Pelos poderes do seguidor

0

Nos posts das duas últimas semanas, tratamos dos seguidores que marcas, políticos, atletas e celebridades reúnem nas mídias sociais. E os números, de fato, podem impressionar. São milhares para uns e até milhões para outros.

O que acaba passando desapercebido para muita gente, porém, é a contribuição social e até antropológica que estes fãs virtuais constroem para seus ‘ídolos’. É uma espécie de validação pública de que aquela marca ou pessoa é tão interessante, que vale até a pena deixar esta opinião visível a todo o seu networking virtual.

Mas e qual poder, exatamente, um seguidor confere àquele que presenteia com a sua “curtida”? Além de uma maior vantagem orgânica entre as páginas sugeridas do Facebook, por exemplo, há também um ganho de valor ainda maior: a redução do risco para novos seguidores, o que torna exponenciais as chances de crescimento do seu número de fãs.

Vamos nos valer da literatura para ilustrar a situação. Digamos que você simpatiza com as obras de um determinado autor. Ele, porém, não é lá tão bem visto pelos críticos, que, volta e meia, metralham duras avaliações em relação a seus livros. Apesar de “curtirem” o escritor na vida real, muitas pessoas acabam pensando duas vezes antes de tornarem pública esta apreciação… Até que, então, elas percebem que outros 14 amigos “curtem” este mesmo autor. E de uma forma visível a todos, nas mídias sociais.

Cá entre nós (e acredito que você vai concordar), ficou muito mais fácil, agora, aderir ao grupo de seguidores deste escritor, certo? E isto por um raciocínio simples, mas de alta influência psicológica (e valor para o autor em questão): como outras pessoas o seguem, deve ser porque algo de bom ele tem! Além disso, se outros indivíduos já assumiram virtualmente curtir as obras ‘mamão com açúcar’ que você também adora, o risco de você ser ridicularizado por isso reduz. Afinal, se eles não o foram, por que justamente você o seria? E eis, então, que você também concede a sua “curtida”.

Já há um bom tempo, circula na internet um vídeo que aborda este assunto de uma forma bem interessante. Com uma boa dose de humor, ele evidencia o impacto que “o primeiro seguidor” tem para alguém, nas redes sociais. Vale a pena conferir:

Leia também:
Os campeões do Twitter
Bebidas são as favoritas no Facebook

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais