LULA PÕE O POLEGAR

0

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entrou definitivamente na questão do mensalão e ontem mandou imprimir uma edição extra do Diário Oficial para publicar a Medida Provisória 254 que revoga a Medida Provisória 249 que criou a Timemania, loteria destinada a ajudar os clubes de futebol. É que a Medida Provisória 249 estava trancando a pauta de votações da Câmara, assim não havia condições de votar a resolução que cria a CPI do Mensalão formada apenas na Câmara Federal. Segundo comentário no Blog do Noblat, “na história política recente do país, foi a intervenção mais escandalosa jamais cometida por um presidente da República em assuntos da competência do Congresso”. O Blog de Noblat deduz que “o governo não queria CPI do Mensalão, nem dos Correios, nem de coisa alguma que lhe criasse embaraços. Lula diz uma coisa e faz outra”.

 

Embora o presidente tenha um discurso e proceda de outra forma, principalmente no que se refere a apuração de irregularidades que possam atingir à sua pessoa física, ele interfere com o receio de que, uma apuração mais rigorosa das denuncias formuladas pelo deputado federal Roberto Jefferson, a quem ele daria um “cheque em branco”, atingisse diretamente o seu currículo, que já está amarelado. O presidente Lula está preocupado com a CPI dos Correios e mesmo que tenha trabalhado para fazer uma mesa que poderia lhe ser favorável, começa a sentir que ela vai chegar a conclusões desagradáveis e atingir diretamente o seu partido e, provavelmente, o Planalto. Foi um equívoco muito grande que o presidente Lula tenha posto o seu polegar nas decisões da Câmara Federal, porque deixou claro que teme uma investigação mais apurada do pagamento de mensalidades a certos deputados em troca de apoio ao Governo.

 

Quando José Dirceu retornou à Câmara Federal, dizendo que iria defender a sua honra, desconfiou-se de algumas manobras que poderiam ser feitas para isso. A edição extra da Diário Oficial publicando a revogação da MP 249, que criou o Timemania, com o objetivo de desobstruir a votação da Câmara, a fim de votar a CPI do Mensalão, certamente teve o dedo do ex-chefe da Casa Civil, porque muitas das acusação apontam para ele. É possível que o presidente Lula não queira cair na real dessa ação que o seu homem de maior confiança poderia estar praticando na sala ao lado da sua. De qualquer forma a estratégia do governo provocou uma discussão terrível na Câmara Federal, com acusações mútuas, que passou para a sociedade brasileira um quadro triste da representação parlamentar que teria sido eleita para defender seus interesses. Viu-se que os deputados acusados de receber mensalão podem ser beneficiados por uma Comissão Parlamentar de Inquérito chapa branca, que tenha a função de mudar os rumos de uma denuncia de compra de parlamentares, que a sociedade hoje quer – e precisa saber – quem são eles, para puni-los nas urnas.

 

Uma coisa que fica muito clara é que o presidente Lula, contrariando ao que disse no seu pronunciamento à nação, dia 23 passado, está querendo jogar toda a sujeira para baixo do tapete, com receio de ser atingido por esse lamaçal que, até que se chegue aos culpados, atinge aos políticos que dão sustentação ao Governo Federal. Afinal, quem recebe mensalão? Fica a dúvida, até que se tenha uma investigação profunda do que fora denunciado por um aliado do governo, que transitava livremente pelos corredores do poder. A questão não pode terminar em pizza, mas em uma posição firme, que não deixe em dúvida a austeridade, seriedade e honestidade que o governo decanta, além de identificar aqueles que põem – ou puseram – 30 mil reais todos os meses em seus bolsos, pagos pelo Planalto, para votar a favor dos interesses do governo, mesmo que fosse contrários ao povo.

 

E isso é uma exigência da sociedade.

 

PRESENÇAS

Dos 89 deputados que têm menos de 75% de presença nas sessões deliberativas da Câmara, aparecem dois sergipanos: Cleonâncio Fonseca (63,51%) e Heleno Silva (73,06%). Nenhum dos deputados de Sergipe é assíduo às sessões, segundo demonstra o site da Câmara Federal.

 

BENEDITO

O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, disse ontem que pessoalmente é contra a uma composição com o governo: “temos a oportunidade impar de mostrar que não somos fisiologistas”. Entretanto, Benedito acha que o partido pode ajudar na governabilidade e votar favorável no que for de interesse do Brasil.

 

CONTATO

Segunda-feira passada, Benedito Figueiredo recebeu um telefonema do presidente nacional, deputado Michel Temer avisou que os governadores não querem compor com o Planalto. A razão é que esses governadores têm o Partidos dos Trabalhadores como adversários em seus estados.

 

TUCANO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) diz que continua no partido e está disposto a botar o tucanato para frente, até mesmo ao lado do senador Almeida Lima. O presidente regional do PSDB, Bosco Costa, também disse coisa idêntica ao embarcar, terça-feira, para Brasília.

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PSDB) está no mais absoluto silêncio, inclusive com os seus aliados, porque se recupera de um pequeno problema de saúde. Seus aliados estão demonstrando uma certa apreensão, porque está chegando o limite para uma definição partidária, para as eleições do próximo ano.

 

MUDANÇAS

O governador João Alves Filho (PFL) poderá promover ainda duas mudanças em sua equipe de governo, neste próximo semestre. A questão é que o governador precisa dar uma agilidade política no próximo ano. Para isso também criou a Secretaria Metropolitana.

 

PROJETO

O governador João Alves Filho revelou ontem que solicitou do Governo Federal a responsabilidade pela construção do projeto Jacaré/Curituba com recursos do Estado. A princípio, o Governo Federal aceitou a proposta, mas na semana passada houve uma desistência do Planalto, sem nenhuma explicação.

 

HELICÓPTERO

Ainda em Canindé do São Francisco, o governador João Alves Filho teve que vir a Aracaju de helicóptero para não perder o vôo para os Estados Unidos. Segundo João Alves, já estava havendo atraso para o embarque. Ele chegou a tempo de viajar. Chegou hoje a Washington.

 

MACHADO

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) reconheceu, ontem, que o momento político em Brasília está quase insustentável. Disse que com o artifício do governo para fazer uma CPI só da Câmara para apurar o mensalão, pode impedir a votação da Lei de Diretrizes e Bases (LDO).

 

TRANSPOSIÇÃO

O senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) apontou, mais uma vez, a divulgação de estatísticas incorretas em discursos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O mais recente foi que 12 milhões de famílias seriam beneficiadas na Região Nordeste pela transposição do rio São Francisco.

 

ALBERTO

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) sinalizou que é um dos membros do partido que defendem uma composição com o governo federal. Jorge usou o telefone, na tumultuada sessão de ontem da Assembléia Legislativa para dizer que, em nome do líder, o PMDB votava com o governo.

 

PAIXÃO

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) criticou a formação da CPI do Mensalão, pela possibilidade dela ser constituída por deputados do PL e PP. Paixão deixou bem claro que o seu partido defende que as denuncias feitas pelo deputado Roberto Jefferson, devem ser apuradas e investigada de forma honesta.

 

SUSPEITA

“Há uma fortíssima suspeita de que essa CPI não dará em nada por que aqueles que a subscrevem são exatamente os citados por Roberto Jefferson e que hoje ocupam as páginas policiais da grande imprensa nacional”, afirmou. Ivan Paixão ainda destacou que o PPS quer cassar os parlamentares que envergonham a Casa. “O PPS quer a lisura do parlamento brasileiro”.

 

Notas

 

PROCESSO

O deputado federal João Fontes (PDT) protocolou, ontem, na Presidência da Câmara, representação contra o também deputado federal Carlito Merss (PT-SC), para que ele seja processado pela Comissão de Ética e condenado por quebra do decoro parlamentar. Merss acusou João de lhe ter agredido. Teria acontecido durante a tumultuada sessão que marcava o retorno de José Dirceu (PT-SP), à Câmara, quando Merss usou o microfone do plenário para comunicar que havia sido agredido por João Fontes.

 

HOMOFOBIA

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) considera que o Brasil necessita de avançar no combate à homofobia e marcha para a aprovação da união civil de pessoas do mesmo sexo. O parlamentar participou do 2º Seminário Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros, realizado na Câmara. Um grupo de homossexuais destacaram a importância da Frente Parlamentar Mista pela Livre Expressão Sexual, que tem o objetivo de combater a discriminação, o preconceito e a homofobia. Paixão se saiu bem.

IMPUNIDADE

O ministro do STJ, José Arnaldo da Fonseca pretende realizar Congresso para a troca de experiências entre os operadores jurídicos que atuam no combate aos crimes contra o Sistema Financeiro Nacional e de lavagem de dinheiro. O objetivo e diminuir a impunidade nos crimes de colarinho branco. O ministro José Arnaldo estuda e propõe medidas para combater a impunidade. Ele encaminhou pelo STJ como proposta à reforma do Judiciário, a adoção do Juizado de Instrução Criminal para certas infrações penais.

 

É fogo

 

Por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Manoel Messias dos Santos (PSB), o Sukyta, reassume a Prefeitura de Capela.

 

Ele retornou ontem à Prefeitura de Capela, procedente de Brasília, e participa dos festejos de São Pedro daquela cidade já no cargo de prefeito.

 

O deputado Mardoqueu Bodano (PL) quer a colocação de avisos nas escolas com telefones do disque denuncia da violência e abuso sexual contra menores.

 

O pronunciamento do deputado estadual Marcos Franco (PMDB) repercutiu em razão da vertente que se abriu dentro do seu partido.

 

O governador João Alves Filho viajou ontem aos Estados Unidos para convidar membros da ONU para participarem da Cúpula Mundial da Família + 1, que ocorrerá em Sergipe.

 

O governador vai oferecer um almoço aos representantes da ONU e mostrar os programas que o governo sergipano vem empreendendo para elevar o IDH do Estado.

 

O prefeito de Barra dos Coqueiros, Airton Martins (PT) está tranqüilo com relação à recomendação do TCE, que orientou sobre o contrato com a Torre.

 

A oposição da Barra dos Coqueiros quer levantar as razões pelas quais o Tribunal de Contas retirou a Torre do município.

 

O Ministério da Integração divulgou que o estado de Sergipe será um dos contemplados com recursos para a revitalização do rio São Francisco.

 

A Codevasf executará o projeto de contenção do processo erosivo em 2.250 metros nos diques de proteção dos perímetros irrigados Cotinguiba-Pindoba.

 

Terminou ontem os festejos juninos na área do mercado – o Forrocaju – que foi até a manhã de hoje, com a apresentação de várias atrações.

 

Já na Vila Chapéu de Couro, na praia de Atalaia, os festejos vão continuar até o dia 31 de julho.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários