

O MUNDO DA CRIANCA E COL SAO PAULO

Aracaju

Priv.

77

37

584,6

630,49

0,48

280,92

302,96

47

CONCENAL – CONTEMP. C. EDUCACIONAL

N. S. Socorro

Priv.

40

21

478,3

565,34

0,53

251,11

296,80

48

COLEGIO Est. ALCEBIADES PAES

Cumbe

Est.

49

31

414,4

467,54

0,63

262,14

295,79

49

C. Est. DR EDELZIO VIEIRA DE MELO

S Rosa Lima

Est.

45

24

413,5

554,25

0,53

220,55

295,60

50

COLEGIO APPOGEU

Aracaju

Priv.

42

24

443,7

502,59

0,57

253,56

287,19

* O número de participante não pode ser maior que o de matrículas, daí ter sido considerado o índice presencial máximo 1.

 

Como se pode observar, o resultado modificou totalmente. Qual deverá ser o verdadeiro? Se não for este último, de modo algum poderá ser o primeiro.

 

Ambos, porém, são falsos e não revelam a realidade.  O primeiro por não computar os faltosos como deveria.

 

Como fazê-lo? Atribuindo-lhes a nota zero como no caso da segunda tabela? Bem que seria bom, mas tal resultado inferiria uma nulidade de aprendizado aos faltosos, o que não é veraz.

 

Assim eis ambos os resultados sem veracidade e desprovidos de justeza e precisão, revelando somente a brochura e a pouca utilidade do ENEM, querendo-se fertilizador do ensino em todos os recantos do país, sem se ater às realidades educacionais e econômicas regionais, e sem se impor como sistema obrigatório de avaliação.

 

Sem tal obrigatoriedade o Estado só faz desgastar a educação, gastando pior o parco dinheiro público

E assim o ENEM continua seu desfilar de Belo Antônio, criado pelo estado regulamentador fora de moda, mas renovado todos os anos nestes erros e desapreços.

 

De tudo isso, pode-se concluir que, gostemos ou não, o mercado bem sabe melhor avaliar o bom serviço prestado. A não ser que no decreto ou na paulada sejam mudadas as notas e as cotas para elevar as massas embrutecidas.

 

Mas, se quiserem aferir verdadeiramente o ensino, um dado poderia ser inserido, algo que contivesse equipamentos, bibliotecas e até remuneração de docentes. Agora querer comparar uma escola de alunos bem nutridos com outra de carentes de tudo, utilizando uma prova única, imaginada apenas por doutos e iluminados pedagogos, é brochura querendo subestimar qualquer sã filosofia.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais