MISSÃO CUMPRIDA – 10 ANOS COMO GESTOR

0

Após dez anos participando da diretoria da Unimed Sergipe, em três mandatos consecutivos desde 1998, encerramos em 27 de março de 2008, mais uma etapa de nossa vida associativa, dessa vez como gestor médico da maior operadora de plano de saúde do Estado. Em todo esse período, tivemos o privilégio de trabalhar ao lado do colega Carlos Alberto Mendonça que, como comandante maior da cooperativa, foi obrigado a colocar  todo o seu saber, esforço e dedicação em prol do desenvolvimento da empresa. O sacrifício foi enorme, o desgaste, intenso, os riscos, incalculáveis e profundos. Assumimos a empresa  no momento em que ela agonizava, totalmente desacreditada pela opinião pública e execrada pela imprensa e clientes remanescentes. Os prestadores ameaçavam suspender o atendimento, o caos estava estabelecido. Encontrava-se ela no fundo do poço.

Em 1996, dois anos antes, o nosso grupo, oriundo da Sociedade Médica de Sergipe, tentou assumir o comando da cooperativa através do processo legítimo de eleição regular. À época, questionávamos os indicadores negativos e a falta de transparência administrativa da diretoria de então, que exercia o comando de forma centralizadora e impositiva. Infelizmente, após um processo de votação e apuração fraudulentas, perdemos a eleição por apenas dois votos, num universo de aproximadamente 500 votantes. Aceitamos o resultado, sem impetrar recursos jurídicos, para não postergar a crise da Unimed. E não precisamos esperar muito, pois um ano após, em 1997, estourou a crise e finalmente em março do ano seguinte, a Assembléia Geral dos cooperados determinou o impedimento do presidente e do vice e nos entregou a tarefa de conduzir os destinos da cooperativa.

A presença do colega Antonio Carlos Celestino, mantido como Superintendente, foi muito importante para essa nova fase, em função de sua experiência. No clímax da crise, ao discordar de atitudes da diretoria de então, ele enfrentou ameaças e agressões. Resistiu a tudo bravamente. O Conselho de Administração que assumiu para um mandato tampão era formado, além dos nomes já citados, pelos colegas cooperados Adelson Chagas, José Carlos Santana, Emerson Ferreira, Fernando Vasconcelos, Sérvulo Sampaio Nunes, Aécio Costa, Virgildásio Santos e Aderval Aragão.

No ano de 2000, fomos eleitos para o primeiro mandato regular, desde vez contando com a presença do colega Alvimar Moura, que se revelou um companheiro extraordinário, de inteligência invulgar e capacidade extremada de trabalho. Em 2001, conseguimos inverter os indicadores, até então negativos, da empresa. Passamos a apresentar um crescimento expressivo e finalmente readquirimos a confiança e o prestígio dos clientes e da sociedade em geral. Sempre à frente das áreas  comercial, de comunicação e também de marketing, promovemos uma mudança nas mensagens institucionais e nas campanhas publicitárias, mudando o foco centrado na doença para a apologia à saúde, com ênfase na promoção à saúde no seus múltiplos aspectos. Numa nítida ação para reposicionar a marca, estabelecemos a ligação entre o nome Unimed e o conceito de qualidade de vida, passando a veicular a campanha “Viva Mais”. Em 2004, fomos reeleitos para o segundo e definitivo mandato, agora contando com mais um diretor ao nosso lado: Roberto Maurício Ferreira, na Diretoria Técnica. Com muita dedicação e competência, Roberto conseguiu agregar inestimável valor para o desenvolvimento da cooperativa, normatizando processos e sendo um dos artífices para a implantação da CBHPM – Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos – referencial de remuneração para os profissionais médicos cooperados, uma luta das entidades médicas nacionais e regionais junto aos convênios de saúde.

Nesta quinta-feira, 27 de março, a Assembléia Geral, com mais de 150 médicos presentes, ao aprovar por unanimidade as contas do exercício do ano anterior e eleger por aclamação a nova diretoria que comandará a Unimed nos próximos quatro anos, deu uma demonstração viva de reconhecimento pelo trabalho executado nesses dez anos. O novo presidente, o colega Adelson Chagas, reúne todas as condições para realizar um trabalho magnífico e edificante na nossa querida cooperativa, pelo seu histórico de luta a favor da classe e por sua reconhecida competência como gestor, médico e humanista.

Na oportunidade, gostaríamos de deixar registrado o nosso mais profundo agradecimento a todas as pessoas que nos incentivaram, colaboraram, aplaudiram ou trouxeram críticas construtivas, nesses 10 anos em que estivemos à frente da Diretoria de Negócios Corporativos da Unimed Sergipe, em especial aos colegas de diretoria, Carlos Alberto Mendonça, nosso presidente, Alvimar Moura e Roberto Maurício, diretores, aos membros dos Conselhos de Administração, Técnico e Fiscal, a todos os colaboradores da cooperativa, aos cooperados, prestadores, fornecedores e empresas contratantes.

 Uma palavra final aos amigos da imprensa, pelos quais tivemos uma atenção especial, por entendermos o importante papel que desempenham junto à sociedade. Vocês foram extremamente atenciosos e corretos nas suas informações. Finalmente, ao cliente Unimed, razão de ser do nosso negócio, o nosso agradecimento pela compreensão nos momentos mais difíceis, pelo carinho e respeito e, principalmente, por confiar sua vida à Unimed Sergipe.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários