Opinião, imposição e livre expressão

0

Ao conversar com um sindicalista esta semana o titular deste blog ficou estarrecido. Ao debater e analisar alguns artigos publicados pelo blog o amigo sindicalista saiu com a famosa frase: “Somos formadores de opinião e nem você, nem ninguém pode mudar isso”.

Não critiquei o amigo sindicalista, apenas disse que nos dias atuais, com o fortalecimento da Internet como meio de comunicação e o crescimento das diversas redes sociais, quem tem consciência precisa repensar o que pode ser chamado de “formador de opinião”.

Um bom exemplo pode-se tirar analisando as campanhas eleitorais para a presidência da República de 2002 até 2010, onde os principais veículos de comunicação do país (leia-se revistas, redes de televisão e jornais) tiveram uma clara manifestação de apoio a um candidato a presidente. Mesmo com todo esse apoio o candidato foi derrotado, mostrando que é preciso analisar, que nem sempre o que tem audiência e um número significativo de leitores pode formar (ou transformar) a cabeça do eleitor.

A internet e as redes sociais democratizaram ainda mais a comunicação. É fato que tem muito “besteirol” circulando pela Internet, mas a opção é de cada internauta.

E Sergipe não está além deste círculo. Não adianta algum governante ou até mesmo alguém travestido de liderança tentar forjar uma realidade que não existe. E quando um setor da imprensa, como por exemplo, este blog, se opor a alguns fatos, usar a tática de tentar desmoralizar ao invés de aceitar a realidade.

Esquecem que o Estado totalitário acabou há muito tempo. Alguns berram e gritam porque andam armados e tentam inculcar para os meios de comunicação suas vontades como se fossem as únicas verdades.

Vive-se numa democracia onde os meios de comunicação, principalmente na Internet, são acessados num simples toque. Cada um tem seu livre arbítrio para escolher o que deseja ler.

Não subestimem os sergipanos. Não pensem que podem manipular a todos e a tudo.

Este espaço continuará vivo. Acertando ou errando. Ninguém pode querer impor a sua verdade porque se acha “formador de opinião” ou empunha armas.

A história é recheada de falsos profetas que pregavam a liberdade nas palavras, mas tentaram cercear a livre expressão de todas as formas.

Reivindicações X Insegurança
As reivindicações formuladas pelos militares bem que poderiam ganhar a simpatia da sociedade, desde que não comprometessem a segurança pública dos sergipanos. A categoria quer um Plano Estadual de Segurança Pública e exige uma série de reivindicações. Contudo, qual foi a contrapartida que essa mesma Polícia Militar deu à sociedade sergipana depois desse inimaginável aumento que recebeu?

O que mudou?
Alguma coisa mudou em termos de segurança pública? Talvez tenha mudado, mas para pior, já que ao menos antes não se tinha a sensação de falta de hierarquia e disciplina na caserna.

Elevado custo I
Outra coisa, dentre as diversas reivindicações dos militares, duas chamam a atenção pelo elevado custo de sua implementação, a saber: Gratificação de Titulação de até 40% do soldo e Gratificação de Nível Universitário da ordem de 20% do soldo.

Elevado custo II
Ou seja, caso o Governo resolva ceder à pressão dos militares teremos no ápice da carreira militar um Coronel, que hoje ganha aproximadamente R$ 17.000,00,  ganhando em torno de R$ 27.200,00 (mais do que ganha um desembargador ou o Governador do Estado), e na base um soldado que hoje ganha aproximadamente R$ 3.200,00, ganhando em torno de R$ 5.100,00.

E os “Barnabés”?
Resta saber o que vai sobrar para os "barnabés" da Administração Estadual, se é que vai sobrar alguma coisa. Aliás, o governador Marcelo Déda tem uma divida com os chamados “barnabés”. São servidores do nível médio e superior de diversas  funções, que ganham pouco, mas é muito pouco mesmo. Espera-se que a vez deles tenha chegado.

Chamem a polícia! Desmascarado o blog do capitão Mano
E o blog foi informado que após uma decisão judicial para descobrir os responsáveis pelo blog do Capitão Mano que a casa caiu. O blog por algum tempo vem denegrindo as imagens de autoridades e qualquer pessoa. Basta ser contra suas idéias. Pelo que se sabe todos foram identificados e serão enquadrados na forma da lei.

O frei e o compromisso com o povo
O prefeito de Poço Redondo, frei Enoque (PSB), pode ser candidato à reeleição, mas resolveu renunciar no final deste mês. Tudo por conta de uma decisão da Igreja Católica de pedir aos seus membros que não participem mais da política-partidária. Porém, essa decisão não pode ser aplicada ao frei que já tem muito tempo na política. Com a renuncia do frei assumirá o vice, Roberto Araújo, do PT.

Mudanças
Frei Enoque está no segundo mandato como prefeito (não consecutivo) e por isso pode ser reeleito. Com um estilo diferente e muitas vezes contestador, frei Enoque tirou Poço Redondo das manchetes negativas da imprensa e levou paz para a região. É o responsável por mudanças significativas para uma das populações mais carentes do Estado.

Retrocesso em Poço Redondo
Na pesquisas Roberto Araújo está em quarto lugar e o pior: o ex-prefeito Roberto Godoy, que não pode ser candidato por conta de vários problemas judiciais, está querendo eleger um dos filhos prefeito. Quase todo final de semana realiza churrascos pelos povoados. Muita gente teme a volta da imposição e da violência.

Sabedoria
O frei Enoque sabe reivindicar. É autêntico e tem a vocação para servir. Será injusto neste momento a Igreja determinar que ele mude sua vida. Mesmo prefeito ele não perdeu a humildade. Sua teimosia faz bem para os sertanejos. Como prefeito ele exerce em toda plenitude as palavras de Jesus Cristo de servir ao próximo.

Escutai o povo
Antes de renunciar frei Enoque deveria ouvir a voz do povo. Não deve ser o responsável por apagar a chama da esperança para muitos. Os valores católicos nunca foram deixados de lado pelo frei que nunca se envolveu em qualquer tipo de escândalo administrativo ou político. Pelo contrário, o frei serve de modelo para mostrar que a Igreja Católica tem representantes que dignificam a instituição também na política. Escutai a voz do povo frei, que como o senhor sabe é a voz de Deus.

Atenção Samarone! Educador extrapola função
Ontem, 24, pela manhã, na porta do Colégio Master um educador de trânsito da STT (no crachá tem a função de assistente), com uma máquina fotográfica em mãos tirava fotos dos veículos que estavam pegando os filhos na escola. Questionado por um dos motoristas ele foi grosseiro e disse que estava tirando as fotos para levar para sua coordenadora. Qual a real intenção?

Afogamento no Parque Timbó: é preciso uma investigação rigorosa
A morte da pequena Nathalia Gabrielle Dias Fontes, 11 anos, em uma piscina do Parque Aquático Timbó [município de Salgado] no último dia 14 de janeiro não pode cair no esquecimento (leia mais sobre o assunto em: https://.infonet.com.br/cidade/ler.asp?id=123503&titulo=noticias).

Responsabilidade na área privada
O delegado está correto em aprofundar a investigação. O argumento do proprietário de que a piscina estava fechada não resolve o problema. É uma propriedade particular e ele é o responsável por toda segurança. Ou seja, sabendo que tem crianças no local é preciso garantir que o local fique realmente fechado, sem acesso para ninguém. O blog vai acompanhar todo o desenrolar do inquérito, comandado pelo competente delegado Dernival Eloi.

Pedofilia em palestra
A médica Psiquiatra e Psicanalista Transpessoal,  Norma Oliveira, estará na quinta-feira, 26, a partir das 20 horas, no Centro Espírita Casa da Fraternidade. Ela profere palestra   sobre: "Pedofilia, Uma abordagem Psicoespiritual”,pemitindo aos presentes uma oportunidade de aprofundar um pouco o processo que envolve a pedofilia e os pedófilos, numa abordagem mais abrangente e geralmente fora do conhecimento da sociedade. Como é de praxe naquela instituição, a palestra é aberta e a entrada é franca, e o público  pode interagir com o palestrante. A Casa da Fraternidade fica situada à Rua Porto da Folha, 1236, bairro Cirurgia, em Aracaju.

Professor do IFS publica artigo em revista nacional
Na última semana, o professor Laerte Fonseca, do Instituto Federal de Sergipe (IFS), teve um artigo publicado na Revista da Associação Brasileira de Psicopedagogia, indexada no SciELO. O trabalho, intitulado ‘Uma autópsia nas origens dos problemas de aprendizagem matemática sob as lentes da transferência em Freud’, tem o objetivo de fomentar as discussões dos conceitos psicanalíticos nos ambientes formais de aprendizagem matemática no Ensino Básico.Confira o artigo na íntegra em https://.revistapsicopedagogia.com.br/87/index.html  (páginas 273 a 282)

Segrase doa livros para bibliotecas de instituições públicas
Através de uma iniciativa que tem por objetivo estimular a leitura e contribuir com o acervo de bibliotecas de instituições públicas da capital, a Empresa Pública de Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase) fez a doação de 226 livros ontem, terça-feira 24, ao Palácio-Museu Olímpio Campos, Memorial de Sergipe, Biblioteca Pública Epifânio Dória e Biblioteca Municipal Clodomir Silva. Dentre os livros doados, dicionários, revistas, títulos que tratam sobre leis estaduais, autoridades sergipanas das décadas de 70 e 80, entre outros.

Estimulo
A entrega dos livros foi feita pela chefe da Hemeroteca da Segrase, a historiadora Anne Alice Freitas. Ela explica que a ação atende a determinação do diretor-presidente do órgão que tem por objetivo estimular a leitura, além de otimizar o acervo da Hemeroteca do órgão uma vez que os títulos doados existem em grande quantidade.

Acervo
“Essa a iniciativa consiste em um exercício de responsabilidade social que procuramos colocar em prática, afinal de contas, o incentivo á leitura é uma das funções de qualquer governo e nesse sentido, ao realizarmos um levantamento dos títulos que temos em estoque, inclusive, aqueles publicados por várias editoras que nós recebemos, assim, resolvemos fazer essa doação para bibliotecas de instituições públicas que colocam seu acervo à disposição do público de forma gratuita para que esses livros possam circular, mais pessoas tenham contato e estimule a leitura”, considera o diretor-presidente da Segrase, Jorge Carvalho.

Grandes ações
Comprometida sempre com a sustentabilidade, a Jotanunes Construtora faz questão de começar as atividades dentro de casa. São ações internas de consumo consciente de energia, água, papel, dentre outros, que trazem diversos benefícios para o escritório e para o mundo. Um dos grandes exemplos disso são os copos descartáveis que já não são mais utilizados na Jotanunes, pois todos os colaboradores foram contemplados, no início do ano passado com canecas térmicas personalizadas da Construtora. Nomeada como “Você em Ação”, a campanha de ações internas promete levar resultados positivos de redução de gastos que ajuda toda a empresa e o meio ambiente. Conscientes ações que devem ser divulgadas e passadas adiante!

PELO TWITTER

www.twitter.com/alanbarretoso  Para um movimento social ter sucesso é preciso conquistar a simpatia da opinião publica!

www.twitter.com/CarlosMariz  Sinceramente, o Pré-Caju já criou raizes em Aju. Por mais que tentem boicotar, falar mal, o povo estará sempre ao lado dele e pulando c/ele.

www.twitter.com/joblustos  Bom dia… "Nunca desista da escada da vida, pois a sua felicidade pode estar no último degrau. E Deus estará lá para te ver vencer"

www.twitter.com/marcos_rm  Sempre que possivel, questiono posicionamentos e atitudes, mas nao buscando atingir a imagem e sim buscando construir alternativas.

www.twitter.com/joseilan  Disciplinar (e punir) é o primeiro passo para conscientizar.

www.twitter.com/lorenaloureiro  não basta ser estúpido, tem que ter twitter.

www.twitter.com/Edu_Barreto  Só digo uma coisa, passar essa hora na orla ver esse mar, esse sol e ter que trabalhar. Ninguém merece!

www.twitter.com/Narcizo_Machado  Adoro quando pego uma tarefa, que as pessoas olham e dizem, 'você pegou uma furada, maior pepino'. Isso me excita, me motiva a trabalhar!!!!

DO LEITOR

"O simulacro em torno do pré-caju"
Do leitor Anderson Eduardo do Couto: “Começa o movimento Tolerância Zero da PMSE. Alardeia-se pela cidade um possível insucesso da festa por conta do esvaziamento dos turistas receosos e temerosos pela suposta falta de policiamento. Nos discursos dos políticos, implicitamente, aparece então a necessidade de jogar panos quentes na situação. Planos a, b, c, d e e são concatenados e um enorme tapete é soerguido para encobrir as impurezas. Contrata-se os membros da Imprensa para limpar a incompetência do governo no trato com seus servidores. E assim os foliões foram incentivados a participar do evento mesmo as autoridades sabendo da possível falta de segurança. A imprensa que deveria zelar pelos interesses da população fez de tudo para aplicar um botox na situação com intuito de encobrir as cicatrizes cravadas na tão afamada festa "nacional" e "internacional" pré-carnavalesca. Se os policiais militares foram acusados de boicote às suas tarefas, não resta dúvida que a imprensa sergipana também teve sua irresponsabilidade ao esconder os perigos possíveis de uma festa desguarnecida de policiamento. No decorrer do evento, a festa era enaltecida pela imprensa e as diversas ocorrências afastadas do público, propiciando assim uma sensação de segurança e um incentivo para que a população prestigiasse uma festa com claros sinais de calamidade. Felizmente ela não ocorreu. Se culpa existe, a imprensa também tem seu quinhão, pois desincumbiu-se de seu mister para se render ao capital ao invés de informar a população, cobrar do ministério público atitude e promover a defesa da sociedade sem partidarismos comprados. Na Sociologia e na própria ciência do Jornalismo, sabe-se que a mídia seleciona fatos do cotidiano e constrói um mundo o qual passa a ser o mundo dos telespectadores. Surge um mundo mediado não pela observação ou pela realidade, mas por aquilo que passa por canais como a internet, a televisão, a rádio e outros meios de comunicação. A partir dessa perspectiva, surge um mundo de símbolos e construções sem amparo em um choque de “realidade”, uma possível verificação dos discursos e da situação como ela se passou de fato. Por isso, o mundo como as pessoas conhecem é sempre aquilo que é mediado pela mídia e aquilo que não perpassa tais meios pode ser intitulado como inexistente. Isso aconteceu no pré-caju. Criaram uma matrix no evento com o intuito de impedir que as consciências dos cidadãos sergipanos chegassem a qualquer veredicto sobre uma possível insegurança do evento, pois os turistas deveriam depositar suas somas na economia do estado. Formou-se um verdadeiro “Show de Truman” para fantasiar e criar um mundo de mil maravilhas para uma festa de renome nacional em detrimento do pequeno cidadão que na verdade corria o risco por conta das movimentações dos militares. Se existe culpa então, devemos também cobrá-la dos órgãos da imprensa que colocaram seus dividendos acima de seu mister que é o de bem informar a população”.

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. João 8:32 – Bíblica.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários