“O valioso tempo dos maduros”

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Um texto irretocável para reflexão das lideranças políticas que insistem em se digladiarem em Sergipe quando “todos já estiveram com todo 

mundo no mesmo palanque”.

"O valioso tempo dos maduros", de Mário de Andrade:

“Contei meus anos  e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha  alma tem pressa.

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, quero caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!"

Feiras livres:  no Grageru bagunça geral com fim da padronização
Lamentável a PMA, através da Emsurb, ter optado pelo retorno das feiras clandestinas, sem qualquer tipo de higiene, ao invés das feiras padronizadas de acordo com a licitação. No Bairro Grageru moradores e feirantes reclamam da bagunça existente. E ainda acusam que as barracas são de um vereador. E pode? Bem que o MP poderia fiscalizar. E sem fiscal da Emsurb. 

TCE e MPE querem saber porque a Alese quer tantos técnicos agrícolas, serventes, vigilantes e guardas prisionais
Foi publicada no Diário Oficial do Estado de ontem, 08, a prorrogação de cessão de 71 servidores efetivos do governo do Estado (diversas secretárias e autarquias) para a Assembleia Legislativa de Sergipe. Entre eles  cerca de 12 oficiais administrativos, 6 executor de serviços básicos (servente), 2 guardas prisional, 6 vigilantes, 4 professores e 2 merendeiras.

Desconfiança que não trabalham
O blog foi informado que um conselheiro do TCE não entende como a Alese precisa de tantos servidores que não usa. Por exemplo, vigilantes são terceirizados na Alese, o mesmo para serventes. A desconfiança é que pessoas façam concursos sem precisarem e depois do estágio probatório procuram um político para receberem na Alese. Ou seja, tiram as vagas de quem precisa. A ideia é montar uma força tarefa para comprovar in loco os locais de trabalho de cada um.

Até guarda prisional
O sindicato fica pedindo concurso para guarda prisional, mas deveria denunciar também quando servidores saem de sua área de atuação. São dois guardas prisionais na Alese. Tudo bem que a Alese ultimamente frequenta mais as páginas policiais do que a de política, porém lá não tem prisão. Pelo menos por enquanto…

Possibilidade de desistência
Ontem, 08, à noite, o blog recebeu a informação de um tucano que por conta da coligação com o DEM alguns candidatos a vereador pelo partido em Aracaju estudam a possibilidade da desistência. Entre eles, o vereador Manuel Marcos e o suplente Junior Pinheiro.

“Quem vai sentar na cadeira sou eu”. Prepotência em São Cristovão. Armando ironiza justiça e eleitorado
O ex-prefeito de São Cristovão, Armando Batalha não pode ser candidato por conta dos processos judiciais. Assim, como em 2012, onde usou o discurso de vitima para eleger a esposa, Rivanda Batalha (que renunciou depois), Armando agora lança o filho: José Batalha Neto, pelo PRP. Porém, numa gravação que circula nas redes sociais ele deixou claro que ele mandará. “Quem vai sentar na cadeira sou eu”, disse.

Fazendo o filho de fantoche
E foi mais longe no mesmo discurso. “Não sou homem de esconder nada…encontrei uma saída salomônica para que eu, Armando Batalha volte a sentar na cadeira de prefeito. Ele (o filho) está somente emprestando o nome dele vai assinar a ata e vai para casa. Quem vai sentar na cadeira sou eu”. É brincar com a justiça e o eleitorado.

Outro filho em Aracaju
E como não bastasse São Cristovão, Armando lançou outro filho, Armando Batalha Júnior como candidato a prefeito pelo PPS, apoiando João Alves Filho.

Valmir tentar liminar para ser candidato. Judiciário não queimará imagem
O Judiciário de Sergipe é um modelo para o país na celeridade. Ultimamente alguns políticos tentam queimar a imagem perante a justiça nacional. Agora, Valmir Monteiro, que todos sabem que tem problemas judiciais registrou uma candidatura sabendo que ela não vai a frente. Inclusive já providenciou toda documentação do filho. Agora tentou uma liminar que só tem uma intenção: prejudicar a imagem do Judiciário. Ainda bem que a Justiça sergipana é célere, mas não é burra.

Maruim: TCE deve investigar falta de merenda e aplicação dos recursos
Em Maruim, o blog recebeu a informação que os alunos da rede municipal não retornaram às aulas por fala da merenda escolar. Uma comissão de moradores está enviando ao TCE algumas informações sobre a aplicação errada dos recursos na área educacional, inclusive com notas fiscais. Espera-se que o TCE tome as devidas providências. 

Pastores Igreja Universal

Um almoço no último final de semana, organizado por dirigentes do PRB, selou o apoio de pastores evangélicos da Igreja Universal à candidatura de Edvaldo Nogueira a prefeito de Aracaju. Na oportunidade, os pastores Heleno Silva (prefeito de Canindé) Jony Marcos (deputado federal) e Mardoqueu Bodani (ex-deputado estadual) ressaltaram a importância da unidade da igreja e dos seus fiéis na campanha de Edvaldo.Estavam presentes na reunião, entre muitos convidados, o Pastor Alves, candidato a vereador na capital, e o Pastor Cláudio, candidato em Socorro.

Zé Franco pré-candidato em Socorro
Na última sexta-feira, 5, foi homologada a pré-candidatura do ex-deputado estadual Zé Franco (PSDB) a prefeito de Nossa Senhora do Socorro. Franco tentará seu quarto mandato como prefeito da cidade. O pré-candidato a vice será Kléwerton Siqueira (PDT), indicado por Fábio Henrique. Ao todo são 19 partidos na coligação (PSDB, PDT, PR, DEM, PEN, PPL, PRTB, PSL, PSC, SD, PSDC, PV, PSB, PMN, Rede, PHS, PTC, PP e PTB).

Emoção
Muito emocionado, Zé Franco agradeceu a presença de todos e elencou algumas das suas principais realizações na cidade. “Hoje é um dia muito feliz para mim. A população de Socorro me pediu para ser pré-candidato, eu não podia deixar de atender esse chamado do povo. Tenho história e sei que posso fazer muito mais por Socorro", comentou.

Visão empreendedora
Ao lado da sua esposa, a deputada estadual Silvia Fontes, o prefeito Fábio Henrique lembrou que o desenvolvimento da cidade começou pelas mãos de Zé Franco. "Com sua visão empreendedora, Zé trouxe o shopping, várias indústrias, realizou dezenas de obras, e como deputado estadual ele continuou beneficiando a cidade quando votou favorável ao Proinveste, que já trouxe muitos benefícios para a população", afirmou o prefeito.

Questionamentos. Profissionais da educação não têm o que comemorar
Ao se reportar ao Dia do profissional da educação, celebrado no último sábado (6), a deputada estadual Maria Mendonça (PP) disse ontem, 08, que a categoria não tem o que comemorar. “Comemorar o que? Salários parcelados? Poder de compra comprometido? Estruturas escolares desmanteladas? Alunos sem merenda e sem transporte? Péssimas condições de trabalho? Infelizmente, essa é uma realidade que eles vivem hoje. Portanto, esse é mais um dia de luta por condições dignas, o que infelizmente não vem sendo garantido a nenhum trabalhador público desse Estado. O Governo, lamentavelmente, tem negligenciado e tem deixado o funcionalismo público em apuros”, apontou a deputada.

Direitos desrespeitados
A parlamentar destacou a importância do profissional da educação e lamentou que ele venha sendo desrespeitado em seus direitos mais elementares. “É uma situação extremamente caótica. Esperamos que o Governo pare e faça um planejamento da sua gestão. Não cabe mais esse discurso da falta de verbas, do corte de repasses”, afirmou Maria Mendonça, salientando que vários municípios enfrentam iguais dificuldades, no que se refere a corte de recursos, mas os seus gestores não deixem de cumprir os seus compromissos, especialmente, com o servidor porque planejaram, têm buscado alternativas e vêm conseguindo oferecer condições dignas aos seus trabalhadores e aos seus munícipes.

Ações prioritárias
Para Maria, é preciso estabelecer a prioridade de ações. A educação, de acordo com a deputada, deve ser cuidada de forma especial, pois é fundamental para a formação dos seus cidadãos e para o desenvolvimento de todos. “É a educação que projeta um país, um estado e um município. Se a educação vai mal, a economia e todos os demais setores sofrem as consequências”, frisou Maria, lembrando que, ao parcelar ou atrasar o salário do funcionalismo, a economia sofre um desaquecimento e, consequentemente, o comércio e a indústria, também. “É um efeito cascata. Então, apelamos ao Governo que ele planeje e trabalhe de forma comprometida para que o funcionalismo e a população tenham o que, de fato, comemorar”.

Isenção de IPVA ao transporte escolar de Sergipe
O deputado estadual Luciano Pimentel, PSB, apresenta nesta terça-feira, 9 de agosto, na Alese, uma proposta de lei com a finalidade isentar de pagamento do IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores – todos os proprietários de veículos legalmente envolvidos com a prestação de serviço no transporte escolar sergipano. A intenção do projeto é alterar a Lei nº 7.655, de 17 de junho de 2013, que já garante a mesma isenção para outros veículos em outras áreas.

Contemplados
Serão contemplados “os veículos rodoviários empregados exclusivamente no transporte escolar, com capacidade mínima de sete passageiros e limitada a 20, de propriedade de motorista profissional autônomo ou cooperativado, devidamente habilitado para dirigir este tipo de veículo, limitado a um veículo por beneficiário, desde que seja portador de concessão ou permissão do órgão municipal competente e comprovadamente registrado na categoria de aluguel junto ao Detran/SE”, segundo previsão do texto do projeto.

Astransp
Os prestadores de serviço na esfera do transporte escolar em Sergipe são uma categoria organizada em cerca de 500 trabalhadores. Eles estão legalmente representados na Astransp – Associação dos das Transportadores Escolares do Estado de Sergipe – que é presidia pelo profissional Marcos Lopes Santos. “Me procuraram, falaram das suas dificuldades e colocaram a necessidade da isenção do IPVA como uma ponte forte para a atividade. Eu compreendi que, pela importância desses profissionais, eles são de fato merecedores de uma medida dessa”, disse Luciano.

Cerca de R$ 500,00
Marcos Lopes Santos, presidente da Astransp, estima que a média do valor do IPVA por veículo envolvido chegue a R$ 500. “A isenção ajudaria por demais a gente. É um imposto a mais que se tiraria das costas da nossa categoria”, diz. “Isso tem um alcance muito grande para todos os trabalhadores desta área”, afirma Carlos Augusto Carvalho Santos, vice-presidente da Astransp.

Legislação já existe em outros Estados
Luciano Pimentel destaca que se a Alese aprovar e o governador Jackson Barreto sancionar esta lei, Sergipe estará se incorporando a dois importantes Estados que já tiveram a mesma sensibilidade. “Outros Estados já possuem legislações análogas, conferindo as isenções aos profissionais que realizam este tipo de transporte, a exemplo da Paraíba e de Pernambuco, com as Leis 7.830/05 e 13.943/09 respectivamente”, diz Luciano Pimentel, na justificativa.

Sergipeprevidência divulga Balanço e anuncia prorrogação do Censo Funcional
Nesta terça-feira, 9, às 8h, o Sergipeprevidência convoca toda a Imprensa sergipana para a divulgação do balanço geral do Censo Funcional realizado pelo Instituto, em parceria com o Ministério da Previdência Social e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Na ocasião, também será anunciada a prorrogação da data para o final do processo de recenseamento, tendo em vista o percentual significativo de servidores ativos, inativos e pensionistas faltosos.

Banese conclui programa de formação de lideranças
O Banese concluiu ontem, 8, a série de treinamentos que vinha realizando desde o início do ano, com vistas a aprimorar as competências de liderança e gestão dos gerentes gerais das 63 agências da instituição. Também conhecido como Coaching Executivo, o trabalho foi desenvolvido em parceria com o Instituto Brasileiro de Coach (IBC), referência no país em programas dessa natureza.

IBC
O treinamento foi ministrado pelo consultor do IBC, Sávio Garrido, ao longo dos últimos cinco meses. Os participantes tiveram cinco encontros com o consultor, cada um com duração de oito horas, na sede do banco em Aracaju. “Nosso objetivo foi promover o desenvolvimento de lideranças com vistas a melhorar os resultados internos do banco e a qualidade do atendimento que a instituição presta à população”, disse Garrido.

Importância
Para o gerente geral da agência do Banese na cidade de Lagarto, Luiz André Silva Nascimento, o evento foi muito proveitoso. “Os ensinamentos que recebemos vão nos ajudar muito no nosso dia a dia nas agências. Participamos de dinâmicas de grupo que nos fizeram refletir sobre a importância do trabalho em equipe para alcançarmos melhores resultados e prestarmos melhor atendimento aos nossos clientes”, disse o gerente.

Negócios da instituição
Também o superintendente de Gestão Estratégica do Banese, Luciano Cerqueira Passos, avalia que o trabalho de coaching com os gerentes gerais do banco irá contribuir para o desenvolvimento das equipes das unidades de negócios da instituição. “As técnicas utilizadas pelo consultor Sávio Garrido, coaching de vasta experiência, são o que há de mais moderno em gestão de recursos humanos para o desenvolvimento de pessoas. A proposta é expandirmos esse trabalho para mais gestores em 2017”, informou.

Chegay! 2ª Feijoada Alternativa
Repetindo o sucesso que foi a 1ª edição, a 2ª Feijoada Chegay será realizada dia 28 de agosto, numa alusão à Parada LGBTT que acontecerá 

nesse mesmo dia, na Orla de Atalaia. O evento terá início em um sugestivo horário, 10h44min24s, dirigido especialmente ao público alternativo, mas aberto a todos os amantes de uma boa programação. O local será o salão de eventos do Clube do Banese, localizado na Avenida Mário Jorge de Menezes, 1350, Bairro Coroa do Meio, Aracaju – SE.

Movimentos em prol dos direitos humanos
A Empresa Promotora de Eventos By Ellen avisa que não faz parte da organização da Parada LGBTT, mas apoia todos os movimentos em prol dos direitos humanos e conta sempre com a presença do seletivo público em suas festas. A promotora sugere às pessoas que vão à Parada LGBTT, como também às demais que não desejam ir à Parada, que todas marquem presença no seu evento alternativo para curtirem um delicioso almoço de domingo, embalado pelas atrações musicais Grupo Samba de Moça Só, cantora Ísis Nataly, Dj Jully Feury e Dj Dodô, tendo ainda a participação especial da Drag Queen Kharolyne Prinscipal animando os diversos sorteios e surpresas que o evento terá.

Aliança Gourmet
A feijoada será preparada pelo gastrônomo Ronaldo da Aliança Gourmet, mas o cardápio também apresentará outras opções de pratos, também à venda para consumação. O ingresso para o show custa apenas R$10,00 à venda antecipada na Loja Hábyto ou, na data do evento, no local. O evento tem apoio da empresa Masterradius e da J A Produções, inovação no mercado de festas em Sergipe com qualidade e preço baixo. +INFO: http://byellenproducoes@gmail.com  / (79) 99972-6372.

PELO TWITTER

www.twitter.com/oMarioSousa  Sempre que puder, seja diferente e ajude. A fila para atrapalhar é sempre maior. Bom dia!

www.twitter.com/WalterCosta_aju  "Dê a seu filho raízes.Mais tarde, asas."Bom dia aos bons!!

www.twitter.com/RicMarquesTV  A gasolina está cara. #fato. Mas tenho que ser justo. O preço em Aracaju caiu um pouco. #QueCaiaMais.

DO LEITOR

Vacaria e um Esquadrão Inesquecível*

Morre Vacaria, lateral esquerdo do Internacional dos anos 1970, anunciou a edição digital da Zero Hora de 30 de julho de 2016.

Mais de 05 dias se passaram até eu saber de seu passamento. Que triste, em pouco mais de um mês, o Sport Club Internacional, o time do povo do Rio Grande do Sul, perdeu dois coadjuvantes de uma das maiores equipes de todos os tempos do futebol brasileiro – a melhor que eu vi jogar – o Colorado bicampeão brasileiro de 1975/76. Naquela equipe de jogadores fabulosos, Caçapava e Vacaria se notabilizariam por receber o nome das cidades em que nasceram.

À época da Laranja Mecânica, o Inter, à sua maneira, praticava o futebol total no Brasil. Era uma equipe que conciliava força, técnica, disciplina tática e eficiência; juventude e experiência; contratados e base; sob o comando de um mestre mais rigoroso que Rinus Mitchels, o paulista Rubens Minelli.

A defesa é segura e tem rojão/ e o goleiro é igual a um paredão, Jackson do Pandeiro certamente asseveraria destes caras: Manga, Hermínio, Dom Elias Figueroa, Pontes e Vacaria.

O meio-campo reunia a classe, habilidade e inteligência tática de Falcão, com a cadência e toque de bola de Paulo César Carpegiani e o vigor de Caçapava. Conforme o jogo, conforme o adversário, conforme o andamento da partida Minelli escalava Escurinho, uma alternativa técnica ao vigoroso Caçapava, uma alternativa mais ofensiva ao volante-volante Carpegiani.

No ataque, Valdomiro, ponta direita, o homem que salvou o Brasil de um vexame contra o Zaire na Copa de 1974; Flávio, o veterano Flávio Minuano, centroavante surgido nas canteiras do Inter do início dos anos 1960, herói corinthiano ao marcar um dos gols que encerraram a longa agonia de 11 anos sem vitória sobre o Santos em jogos válidos por campeonatos paulistas, herói tricolor ao levar o Fluminense à conquista da Taça de Prata de 1970. Flávio foi o artilheiro do Brasileiro de 1975. Em 1976, o centroavante foi Dario, também artilheiro, com 16 gols.

Na ponta esquerda, Lula. Veterano, o pernambucano de Arcoverde havia feito linha de frente com Flávio no Fluminense.  Veloz e driblador, se pela direita Valdomiro possuía um canhão, pela esquerda Lula tinha um chute certeiro, colocado.         

1975, 1976, nesses dois anos alguns nomes despontaram e foram se firmando no time, Jair e Batista já não foram coadjuvantes em 1976.

Em 1979, agora com o time apenas mediano, o Inter levantaria o terceiro título, permanecendo até hoje o único campeão brasileiro invicto. Mas era apenas um time bom, disputando um campeonato fraco e fazendo a final contra um cachorro morto.

Se aquele Inter revelou Mauro Galvão, quem lembra de Mauro Pastor?

Quem lembra de Chico Spina?

Nós lembramos de Chico Spina. Ele marcou os dois gols que definiram o campeonato no Maracanã, já no jogo de ida, contra os pobrecitos dos vascaínos.

Dezembro de 1979, desde então o Inter nunca mais montou equipes que conciliassem técnica e eficiência. Bateu na trave na final da Libertadores de 1980, quando perdeu o título contra o Nacional de Montevidéu, no adeus de Falcão.

Não perdeu a hegemonia regional e até conseguiu títulos expressivos como a Copa do Brasil de 1992, as Libertadores (2006 e 2010) e o Mundial Interclubes (2006). Mas perdeu o carisma.   

 
Puxa, Inter, faz tanto tempo.

Tarcísio de Andrade Santos, 49, http://tatabispo2@gmail.com, é alvirrubro e graduado em Comunicação Social.

Blog no twitter:http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Para poder nos dar a Deus com amor devemos reconhecê-lo como aquele que ama.”Edith Stein, filósofa e mártir católica, morreu em 09 de Agosto de 1942. (n. 1892).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários