Olhos atentos: no berçário ou no vestibular, saiba como se cuidar!

0

Que graça tem um jardim em uma selva? Mas as rosas mais lindas do mundo estão no deserto. Porque é no deserto que as lágrimas e as boas sementes fazem diferença. (Everton Santana)

Em cada 10 mil bebês que nascem, cerca de seis são portadores de catarata.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram ainda que, atualmente, no mundo, a deficiência visual atinge aproximadamente 1,5 milhão de crianças. Importante salientar que a catarata congênita é responsável por cerca de 50% desses casos e representa a principal causa de cegueira tratável na infância.

O índice é alto, mas chegou a atingir 70% há quase quinze anos, em decorrência disso os pediatras intensificaram o teste do olhinho nos bebês ainda no berçário, depois de uma ampla campanha do Conselho Brasileiro de Oftalmologia.

As crianças mais suscetíveis ao problema são os recém-nascidos de mães que tiveram algum tipo de  infecção na gestação,principalmente se tiver sido, rubéola. Em geral o tratamento  é cirúrgico,salientando que a agilidade em iniciá-lo é o que determinará a qualidade da visão daquela pessoa para o resto da vida.

O que se sabe é que o cérebro do bebê precisa ser estimulado para formar os registros das imagens e isso acontece por meio da visão.

Como já sabemos que a catarata se caracteriza pelo fato da lente natural do olho, o cristalino, tornar-se amarelada e opaca, a percepção dos objetos é prejudicada nessas situações e acarreta prejuízos irreversíveis na visão, quando o tratamento não é feito no momento adequado.

Esse tempo deve ser imediato ao diagnóstico de catarata, para permitir que as imagens se formem perfeitamente no cérebro da criança e ela aprenda corretamente a ver e definir os objetos.

Portanto quando se passa muito tempo para o tratamento de catarata infantil, pode  se estabelecer a ambliopia, que é a baixa qualidade de visão por falta de estímulo e, em alguns casos, não há mais o que ser feito, e a pessoa passa a ter a vida limitada por uma deficiência que pode se assemelhar à cegueira.

Os oftalmologistas alertam que, nos bebês, não é implantada a lente intra-ocular durante a cirurgia, porque ao detectar o sinal de catarata o médico indica a cirurgia e o procedimento será de remoção do cristalino sem implante de lente.

Além do que devemos salientar que o grau de visão da criança muda até os quatro ou cinco anos, em decorrência disso o cirurgião geralmente espera essa idade para o implante da lente definitiva.

Os bebês passam então a usar óculos adequados para a idade.

Convém registrar que a cirurgia de catarata em bebês geralmente dura cerca de uma hora e é feita em hospital, com anestesia geral.

Prevenir para não remediar

Cuidados redobrados com a visão para não estressar os olhos é a orientação dos oftalmologistas para os jovens que se preparam para o vestibular. A maioria com jornada dupla: frequentando o terceiro ano do ensino médio pela manhã e o cursinho à tarde.

Entre 25% e 30% dos adolescentes que usam o computador por mais de três horas ao dia, na escola e em casa, acabam precisando de óculos.

O que podemos destacar é que entidades científicas americanas apontam que, nos Estados Unidos, onde mais de 155 milhões de pessoas usam o computador com freqüência em suas tarefas diárias, 88% sofrem de estresse dos olhos,salientando que cerca de 62  milhões são menores de idade.

Passar horas sentado em frente ao computador faz com que o jovem acabe forçando demais a vista para focar a leitura,muito mais do que se ele estivesse focando as palavras em um livro.

Diante disso, a Sociedade de Oftalmologia aconselha que pais e educadores fiquem atentos ao ambiente de estudo dos adolescentes,ou seja o monitor, por exemplo, deve estar posicionado,pelo menos, a 50 centímetros dos olhos do usuário.

Segundo os médicos, outros comportamentos, como coçar os olhos muitas vezes ao dia, apresentar vermelhidão na vista,reclamar de constantes dores de cabeça, pescoço e ombros, ou mesmo de perda de foco e visão dupla são sinais claros de que é preciso consultar um oftalmologista.

Também é preciso observar alguns cuidados, como manter o topo do computador levemente abaixo da linha dos olhos,usar lágrimas artificiais sempre que sentir a vista cansada, diminuir o brilho da tela do computador, parar a cada 15 minutos para focar um objeto distante e procurar piscar com frequência.

Nunca perca de ‘vista’ um bom oftalmologista para seus filhos.

Uma Semana com muita Alegria, e acima de tudo, com muita ‘visão’ de um futuro promissor para nossas crianças………..

Comentários