O amigo de Lula

0

Cartas do Apolônio

Apolônio reencontra o velho Aníbal, com quem fez amizade na sua temporada brazuca.

Lisboa, 21 de julho de 2006 

Caros amigos de Sergipe:

Semana passada veio morar aqui na vizinhança o Aníbal, um velho amigo que conheci nos tempos em que eu residia aí na barbosópolis ao lado da rapariga Leonor. Contou-me as novidades da campanha eleitoral da terra dos cajueiros e relembrou algumas histórias de quando ele morava no Brasil. Uma delas, vale a pena ser recontada.

Consta que certo dia, Aníbal encontra-se com Lula no bar do condomínio. O gajo não alisou:

_Pô Lula, você sacaneou com todo mundo, rapaz…

_Como sacaneei, companheiro? Como sacaneei?!

_ Traiu a confiança, a gente acreditava que você ia mudar mesmo as regras aqui dentro.

_Não é assim tão fácil, meu querido. Vai beber o que?

_Uma cerveja mesmo.

_Muitos interesses, muita gente envolvida…não posso mudar tudo sozinho, senão fico isolado.

_E as reformas que você prometeu? Até hoje continua tudo na mesma. Aliás, tá até pior do que estava.

_Tenha calma, Aníbal. Tudo a seu tempo. Roma não foi feita em um dia, meu amigo.

_Mas isso já tem uma porção de anos…qualé Lula? Inventa outra.

_”Vamo” pedir um negocinho pra beliscar?

_”Vamo”.

_Olha só, Aníbal, eu herdei uma dívida estúpida da gestão do nosso amigo. Tive que cortar na carne pra honrar os compromissos, veio o salário mínimo, tive que dar aumento a todo mundo, previdência, contribuição…pô camarada, isso vira uma bola de neve.

Quando você toma pé da situação, tá atolado até o pescoço.

_E os superfaturamentos? O caixa dois…Ninguém engoliu muito essas suas versões malucas
não, viu?

_Mas é a pura verdade, companheiro.

_Qualé, Lula! Pra cima de mim!

_A credite se quiser…vamo tomar mais uma?

_Não, quero não. Só quero que você pague pelo menos a firma de manutenção do elevador. O
social tá emperrando toda hora, velho! Só essa semana fiquei preso duas vezes. Você é síndico dessa zorra ou não é?

Dito isto, Aníbal foi embora consertar a válvula do chuveiro, deixando o pobre Luiz Carlos sozinho no bar da piscina. Êta prediozinho cheio de problemas! 

Até semana que vem.

Um abraço do

Apolônio Lisboa

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais