Orientações sobre pé diabético

0

“Não há nada de errado com a existência do conflito. Errado é deixar de resolvê-lo de maneira satisfatória” – G. M. Parker

.  A microangiopatia e a neuropatia fazem com que o diabético esteja mais predisposto a infecção devido a má oxigenação dos tecidos decorrente da circulação sanguinea deficiente e diminuição das defesas.

.  Os problemas mais comuns são:

– Bolhas e calos causados por sapatos apertados ou mal ajustados:

– Verrugas nas plantas dos pés:

–  Rachaduras (fissuras);

–  Infecção por fungos entre os dedos;

–   Infecção  das unhas;

–   Unhas encravadas;

–   Pequenos ferimentos;

–  Dedo em garra ou martelo;

.  Estes processos encontrados nos pés de qualquer pessoa não acarretam maiores danos, mas nos diabéticos, podem levar a sérias complicações. Os pequenos ferimentos se não tratados podem evoluir para celulite, abcesso e gangrena.

A formação de calosidades,  comum nas partes de maior pressão na planta dos pés ou dos dedos, comportam-se como corpo estranho provocando esmagamento do tecido subcutâneo com extravasamento de sangue. Isso forma um meio de cultura que facilita o crescimento de bactérias que irá evoluir para um abcesso. Devido a sensibilidade, como que anestesiada pela neuropatia, nem sempre o paciente tem consciência que seu pé está com um abcesso, causando complicações futuras.

.  Os calçados que são criados para proteger os pés as vezes se tornam um meio de agressão, portanto, a escolha do calçado é o primeiro passo para se ter pés saudáveis. O ideal é que o sapato seja de meio a um ponto acima do tamanho justo do pé.

Comprar calçados no fim de tarde ajuda, pois nesse horário os pés podem estar inchados, ou uma dica é sempre comprar o calçado pelo conforto e não pelo numero, pois com o passar dos anos nossos pés aumentam de tamanho devido a uma mudança na sua curvatura.

Existem também calçados especiais com caixa alta e palmilhas anti-stress, ideal para homens usarem no dia a dia.

As mulheres devem evitar os sapatos de bico fino,  salto alto e estreitos, uma tríade que causa patologias nos pés.

.   Em especial, os diabéticos precisam de total atenção na compra de calçados que devem possuir caixa alta, palmilhas anti-impacto com solado especial e não devem ter costuras. Já existem no mercado sapatos especiais para diabéticos.

.   Dicas para manter os pés saudáveis:

–  Nunca usar bolsas de água quente;

–  Não andar descalço, nem  mesmo dentro de casa;

–  Examinar os calçados antes de usá-los;

–    Cuidado com costuras das meias;

–    Examinar os pés diariamente;

–   Procurar um podólogo ao menor sinal de lesão.

.  Os pacientes com diabetes precisam entender as metas de tratamento e se esforçarem para conseguir um controle glicêmico e pressórico rigorosos, tomar muito cuidado com os pés, fazer exames médicos e avaliação podológica periodicamente.

Uma Boa Semana e mantenha os cuidados de prevenção do COVID-19

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários