Para além dos erros, derrota não abala fase promissora do Confiança

0

A derrota do Confiança para o América – MG, no último sábado (24), no estádio Independência interrompeu uma série de seis jogos sem derrota do time azulino, com quatro vitórias e dois empates. Apesar da boa atuação, a equipe só conseguiu marcar de pênalti, com Renan Gorne, quando já perdia por 2×0.

O início foi bem jogado taticamente. Se o Confiança chegava a pressionar a saída de bola com os três homens de frente nos primeiros minutos, forçando o adversário a rifar a bola, o América tentava ocupar o campo de ataque e, em alguns momentos, chegou a posicionar a defesa quase na linha do meio de campo. Na frente, o Dragão conseguiu duas boas oportunidades com Renan Gorne logo no começo, e não dava espaços quando o Coelho tentava chegar. Tanto que a primeira boa oportunidade do time mineiro ocorreu apenas aos 14 minutos, quando Juninho chutou de fora da área e obrigou Rafael Santos a fazer grande defesa.

Aproveitando erros defensivos do Confiança, o América abriu 2×0. Repare na imagem abaixo o frame do primeiro gol: todos os jogadores fazem a marcação, exceto Castilho, que deixa o zagueiro Anderson, ex-jogador do Dragão, passar e cabecear sozinho para as redes azulinas.

IMAGEM 1

Erro na marcação possibilitou gol de Anderson, ex-Confiança: América 1×0/ Imagem: Premiere

No segundo gol, pane generalizada: bola perdida, defesa exposta e mau posicionada deixaram Ademir cara a cara com o goleiro. O centroavante do time mineiro só escolheu o canto. Veja o espaço que ficou entre Éverton Santos, que atuou improvisado como lateral esquerdo, e Mateus Mancini, zagueiro pelo lado esquerdo. Castilho tentou marcar Juninho, mas sem sucesso; Caíque Sá e Madison, atrasados, não acompanharam o lance.

Perceptível, ainda, o buraco no meio de campo que dava espaço para mais dois jogadores do América chegarem livres caso Juninho decidisse por outra jogada.

IMAGEM 2

Pane: defesa desmontada deixa Ademir sozinho para marcar o segundo do Coelho / Imagem: Premiere

Na segunda etapa, o técnico Daniel Paulista substituiu Rafael Villa por Tiago Luís. A ideia era melhorar o passe e ter um jogador para ajudar a ocupar a intermediária do Coelho. De certo modo, funcionou: o time passou a ter a bola no campo de ataque, mas ainda encontrou dificuldades para entrar na área.

Aos 33, a bola bateu na mão do zagueiro Anderson e foi marcado o pênalti, convertido por Renan Gorne, que vive grande fase com cinco gols nos últimos três jogos. O time tentou, continuou ocupando o espaço ofensivo, rodando a bola, mas não conseguiu chegar ao empate.

O resultado não diz o que foi a partida: o Confiança foi bastante agressivo, que na maior parte do tempo controlou as ações do jogo e, se não fosse os equívocos defensivos, teria conseguido anular o América com uma defesa firme. A equipe sergipana terminou o jogo com 65% de posse de bola (no segundo tempo, 73%), mais finalizações (17 a 15) e quase o dobro de passes trocados (608 a 332). Ocupou mais o meio-campo, e insistiu bastante no ataque pelo lado esquerdo. Os dados são do SofaScoreBR.

A equipe consegue se impor fora de casa e consegue trabalhar a execução de seu estilo de jogo, aprimorada por Daniel Paulista. Os erros do sistema defensivo custavam a vitória e pontos importantes para a sequência do campeonato, mas claramente há um trabalho em evolução e que ainda não chegou ao seu ápice. Em um torneio longo e difícil como a Série B, ter perspectiva de crescimento é fundamental. Enfrentou um adversário difícil, atual vice-líder, e que tem tudo para voltar à Série A. O Dragão caiu para a oitava colocação, com os mesmos 25 pontos, a três do G-4.

Sequência

O Dragão volta a campo no próximo sábado, 31, às 16h30, na Arena Batistão. O adversário é ninguém menos que a Chapecoense, líder isolada do torneio. Com a semana cheia para treinar, o Dragão tentará continuar invicto em terras sergipanas.

O técnico Daniel Paulista lamentou a derrota, mas valorizou a postura do time e o retrospecto positivo do time nas últimas rodadas. “A sequência positiva que a gente teve foi espetacular, acho que é muito mérito dos atletas que entenderam a maneira de trabalhar. Tenho pouco mais de um mês a frente da equipe, e hoje o Confiança tem alguns pontos à frente da zona de rebaixamento, que permite que a gente trabalhe com um pouco mais de tranquilidade. Não é relaxamento, mas aí já não é toda rodada sendo pressionado pela proximidade com o pessoal lá de baixo. […] A gente sai daqui fortalecido, não feliz pelo resultado, sabendo que o campeonato é longo e os pés têm que continuar no chão. Não podemos nos iludir. O campeonato é extremamente difícil, a gente compete com grandes equipes, com folhas três ou quatro vezes maiores que a nossa, com mais estrutura, e dentro de campo encurtamos essa diferença, procurando jogar de igual pra igual. Vamos fazer isso sempre. Teremos dificuldades, oscilações vão acontecer, mas esperamos que a gente dê o mais rápido possível uma resposta positiva. A gente sabe que o próximo jogo é um grande adversário, vem muito bem, que é a Chapecoense. Mas dentro de casa, com alguns dias de descanso e preparação para que os jogadores se recuperem dessa maratona, que o desgaste muito grande. De uma maneira geral, saímos fortalecidos, desses dois jogos fora trouxemos três pontos para casa, e isso é extremamente importante para que a gente possa continuar trabalhando”.

Itabaiana no páreo

Saindo da Série B para a D, o Itabaiana tem se mostrado competitivo na competição. O Tricolor da Serra conseguiu uma virada louvável sobre a boa equipe do Vitória da Conquista, nesta segunda-feira, 26, jogando no Mendonção, em Itabaiana. O bode abriu 2 a 0 no primeiro tempo, mas viu o Ita se recuperar na etapa final e virar com o gol do sergipano Batatinha. A vitória deixa o Tricolor na quarta posição do seu grupo, a dois pontos do líder, e no páreo para conquistar a vaga na próxima fase da competição, rumo ao acesso para Série C. Avante Tricolor!

Indignação do leitor

Um leitor, de apelido ‘Lahn’, levantou uma questão importante nos comentários da nossa última coluna (https://infonet.com.br/blogs/analise-por-tras-da-boa-sequencia-do-confianca-na-serie-b/). Ele questionou as razões pelas quais os jogos do Confiança não são transmitidos em TV aberta. Ele escreveu o seguinte:

“Olá, Blog Pedaladas. Excelente análise. Colocou holofotes em jogadores que tem sido fundamentais na boa campanha do time e que não aparece claramente para os torcedores que acompanham apenas o placar final. Falando em holofotes também venho provocar que o Blog reflita e escreva uma análise do desperdício de Sergipe, e sergipanos, em usar a imagem do Confiança para promover a SERGIPANIDADE. A TV aberta de Sergipe deveria transmitir partidas do Confiança aos sábados. Isso é possível, acontece com o Cruzeiro, Vitória e outros. Basta interesse político e de quem é apaixonado por esporte em Sergipe. No próximo dia 24 é dia da Sergipanidade, pq não transmitir, em TV aberta, para todo o Estado o jogo do Confiança? Imagine quantas crianças podem começar a se identificar com o clube, virar torcedor, e deixar de torcer para times do eixo Rio-São Paulo. Enfim, fico muito triste como a imprensa não aproveita o Confiança para promover a identidade do Estado. Isso seria excelente para todas as áreas, jornalismo, cultura, turismo…enfim, fica a minha provocação. Queremos jogos do Confiança em TV aberta aos sábados. Melhor que assistir o péssimo programa do Luciano Huck. Abraço. Parabéns pelo trabalho!!”

De fato, a TV aberta em Sergipe parece ter muita resistência para buscar entendimentos e viabilizar transmissões dos jogos das equipes locais, sobretudo o Confiança, que está em uma divisão de maior audiência. Com a proibição de público nos estádios, um recurso como esse cairia perfeito para a torcida, principalmente aquela de baixa renda que não pode pagar uma TV por assinatura.

Vale lembrar que uma transmissão demanda bastante estrutura. Será que um dia veremos o Confiança em transmissão aberta por aqui? Deixe seus comentários abaixo e vamos discutir sobre o nosso futebol!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários