QUEDA PRÓXIMA

0

A queda da verticalização ainda não saiu, mas está próxima. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) já aprovou a admissibilidade da Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que determina o fim da obrigatoriedade da verticalização das coligações eleitorais. Foi um avanço porque a CCJ considerou a proposta constitucional e agora será criada uma comissão especial que analisará o mérito do texto. A maioria dos parlamentares é favorável ao fim da verticalização e já está comemorando, porque a expectativa é que a PEC seja rapidamente aprovada na comissão especial que será instalada já na próxima semana para analisa-la. De acordo com as regras da verticalização, os partidos que têm candidatos a presidente são obrigados a repetir a mesma aliança nos estados, municípios e no Distrito Federal. Nas eleições de 2002 ela aconteceu, mas prejudicou muita gente e um dos exemplos é o secretário de Turismo de Sergipe, Pedrinho Valadares, que tentou a reeleição, teve mais de 80 mil votos, mas não conseguiu continuar deputado federal. O seu partido, à época o PSB, não atingiu o quociente eleitoral, porque não conseguiu uma composição proporcional, já que o seu partido teve Antony Garotinho como candidato de sua ex-legenda.

 

O fim da verticalização, que vai acontecer porque junta a vontade do Partido dos Trabalhadores e do PSDB, antes favoráveis à sua manutenção, também pode provocar problemas para uns e solução para outros, em Sergipe. A agitação existente dentro do ninho tucano, que já houve troca de bicoradas, favorece ao ex-governador Albano Franco e seu grupo, anteriormente ameaçados de perder o comando do PSDB em Sergipe, para o senador Almeida Lima, que ingressou no partido para disputar o Governo do Estado. Com a verticalização seria difícil a convivência, mas sem ela há condições para que cada bloco assuma posições diferentes, inclusive votando ou não nos mesmos candidatos. Evidente que o partido não vai se tornar a “casa de mãe Joana”, mas a abertura para fazer coligações indiferentes ao candidato a presidente da República, oferece melhores chances de acomodar os contraditórios. Um dos filiados do PMDB, que torce para ver o grupo do senador Albano Franco acomodado em outra legenda, ensinou que as coisas não são dessa forma: “se o partido tiver candidato a governador e uma ala não apoiar de forma clara e participativa, é lógico que o diretório nacional decreta a intervenção e coloca os rebeldes em seus lugares”.

 

Até ontem o senador Almeida Lima ainda não tinha revelado qualquer posição da direção nacional para cumprir o que havia prometido. Isso tem provocado contrariedades e o próprio senador demonstra impaciência com o longo período para assumir o comando do PSDB em Sergipe. A maior preocupação é que está se estreitando o tempo para as filiações e é muito difícil construir uma velha legenda com novos nomes em apenas quatro meses. É possível que na próxima semana alguém se defina: A direção nacional cumprindo o acordo, ou o senador tomar posição partidária diferente. Essa última hipótese ainda não foi levantada, mas pessoas vinculadas a Almeida Lima não enxergam mais horizonte nesse rumo e estão procurando uma saída segura. Já se reuniram, inclusive, com um membro influente do PMDB para definições e isso agradou ao presidente regional do partido, Benedito Figueiredo, que estava viajando e soube da conversa na terça-feira passada. Acha que política se faz conversando e deixa claro que não haverá qualquer constrangimento em estreitar os laços com qualquer segmento político que esteja insatisfeito com a legenda.

De qualquer forma há muito que se discutir, porque os dois grupos tucanos não se bicam, mas a direção nacional está demorando a tomar uma posição que decida os rumos do partido e libere os inconformados. Afinal, tem gente com mandato querendo disputar a reeleição e outros que pretendem conquistar mandatos. A queda da verticalização abre expectativas, mas não resolve a pendenga partidária…

 

AUDIÊNCIA

Os governadores de Sergipe, João Alves Filho; da Bahia, Paulo Souto; e de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, vão participar de audiência pública, na Comissão da Amazônia. Os três vão debater o projeto de integração do rio São Francisco com as bacias do Nordeste Setentrional, que será feita através da transposição. A data não foi definida.

SEGURANÇA

Luiz Mendonça comunicou, ontem, à Procuradoria Geral de Justiça, que está se afastado do cargo de procurador para reassumir a Secretaria de Segurança. Mendonça, entretanto, só retorna à Pasta na próxima segunda-feira. Aproveita o final de semana para descansar.

 

AGRAVO

Luiz Mendonça retorna ao cargo de secretário da Segurança através de decisão da 5ª Região do Tribunal Regional Federal, sediada em Recife. Por maioria de votos (12 a 3) o TRF deu provimento ao agravo regimental do Governo de Sergipe, que reivindicou a manutenção do secretário e reforma da sentença do juiz Edmilson Pimenta, que determinou seu afastamento.

 

RETORNO

Já que deseja retornar com todo o gás, o procurador Luiz Mendonça deve promover algumas mudanças urgentes dentro da Segurança. A primeira delas: acabar com as divergências entre a cúpula, que termina prejudicando um trabalho eficiente da polícia, causando danos à sociedade.

 

LEILÃO

Será realizado hoje, no auditório da Fies, em Aracaju, audiência pública para venda de reserva de petróleo, pela Petrobras. O deputado federal João Fontes (PDT) já está fazendo um movimento para protestar contra o leilão das reservas petrolíferas.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) confidenciou para um amigo que só vai esperar até a próxima semana para uma decisão da Direção Nacional do seu partido. O deputado federal João Fontes (PDT) já avisou que a legenda está aberta para receber de volta o senador José Almeida Lima.

 

HELENO

O deputado Inocêncio Oliveira, que presidia a sessão da Câmara, passou a palavra ao deputado Heleno Silva (PL). Na hora brincou: “futuro senador de Sergipe” Heleno sorriu, agradeceu e disse: “estamos lutando para chegar lá”.

 

PROPORCIONAL

O Partido dos Trabalhadores deve fazer coligação proporcional para as eleições de 2006. Esse é o pensamento de alguns militantes que disputarão mandato. É possível que não seja um chapão, mas algumas coligações dentro da composição, com o objetivo de eleger um bom número de parlamentares.

 

DISCORDA

Uma ala do partido, entretanto, discorda de um chapão. Acha que a legenda tem melhores condições saindo proporcionalmente sozinho. Isso não agrada a candidatos dos partidos aliados. A maioria está defendendo o chapão proporcional para estadual e federal.

 

LAGARTO

O prefeito de Lagarto, Zezé Rocha (PTB) é quem vai indicar o candidato a deputado estadual. Seja a filha dele, Andrezza, ou a irmã de Jerônimo, Goretti. A candidatura a deputado federal já está praticamente definida: será o ex-prefeito Jerônimo Reis.

 

ALERTA

Dentro do bloco oposicionista tem um grupo insatisfeito com a forma como o processo sucessório está começando a ser conduzido. Um dele disse que o deputado Belivaldo Chagas está em um cargo que o leva a candidato a vice-governador, por indicação do senador Valadares.

 

DESFAZ

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) desfaz essa intenção de preparar Belivaldo Chagas para ser o vice de Marcelo Déda, na disputa pelo Governo do Estado. Segundo Valadares o trabalho de Belivaldo é ajudar Marcelo Déda nos contatos políticos, principalmente no interior, mas sem pensar em candidatura majoritária.

 

AMORIM

Já foi batido o martelo: a prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB), apóia o médico Eduardo Amorim para deputado federal. O grupo também já definiu o candidato a deputado estadual: José Teles de Mendonça. Já estão trabalhando em torno dos dois nomes.

 

CANDIDATO

O presidente da Câmara Municipal, vereador Zeca Ramos (PSB) está pensando em disputar uma vaga na Assembléia: “não está definido, mas a perspectiva é boa”, disse. Três vereadores devem disputar a Assembléia: Fabio Henrique (PDT), Zeca Ramos (PSB) e Conceição Vieira (PT).

 

Notas

 

BRONCA

O cantou Agnaldo Timóteo mandou correspondência ao prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, declarando-se chateado pelo tratamento recebido em sua administração. Timóteo faz um relato amplo do encontro que teve com o prefeito Marcelo Déda, na cidade de São Cristóvão, onde fez uma seresta. Segundo Agnaldo Timóteo, o prefeito Marcelo Déda lhe fez a promessa de abrir espaço para ele cantar m Aracaju, mas quando lhe enviou a proposta, sequer recebeu uma resposta. Isso o deixou muito magoado.

 

NAMORO

O cantor Agnaldo Timóteo também contou que chegou a recusar a contratação de um show em Curitiba, no dia das mães, na esperança de que sua proposta para cantar nesta data em Aracaju fosse acatada pela Prefeitura da capital, o que acabou ficando sem um e sem outro, tendo prejuízo financeiro. No dia dos namorados, Agnaldo Timóteo vai cantar na terra natal de Marcelo Déda (Simão Dias). Ele espera poder reatar os laços fraternos com o prefeito de Aracaju, aproveitando o dia que amolece o coração dos românticos.

 

EMPRÉSTIMO

Um projeto de lei tramita no Senado proibindo que as instituições financeiras façam propaganda sobre empréstimos para aposentados e pensionistas. É que muitos idosos têm contraído dívidas que comprometem a sua aposentadoria, através de campanhas publicitárias do governo e dos bancos. “De nada adianta peças publicitárias com idosos sorridentes, se ao final, serão desrespeitados nas instituições financeiras, porque não terão condições de pagar os seus débitos e podem ficar arruinados”, diz o projeto.

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho retornou de São Paulo, ontem à noite, e hoje pela manhã concede entrevista, durante café-da-manhã, no Palácio de Veraneio.

 

O governador vai falar sobre a viagem que fez a Miami e os resultados para Sergipe. O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, estará ao lado.

 

Amigos do procurador Luiz Mendonça comemoraram, quarta-feira, o seu retorno à Secretaria da Segurança Pública.

 

Parlamentares contrários à transposição do rio São Francisco terão reunião hoje, na Assembléia Legislativa, para adotar uma posição com relação aos últimos acontecimentos.

 

O objetivo é saber o que fazer a partir de agora, porque o edital da licitação já foi lançado e a obra será executada.

 

Está repercutindo em Brasília a denuncia de que o ministro Ciro Gomes pediu fichas dos deputados João Fontes e Augusto Bezerra à ABIN.

 

O deputado Jorge Araújo (PSDB) elogia o superintendente do Ibama em Sergipe, que está empenhado na preservação do Horto Florestal do Ibura.

 

O vereador Daniel Fortes (PSC) quer saber como a Prefeitura de Aracaju está aplicando os recursos que recebe das multas com as lombadas eletrônicas e os Radares.

 

Há uma certa expectativa sobre a queda da verticalização, hoje pretendida pelo Partido dos Trabalhadores.

 

O Programa Pré-Universitário, promovido pelo Governo de Sergipe, foi implantado no município de São Cristóvão.

 

O Ministério do Trabalho e o Sebrae vão trabalhar juntos para oferecer suporte técnico às operadoras de micro créditos, reduzindo os custos operacionais.

 

O deputado José Carlos Machado (PFL) fala no grande expediente de segunda-feira, ainda sobre o debate na OAB nacional, em que se discutiu a transposição do São Francisco.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais