O São João bate à porta

0

Em outros tempos, a data de hoje – isso é, faltando apenas dois dias para as festas de São João –  não só o Estado de Sergipe como de resto todos os Estados  do Nordeste estariam literalmente pegando fogo. Este ano, o  coronavírus mudou todo o panorama. Para começo de conversa, o feriado de São João foi antecipado pelo governo do Estado  o que fará do dia de São João seja lembrado apenas com uma data na folhinha. Pode ser que um ou outro folião lembre-se de colocar mas portas de suas casas, uma fogueira que, grande ou pequena, era a marca tradicional dos festejos de São João.  Nos dias que antecederam o São João, nada O

ocorreu. O casamento dos tabaréus não foi lembrado em nenhum bairro da cidade.  As bombinhas de São João parecem que deixaram de ser vendidas. A criançada não brincou este ano com os famosos traques de massa, hoje pouquíssimos vendidos pelos barraqueiros.  Aliás, os vendedores de  fogos onde estão por agora, em que lugar se esconderam  que os interessados não os encontram?  Será que bastou apenas um virua para  acabar o tradicional festejo de São João? E as comidas típicas dos festejos juninos onde estão agora? Os bares e restaurantes  onde era possível adquirí-los  estão fechados . Já não se vê ninguém vendendo pelas esquinas  as delícias desta época – tais como canjica, mugunzá,   amendoim, arroz doce,entre tantas outras coisas.  Bastou um vírus para acabar  tudo?   O povo nordestino  não soube conservar suas tradições? E o milho assado que poderia ser degustado em cada esquina dos bairros?   E os formidáveis fogos de artíficios, desapareceram  também?  Tudo acabou numa rapidez  incrível…. De um São João para o outro muita coisa desapareceu….

ALGUMA COISA MAIS

Dos fogos de artifício, já não se encontram mais as bombinhas, a chuva de estrelas, os traques de massa e os mais potentes como pei-de-veia. Era muito comum há dez anos atrás riscar  um fogo de artifício e colocar em cima dele, um canero já usado para que a explosão dele levasse para o  alto o tal caneco. Nas portas das casas onde havia fogueira acesa, ter também para os passantes um pouco de cachaça e quentão.  Nas fogueiras eram servidos milho assado ali na hora. E não se pagava nada por eles.  Não eram poucas as pessoas que se feriam com o espocar  dos traques pegos inadvertidamente. Não; definitivamente , já não se fazem São João como antigamente…

CONSÓRCIO

O  deputado Francisco Gualberto  voltou a defender a permanência de Sergipe  no Consórcio Nordeste, entidade que reúne nove governos estaduais  da região. É que, deputados como Georgeo Passos,  insiste  na saída do Consórcio de Estados como Sergipe. ”Não tenho dúvidas  que é impossível a um Estado  nordestino, sozinho, tratar de suas reivindicações, sejam em relação  a compra de equipamentos ou até reivindicações políticas e econômicas. Portanto acho que  os problemas devem ser enfrentados  e o Consórcio  deve continuar existindo  enquanto existir  esse grau de dificuldades.

INVERNO CHEGOU

Desde o final de semana que passou,  já vivemos  a estação chuvosa do inverno. Para manter a tradição, as chuvas caíram de madrugada e avançaram um pouco pela manhã desta segunda-feira. Mas não foi o tanto de água que se esperava. De qualquer forma é bom saldar o inverno sem o qual o homem do interior, que vive da plantação, perde a esperança.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários