Ninho tucano se agita

0

O PSDB está em agitação na cúpula. Embora seus membros tenham consciência de que precisam de unidade para disputar as eleições de 2006, há uma disputa intestina sobre a questão do Diretório Nacional, em que Minas Gerais e São Paulo desejam o comando. Atualmente quem está na presidência do tucanato, interinamente, é o senador mineiro Eduardo Azeredo e há um grupo que quer a sua permanência, porque acha que favoreceria a candidatura do governador de Minas, Aécio Neves, a presidente da República. Os paulistas desejam o governador Geraldo Alckmin. Mas, essa busca pelo comando não tem afetado a legenda em termos de unidade, pela busca de crescimento, principalmente por mais parlamentares para engrossar a bancada, principalmente no Senado Federal.

 

O pessoal de Minas Gerais, vinculado a outros segmentos do partido, gostaria que o prefeito eleito de São Paulo, José Serra, não reassumisse e deixasse a presidência do PSDB, porque vai assumir o mandato a partir de primeiro de janeiro. Não está dando certo. Tanto que Serra não se dobrou aos apelos e deve retornar ao comando da Executiva Nacional a partir de uma próxima reunião que acontecerá entre os dias 8 e 10 próximos. O objetivo da volta é não deixar o partido amolecer. Serra também quer refazer as lideranças estaduais, para que o partido se prepare com o objetivo de disputar firme a presidência da república e os governos estaduais. Na semana passada, o partido se reuniu e, apesar de um grupo ter segurado a pauta, o senador Arthur Virgílio (AM) foi reconduzido à liderança da bancada no Senador.

 

Nesses próximos 15 dias acontecerá a reunião da Comissão Executiva Nacional, quando poderá haver intervenção para criação de Comissões Provisórias nos Estados do Amapá, quando o partido será entregue ao senador Papaleo Paes; no Acre, para passar ao senador Geraldo Mesquita, e em Sergipe com o senador José Almeida Lima. A filiação definitiva dos três senadores se dará entre os dias 28 de dezembro e 3 de janeiro do próximo ano.

 

É verdade que o ex-governador Albano Franco e as demais lideranças do PSDB em Sergipe, estão anunciando que desejam Almeida Lima no partido, mas sem que seja dele o comando da sigla. Do Recife, entretanto, chegou aos ouvidos de membros influentes da Direção Nacional, a conversa mantida entre dois altos empresários, de que o ex-governador sergipano estaria com todas as bagagens arrumadas para filiar-se ao Partido Liberal, atendendo a convite do vice-presidente da República, José Alencar, e do deputado federal Sandro Mabel. Isso não agradou a ninguém e as conversas foram adiantadas em relação à filiação do senador Almeida Lima, que já havia se tornado um caso mal resolvido. Além disso, o PSDB está pensando em aumentar o seu potencial no Senado Federal até 15 de fevereiro, pensando em disputar a Mesa Diretora e está precisando dos três senadores para ter competitividade junto ao PMDB e o Partido dos Trabalhadores. Também pretende ampliar o comando nas Comissões e realmente se fixar como o partido que vai polarizar com o PT na disputa pelo Planalto.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) afirmou ontem que o líder do seu partido, deputado federal Sandro Mabel, havia dito que está quase certa a filiação do deputado federal Bosco Costa, mas não confirmou o ex-governador Albano Franco, embora dentro do PSDB essa transferência aparece como fato consumado. O deputado federal João Fontes (sem partido) também conversou com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e com o prefeito eleito da capital paulista, José Serra. Revelou que o assunto discorreu sobre a situação política, econômica e administrativa do país, não deixando escapar qualquer proposta para filiação. Sabe-se, entretanto, que João Fontes precisa de uma legenda forte para a reeleição, mas se entende que ele trairia suas propostas e convicções ao se acomodar no ninho tucano.

O quadro, neste momento, é esse, mas com a filiação de Almeida Lima ao PSDB, que já está absolutamente certa, uma nova movimentação política vai surgir em Sergipe e surpreender a muita gente.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PDT) vai se filiar ao PSDB até o final do ano ou início de janeiro. É possível que ele já passe o reveillon em um ninho tucano.

Ontem, em Brasília, cinco senadores tucanos comunicaram ao senador Almeida Lima que a Executiva Nacional vai tomar as providências para sua filiação.

 

SILENCIA

Consultado por Plenário o senador Almeida Lima evitou comentários e preferiu não tratar sobre qualquer notícia que envolva a mudança de partido.

Almeida considerou que já participou de reunião, mas que agora prefere deixar que as coisas aconteçam naturalmente.

 

FILIAÇÃO

A filiação do senador Almeida Lima ao PSDB já está definida: não será em Brasília e nem São Paulo, mas em Aracaju.

Terá a presença de tucanos de alta plumagem, como os governadores Aécio Neves, de Minas, e Geraldo Alckmin, de São Paulo, além do prefeito eleito de São Paulo, José Serra.

 

CANDIDATURA

Segundo ainda a fonte de Brasília, o senador Almeida Lima vai para o PSDB com o compromisso de ser candidato ao Governo do Estado.

A cúpula tucana vem a Aracaju para prestigiar a filiação e determinar a questão da candidatura ao governo, que será posta durante pronunciamentos no dia da filiação.

 

CONVERSA

Quinta-feira passada, por volta do meio-dia, o empresário Walter Franco (PMDB) teve uma conversa com o vice-presidente da República, José Alencar (PL), em Brasília.

Ouviu de Alencar: “Walter, porque você também não vem para o PL, porque já estamos filiando o deputado federal Bosco Costa e seu irmão (Albano Franco)”.

 

CONFIRMA

Walter Franco confirmou a conversa, sem entrar em detalhes sobre a questão do PL, embora não desmentisse. Sentiu-se honrado porque Alencar abriu a agenda para recebê-lo.

Na mesma semana, ao conversar com o ex-governador Albano Franco, o vice-presidente José Alencar elogiou: “Seu irmão Walter é uma jóia”.

 

CONTRÁRIO

O deputado federal Heleno Silva (PL) teve uma conversa com o líder do partido na Câmara Federal, deputado Sandro Mabel, que é amigo pessoal do ex-governador Albano Franco.

Disse-lhe de forma nítida, que não aceitava que se tratasse de qualquer assunto do Partido Liberal em Sergipe, “pelas minhas costas”.

 

COMANDO

O deputado Heleno Silva disse a Sandro Mabel que aceita a filiação do grupo de Albano Franco, para somar e fortalecer o Partido Liberal.

Acrescentou que, para assumir o comando não aceita: “até porque pelo PL Albano não será candidato a senador”.

 

SENADO

Heleno Silva disse, ontem, que vai lutar para ser o candidato a senador pelo bloco das oposições, nas eleições de 2006.

O deputado liberal já comunicou isso oficialmente ao prefeito Marcelo Déda (PT), que ouviu calado. O PT tem nomes para o Senado e vai ser uma confusão.

 

SÉRGIO

O ex-deputado federal Sérgio Reis (PTB) foi convidado pelo deputado federal Heleno Silva, para ingressar no Partido Liberal e disputar um mandato. Vão voltar a conversar.

Um dos objetivos dos liberais é fortalecer a legenda para se preparar para romper a clausula de barreira. O pessoal não deseja que seja mantida uma turminha em torno de Heleno.

 

VIAGEM

Os deputados estaduais Luiz Garibalde, Susana Azevedo e Celinha Franco participam da reunião do PPS e PDT que acontecerá nos dias 10 e 11, no Rio de Janeiro.

O deputado federal João Fontes (sem partido) também estará presente, a convite do presidente nacional do PPS, Roberto Freire. Da reunião pode sair a junção do PPS/PDT.

 

PAIXÃO

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) também participa. Ele é a favor de união dos dois partidos, mas contra o afastamento da legenda do governo federal.

A questão de Paixão é que ele é vinculado ao ministro Ciro Gomes (PPS) e acha que o deputado Roberto Freire quer massacrá-lo.

 

CONVERSA

A deputada Susana Azevedo (PPS) teve uma demorada conversa com o prefeito Marcelo Déda (PT) em Brasília. Trataram sobre as prioridades para Aracaju.

Marcelo Déda confidenciou ao senador Antônio Carlos Valadares, que ficou impressionado com a conversa que teve com a deputada.

 

BANESE

O governador João Alves Filho (PFL) convidou 800 empresários para um café da manhã, no hotel Parque dos Coqueiros, nesta sexta-feira.

O objetivo é expor esta fase de crescimento pela qual passa o Banco do Estado de Sergipe –Banese – e mostrar os novos produtos que o banco lança no mercado financeiro.

 

VOTAÇÃO

A Câmara Federal aprovou a MP que equipara o presidente do Banco Central ao cargo de ministro. Agora, Henrique Meireles, que foi acusado de corrupção, tem fórum privilegiado.

De Sergipe, apenas os deputados João Fontes, Bosco Costa e Jorge Alberto votaram contra a MP. Cleonâncio Fonseca (PP) e José Carlos Machado (PFL) estavam ausentes.

 

Notas

 

REDUÇÃO

No Supremo Tribunal Federal – STF – foram impetrados vários recursos de candidatos a vereador que ficaram na primeira suplência, contra a medida do Tribunal Superior Eleitoral – TSE – que reduziu o número de vereadores na maioria das cidades brasileira. A maioria alega inconstitucionalidade da decisão.

Segundo um advogado, que atua na instância superior, a possibilidade do Supremo desfazer a medida do STF é quase nula, porque ela foi tomada dentro das prerrogativas do TSE. Os suplentes só vão assumir em outra circunstância.

 

COMUNICAÇÃO

Começa amanhã o Encontro Nacional de Secretários de Comunicação, que será realizado em Aracaju e vai reunir secretários de todos os estados durante dois dias. Segundo o secretário Carlos Batalha, que organiza o evento, o objetivo é discutir planejamento e estratégia de comunicação social nos governos democráticos.

Carlos Batalha, em seu pronunciamento, vai mostrar a eficiência da Agência de Notícias do Estado e uma situação atípica de Sergipe, que sãos os cinco programas de rádio matinais, todos eles abertos às críticas administrativas.

 

EQUÍVOCO

É equivocado o pensamento de que se todos os secretários apresentarem pedidos de demissão, facilitará o trabalho do governador João Alves Filho na hora de promover as mudanças em sua administração. A iniciativa para que os secretários apresentem pedido de exoneração deve partir do dono do cargo.

Isso foi feito pelo ex-governador Albano Franco, não para promover reformas, mas para demitir auxiliares quando bem quisesse e entendesse, porque já tinha em mãos o seu pedido. Para fazer a reforma, não é necessário isso.

 

É fogo

 

O diretor de Finanças e Mercado do Banese, Petrônio Barros, está acumulando, interinamente a Diretoria de Negócios, substituindo a Edgar Silveira.

 

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), já viajou para a Holanda, onde vai tratar sobre projetos de reciclagem do lixo.

 

Os secretários de comunicação de todo o país começam a chegar a Aracaju hoje à noite. Há confirmação da maioria.

 

O secretário Carlos Batalha está animado com o número de informações que a agência coloca no ar todos os dias.

 

Aracaju é uma das capitais que paga tarifas mais elevadas de transportes públicos em todo o Brasil.

 

Segundo dados que se encontram em mãos de vereadores, Aracaju também é a capital que tem a frota de transportes coletivos mais velhas.

 

Já está tudo certo para a aterrissagem do primeiro vôo da Gol em Aracaju, no dia 22 de dezembro. O vôo tem início em Buenos Aires.

 

A deputada Lila Moura (PFL) reclama do descaso com que uma paciente foi tratada na maternidade Hildete Falcão.

 

O deputado Garibalde Mendonça (PDT) denuncia desmandos praticados pelo prefeito de Barra dos Coqueiros, Gilson dos Anjos.

 

A entrega das declarações de isento do imposto de renda pessoa física ultrapassou as estimativas da Receita Federal.

 

Os preços do álcool, que vinham numa escalada de alta nos últimos meses, apresentam recuo desde a semana passada.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais