No more excuses

0

Já falei aqui por mais de uma vez a importância de conhecer inglês para quem é da área de tecnologia. As pessoas até sabem que é importante, mas sempre acham alguma desculpa para não fazer:  os cursos são caros, não tem tempo, os horários dos cursos não casam com o tempo livre, entre outros.

Semana passada um amigo me indicou um site que é simplesmente uma obra prima. Sem dúvida foi a melhor aplicação na web que vi desde o Google Maps. Ele se chama LiveMocha, fica no endereço www.livemocha.com e tem como objetivo o aprendizado de idiomas on-line. Já ví vários cursos de idiomas que estão disponíveis na web, mas esse é para nos deixar babando pela idéia que seus criadores tiveram.

Nós sabemos que os melhores professores de um idioma são sempre aqueles que o conhecem nativamente, ou seja, nós brasileiros podemos ensinar português melhor do que alguém de fora que veio aprender o nosso idioma. Evidente que existem exceções, mas a regra geral é sempre melhor ter professores nativos. Pois bem, a idéia toda do site é baseada nesse conceito. Mas como é que o LiveMocha vai conseguir contratar professores nativos para todas as línguas? A resposta é: monte uma rede social mundial e torne ela ativa. Seria como um Orkut, só que todos os membros tem como objetivo estudar alguma língua.

Imagine que você está aprendendo italiano, quem melhor para fazer a correção dos exercícios do que alguém que conhece italiano nativamente? Da mesma forma, você pode contribuir com o aprendizado de alguém que está querendo conhecer português, fazendo também correções dos outros usuários. Lógico que não existe obrigação de você fazer correção, mas para que a coisa toda funcione precisa que alguém o faça. Acreditem, todo mundo faz!

Além dessa idéia, que realmente é de tirar o chapéu, o site tem vários cursos para quem quer aprender alguma lingua. São cursos que vão desde o básico até o avançado. Se você já conhece um pouco de uma língua é possível se matricular já na parte avançada e com isso ganhar tempo. Cada lição do curso é dividida em Aprender, Leitura, Compreensão Oral, Chamariz, Escrita, Expressão Oral e Diálogo.

Em Aprender escutamos uma palavra ou frase e é mostrado uma figura que a representa. Na Leitura, uma palavra/frase é apresentada e você a lê e escolhe qual é a figura associada. Em Compreensão Oral é necessário escutar a frase/palavra e indicar qual é a figura que a representa. Até aqui nada demais, a não ser que o site está feito com as melhores técnicas de designer e boas ferramentas de programação das aplicações web que permitem uma usabilidade muito boa.

Em Chamariz escutamos uma palavra/frase no nosso idioma nativo e é necessário traduzi-lo para o idioma que estamos estudando. O detalhe é que se a gente não gostar da pronúncia feita pela aplicação, podemos gravar a nossa voz e enviá-la para que outras pessoas possam escutar a frase pronunciada por alguém com sotaque nativo. Na parte Escrita o site pede que o aluno escreva um parágrafo  sobre algum assunto. A frase será corregida por alguém que domine aquele idioma e ao final do exercício o LiveMocha pede que você corrija o exercício de outra pessoa. Em Expressão Oral é colocado um texto para que você o leia. A sua gravação é enviada e outras pessoas farão a correção de possíveis problemas de pronúncia. Ao final do exercício o LiveMocha pede também que você escute o exercício que alguém fez e faça a avaliação e correção.

Por último tem um exercício de Diálogo, nesta opção você pode escolher um dos seus amigos que esteja on-line para que pratique o diálogo com você. Ainda é possível bater papo (chat ou voz) com seus amigos. Realmente a idéia é fantástica. Agora não tem mais desculpas. O que você está esperando para começar? Ahhh, esqueci de comentar… É de graça!

 

Dependência da tecnologia

Ontem de noite fui ao supermercado e quando estava no final das compras o alto-falante anunciou que, devido a um problema, os caixas não estavam aceitando cartões de crédito e nem de débito. Quem, hoje em dia, vai com dinheiro para fazer supercado de mês? Acho que ninguém. Imagine a confusão que isso causou. As filas dos caixas aumentaram consideravelmente e mesmo sabendo que estava com problema, as pessoas continuam tentando passar o cartão. Passei mais tempo esperando no caixa do que fazendo as compras. Eu, assim como quase todos, tive que ir ao caixa eletrônico para sacar dinheiro para poder pagar. Não sei o que foi, mas suspeito que foi problema de comunicação. Isto mostra como estamos cada dia mais dependentes da tecnologia.

 

Até a próxima semana!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais