Hora da onça beber água

0

A campanha chega a um momento crucial. Depois de tanta expectativa sobre como e quando aconteceria o desenlaçar desse nó, a duas semanas da eleição os números começam a dar sinais de quem realmente está no jogo para ganhar. Assim como a peleja presidencial começou a definir os dois nomes que estarão no segundo turno, a disputa estadual afunila as preferências sobre os candidatos ao governo e ao Senado.

Uma análise das três últimas pesquisas eleitorais aponta a tendência de o segundo turno ser disputado pelo deputado federal Valadares Filho (PSB) e o atual governador Belivaldo Chagas (PSD), com vantagem para este.

Depois de amargar as sucessivas vezes em que aparecia em terceiro lugar nas pesquisas, Belivaldo finalmente deslanchou. Graças ao marketing mais inteligente, que busca ressaltar as qualidades do candidato e apresentar propostas que soam mais sinceras e factíveis, o candidato à reeleição ultrapassou um contendor importante, o senador Eduardo Amorim (PSDB), apertou o calcanhar do líder Valadares Filho e os números agora lhe sorriem, indicando que pode chegar no dia 7 em primeiro lugar.

Segundo o Ibope, Belivaldo não só foi o único candidato que cresceu como deu um verdadeiro salto, saindo de 12% para 20% das intenções de voto, enquanto Eduardo estabilizou nos 17% e Valadares Filho oscilou para baixo, de 23% para 21%. A melhor notícia que Belivaldo poderia ter recebido neste ano.

PESQUISAS PARA O GOVERNO

CANDIDATO/INSTITUTO DATAPLAN

14 a 17/9

DATAFORM

17 a 19/9

IBOPE

17 a 19/9

MÉDIA
Valadares Filho (PSB) 17% 30,3% 21% 22,8%
Belivaldo Chagas (PSD) 18,2% 26,5% 20% 21,6%
Eduardo Amorim (PSDB) 13,1% 18% 17% 16,0%
Dr. Emerson (REDE) 2,8% 4,4% 3% 3,4%
Mendonça Prado (DEM) 1,4% 2,2% 2% 1,9%
João Tarantella (PSL) 1,2% 1,5% 2% 1,6%
Márcio Souza (PSOL) 0,6% 1,1% 1% 0,9%
Milton Andrade (PMN) 0,6% 0,7% 1% 0,8%
Gilvani Santos (PSTU) 0,1% 0,2% 1% 0,4%
Brancos/Nulos 23,2% 5% 23% 17%
Indecisos 21,5% 9,4% 9% 13,3%

 

A disputa permanece acirrada pelas duas vagas para o Senado e seis nomes mantêm-se com chances. Na busca da terceira reeleição, o senador Valadares (PSB) ainda lidera, mas não pode relaxar. Segundo o Ibope, ele oscilou de 28% para 26% das intenções de voto, enquanto André Moura manteve-se nos 21%.

A novidade é que Jackson Barreto (PMDB), que parecia empacado, moveu-se dos 16% para os 18%, enquanto o Pastor Heleno (PRB) saltou de 7% para 15%, ultrapassando Rogério Carvalho (PT), que se manteve com 12%, e o delegado Alessandro (REDE), que cresceu de 7% para 10%.

Embora esse não seja um dado estatístico tão relevante, na média das três pesquisas Alessandro aparece à frente de Rogério, criando mais um problema para o candidato petista e consolidando-se como candidato com possibilidades reais de disputa.

Na disputa para o Senado, ainda são muito altos os índices de eleitores que afirmam anular o voto ou votar em branco, assim como o de indecisos. E esses índices cresceram muito quando os institutos indagaram os eleitores sobre a segunda opção de candidato.

Quase 60% dos eleitores ainda não têm ou não querem ter um segundo candidato em quem votar para o Senado. Essa disputa está muito aberta.

PESQUISAS PARA O SENADO

CANDIDATO/INSTITUTO DATAPLAN

14 a 17/9

DATAFORM

17 a 19/9

IBOPE

17 a 19/9

MÉDIA
Valadares (PSB) 10,2% 21,58% 26% 19,26%
André Moura (PSC) 9,0% 15,58% 21% 15,19%
Jackson Barreto (MDB) 7,6% 12,75% 18% 12,78%
Pastor Heleno (PRB) 5,3% 8,92% 15% 9,74%
Alessandro Vieira (REDE) 5,2% 12,33% 10% 9,18%
Rogério Carvalho (PT) 4,8% 7,83% 12% 8,21%
Sonia Meire (PSOL) 2,4% 3,58% 5% 3,75%
Henri Clay (PPL) 1,3% 2,33% 3% 2,21%
Adelson Alves (PATRI) 0,5% 0,92% 2% 1,14%
Jossimário Mick (PSOL) 0,2% 0,33% 2% 0,84%
Cadu Silva (PSL) 0,1% 0,42% 1% 0,51%
Reinaldo Nunes (PV) 0,2% 0,17% 1% 0,46%
Clarckson (PSTU) 0,0 0,17% 0% 0,05%
Brancos/Nulos

(segunda opção)

24,9%

(30,3%)

5%

(16,33%)

23%

(34%)

17,6% (26,88%)
Indecisos

(segunda opção)

27,6%

(40,9%)

7,17% (17,67%) 26%

20,26% (29,28%)

 

DADOS DAS PESQUISAS:

 

DATAPLAN: A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral no último dia 12, sob o número SE-01259/2018. Foram ouvidos dois mil eleitores entre os dias 14 e 17 deste mês e o intervalo de confiança do levantamento é de 95%. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

 

DATAFORM – A pesquisa foi registrada no dia 15, com o número SE-06583/2018. Foi feita entre os dias 17 e 19 deste mês, e ouviu 1.200 eleitores. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2,9 pontos percentuais para mais ou para menos.

 

IBOPE – A pesquisa foi feita entre 17 e 19 de setembro e ouviu 812 eleitores. Registro no TRE: SE-09362/2018. Registro no TSE: BR‐05157/2018. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. E o nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Comentários