Partidos em excesso

0

Tomara que a reforma política em andamento no Congresso reduza o exagerado número de partidos existentes no Brasil. Hoje, registrados já são 32, porém outras 31 legendas estão em fase de coleta de assinatura para pedirem, em seguida, registro definitivo à Justiça Eleitoral. Alguém pode dizer que esta grande quantidade de siglas é resultado do pluripartidarismo. Não é! Na verdade, boa parte desses partidos não passa de legendas de aluguel, que só aparecem nas campanhas eleitorais para negociar apoio a candidaturas e vender o tempo de propaganda no rádio e na televisão. Passado o pleito, os donos desses chamados partidos ‘nanicos’ conseguem bem remunerados cargos comissionados para eles, familiares e agregados. Como se vê, além de confundir a cabeça do eleitor, essas legendas de aluguel servem apenas para políticos espertos se locupletarem com o dinheiro público.

Escravidão

Há exatos 127 anos a escravidão foi abolida oficialmente no Brasil, mas o trabalho escravo nunca deixou de existir. E mais: a população negra segue ganhando menos do que os brancos, enquanto seus filhos são as maiores vítimas da violência. Portanto, é preciso continuar lutando contra o trabalho escravo, o preconceito racial e a favor da igualdade de direitos para os brasileiros afrodescendentes.

Corruptos

E o tempo andou quente ontem na Assembleia. Em resposta ao deputado Samuel Barreto (PSL), que culpou o PT pela corrupção desenfreada na Petrobras, o petista Francisco Gualberto saiu com essa: “É melhor vossa excelência cuidar de seus corruptos, porque dos nossos a Justiça cuida”. Misericórdia!

ICMS menor

A arrecadação de ICMS em Sergipe em março passado foi 5,3% menor do que a de fevereiro. No terceiro mês deste ano o tributo representou uma receita de R$ 216,5 milhões. No primeiro trimestre de 2015, o Estado arrecadou R$ 714 milhões em ICMS, 4,2% menor do que o montante apurado no mesmo período de 2014. A informação é da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe.

Emergência

O governador Jackson Barreto (PMDB) decretou, ontem, estado de emergência por 180 dias nos municípios de Laranjeiras e Maruim. Com o decreto, Sergipe pode pedir recursos ao governo federal para reparar os estragos na adutora do São Francisco, que rompeu após a queda da ponte no povoado Pedra Branca, em Laranjeiras. Segundo Jackson, a medida “é importante para buscamos apoio e obtermos retorno ágil junto ao Ministério da Integração Nacional”.

Remédios falsos

A Anvisa determinou a apreensão e a inutilização dos lotes 1200168 e 1100098 do medicamento Desobesi M® e do lote 0805720 do remédio Dualid S®. É que a empresa Aché Laboratórios Farmacêuticos, detentora do registro dos produtos, informou que desconhece a existência dos lotes, tratando-se, portanto, de falsificação.

E o reajuste?

Servidores estaduais promoveram uma manifestação para cobrar do governo o cumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos. Foi ontem à tarde, em frente ao Palácio do Governo de Sergipe. Aprovado no ano passado, o PCCV não foi ainda efetivado sob a alegação que o reajuste salarial fere a Lei de Responsabilidade Fiscal. E o que o servidor tem com isso?

Governador

Veja o que publica hoje o Jornal da Cidade: O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), anda ministrando muitas palestras por todo o Nordeste, sempre tendo como tema a água do Rio São Francisco. Como já esteve falando para rotarianos de Sergipe, Alagoas e Bahia, ele mesmo anda dizendo que “em 2018 sou candidato a governador…do Rotary”.

Greve anunciada

E os médicos da Prefeitura de Aracaju podem cruzar os braços a partir do próximo dia 26. A greve será deflagrada se, até lá, a municipalidade não anunciar o reajuste salarial destes profissionais de saúde. Segundo Glória Tereza, diretora do Sindicato dos Médicos, a paciência da categoria está se esgotando.

Recorte de jornal

Publicado no Jornal do Aracaju em 17 de setembro de 1873

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários