Propina milionária

0

A gorda propina de R$ 157 milhões devolvida pelo ex-gerente da Petrobras, Pedro Barusco, é bem mais do que os R$ 120 milhões que o também envolvido na operação Lava Jato, Paulo Roberto Costa, pretendia investir numa refinaria em Sergipe. Antes de ser flagrado metendo a mão grande nos recursos da estatal, Paulo Roberto foi recebido com festa em Aracaju para anunciar o grande investimento. A idéia era montar em Carmópolis uma refinaria de pequeno porte para beneficiar cerca de cinco mil barris de petróleo por dia. Denunciado, o empresário foi preso e abriu a boca sobre o esquema criminoso, responsável pelo desvio de uma fortuna ainda não calculada. Por conta de aves de rapina como Pedro Barusco e Paulo Roberto Costa, a Petrobras vive a pior crise de sua história, enquanto Sergipe ficou sem a sonhada refinaria.

Crise hídrica

É grave a falta d’água na grande Aracaju por conta do rompimento da adutora do São Francisco. Em muitas localidades a água não chega desde sábado à tarde. Pior é que os comerciantes de água mineral aproveitaram a escassez para dobrar o preço do produto. A previsão da Deso é que o desabastecimento permaneça até, no mínimo, sexta-feira, quando serão concluídos os trabalhos de recuperação da adutora.

João fez

O último grande rodízio de água vivido pelos aracajuanos ocorreu justamente quando João Alves Filho (DEM) era governador de Sergipe. Durante o último governo do demista, a capital ficou desabastecida, obrigando hotéis e restaurantes a se socorrerem com caminhões-pipa. Políticos, como o ex-deputado estadual Gilmar Carvalho, também contrataram carros-pipa para matar a sede dos moradores da periferia.

Sem médicos

E a Secretaria da Saúde de Aracaju segue gozando da cara dos aracajuanos, pois insiste em não disponibilizar médicos para os postos e Unidades de pronto Atendimento (UPA). Quem procurou ontem um pediatra na UPA do conjunto Augusto Franco perdeu a viagem. Isso tem ocorrido com freqüência, embora a administração municipal insista em afirmar que as ausências de profissionais são “casos pontuais”. Que lorota!

Passando a limpo

O governador Jackson Barreto (PMDB) aprovou ontem a indicação de três nomes para compor a Comissão Estadual da Verdade Jornalista Paulo Barbosa. Os professores e pesquisadores José Afonso do Nascimento, Gilfrancisco dos Santos e Helder Teixeira foram indicados pelo coordenador estadual de Direitos Humanos, Antônio Bitencourt. Outros quatro nomes serão indicados nos próximos dias.

Emprego

Sergipe registrou no primeiro trimestre deste ano, queda no índice de desemprego. Se comparado ao Nordeste, o Estado também ficou em uma melhor colocação. Em toda a região o índice foi de 9,6%, sendo em Sergipe, 8,6%. No mesmo período do ano passado, o desemprego registrado foi de 9,4%. Na análise por sexo, a taxa de desocupação das mulheres foi superior a dos homens, seguindo tendência que se verifica nacionalmente.

Reincidência

A Polícia prendeu ontem Felipe Sena e Luiz Fernando, acusados de assaltarem um popular na zona norte de Aracaju. O fato interessante é que Felipe tinha sido preso na semana passada e estava cumprindo prisão domiciliar. Este jovem tem nas costas a tatuagem de um palhaço, que o identifica como “matador de policiais”.

Morte lamentada

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) se manifestou pelas redes sociais sobre o falecimento do também senador Luiz Henrique (PMDB/SC), vitimado por um infarto: “A morte do senador Luiz Henrique enluta o Brasil. Ele deixa o exemplo de ética e decência para as novas gerações, que lutam por um Brasil sério”.

Filho ilustre

O mais novo sergipano é o juiz de direito Fernando Luiz Lopes Dantas. Ele foi homenageado ontem pela Assembleia Legislativa com o título de cidadão sergipano. O magistrado é natural do Rio Grande do Norte, mas está em Sergipe há mais de uma década. A sugestão para homenageá-lo foi dada ao deputado Augusto Bezerra (DEM) por ex-alunos do juiz.

Não vota

O presidente da Assembleia, deputado Luciano Bispo (PMDB), jura que nem amarrado vota mais no prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM). Entrevistado pelo Jornal da Cidade, o peemedebista disse que ele e toda a família não engoliram o fato de João ter negado a Arnaldo Bispo (DEM) o registro da candidatura a deputado estadual: “Meu irmão teve que recorrer à Justiça para se candidatar”, lembra um magoado Luciano.

Recorte do Jornal

Publicado no jornal aracajuano O Republicano, em 30 de maio de 1890

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais