QUESTÃO POLICIAL

0

A Polícia Militar não age com determinada cautela, quando recebe uma denúncia, mesmo que seja anônima e careça de maior investigação. Quando o pessoal chega para simples averiguações já é “baixando o cacete”, algemando, prendendo, para depois fazer um levantamento que comprove ou não a suspeita. Ninguém duvida que a sociedade tem medo da polícia. Lógico que precisa dela para segurança e até se sente tranqüila quando vê viaturas rondando os bairros ou duplas de soldados em trabalho nos eventos, avenidas e praças. Não se chegou ainda a um entrosamento entre o policial militar e a sociedade civil, exatamente porque o cidadão fardado, seja qual sua patente, se julga uma autoridade com direito a bater, inibir, frustrar e até matar por uma banalidade, que, dentro da ótica dele pareça um desrespeito ou desacato. Lógico que dentro de uma corporação existem pessoas sensatas, cordatas e que não faz da sua condição de militar algo acima do bem e do mal.

 

Mas, infelizmente, a maioria não pensa assim…

 

No final de semana, vários policiais invadiram a casa de um cidadão, em Rosário do Catete, de forma cinematográfica. Viaturas com sirenes ligadas, soldados com metralhadoras se posicionando para o tiroteio, grupos entrando por trás, pelo telhado, pelas janelas, enfim, um estardalhaço digno de uma ação militar para prender uma quadrilha de perigosos assaltantes de banco. Nada disso. Todo esse espetáculo, que movimentou a população, era para prender um cidadão, conhecido de toda região, que entregava botijão de gás, utilizando uma moto, nas cidades mais próximas. Na hora da invasão policial, o rapaz não estava em casa, porque fora atender a um pedido na cidade de Santo Amaro das Brotas. Um grupo forte de policiais foi para lá e efetuou a prisão do “perigoso bandido”, com toda a violência que imagina ter direito. O trouxe algemado para a delegacia de Maruim, onde ficou à disposição das “otoridades”.

 

O crime praticado pelo cidadão detido violentamente? Nenhum! Apenas alguém telefonou e, anonimamente, informou à polícia que a moto utilizada para entrega dos botijões era roubada. E o rapaz ficou lá, amargando uma cadeia nojenta, enquanto a família, constrangida pela ação policial, procurou ajuda de amigos. Um irmão do preso, que é metalúrgico, conversou com o ex-deputado Nelson Araújo, que telefonou para a coordenadora de Polícia do Interior, delegada Catarina, relatando o fato e pedindo que o rapaz fosse solto até a apuração da denuncia. Educada e solícita, Catarina disse que iria determinar o relaxamento da prisão, mas que continuaria com as investigações sobre o roubo da moto. Cumpriu e o cidadão retornou envergonhado para casa. Todos sabem que uma situação dessa numa cidade do interior chega ao conhecimento da população e acaba com a vida profissional de qualquer pessoa, além de atingir moralmente a família.

 

A investigação não demorou a ser feita e, pasmem: a moto não era roubada, o rapaz tinha toda documentação de propriedade, embora tenha sofrido o constrangimento da prisão, além de ter a sua família praticamente violentada por uma ação irresponsável da polícia. E agora, o quê fazer? Pedir desculpas? De que forma a Coordenação do Interior vai olhar para a família deste cidadão, uma gente humilde, trabalhadora e honesta? A prisão foi feita de forma absolutamente arbitrária. As pancadas dadas ninguém tira. O período que passou na cadeia é impagável, além da cena cinematográfica da invasão de sua casa, que atraiu centenas de pessoas para acompanhar a ação policial. O mais sensato seria abordar o cidadão, ou intimá-lo à delegacia, para que provasse a propriedade da moto, já que havia denuncia de roubo. Isso teria evitado todo o constrangimento familiar, a humilhação diante da sociedade e a dúvida que fica eternamente em quem sofre uma injustiça como essa.

 

Quem vai indenizar esses danos morais?

 

Evidente que tudo vai ficar como está por medo. A sociedade tem receio de processar policiais porque teme represálias e até morte. Neste caso de agora, por exemplo, a família implorou pela não divulgação do fato e, principalmente, do nome do rapaz, com receio da reação dos soldados. O que é um absurdo, porque uma polícia que amedronta a sociedade, não é digna dela. A partir de agora, o comando policial é responsável pelo que aconteça com esse rapaz e familiares.

 

 

CANCELADA

A reunião da Executiva Nacional do PFL, que seria realizada em Aracaju na sexta-feira, foi adiada para a primeira semana de abril.

A razão é a entrega do prêmio “Deputado Luiz Eduardo Magalhães”, que este ano acontece em Fortaleza, e não há vôo para chegar a tempo de reunião em Aracaju.

 

PREVISÃO

Segundo o setor de imprensa do Palácio do Planalto, está apenas prevista a vinda do presidente Lula da Silva a Aracaju na próxima sexta-feira.

A informação é de que não há confirmação de agenda e sequer o credenciamento para cobertura foi liberado. O presidente viaja hoje para o Rio Grande do Sul.

 

DEPUTADOS

O presidente da Câmara Federal, Severino Cavalcanti, recebeu ontem, em seu gabinete, um grupo de deputados estaduais de Sergipe, acompanhado de membros da bancada federal.

O pessoal foi levar a Severino a moção de apoio ao PEC do senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que destina R$ 250 milhões por ano para revitalização do São Francisco.

 

PROVIDÊNCIAS

Severino Cavalcanti foi informado que o PEC já fora aprovado no Senado e pediu pressa ao presidente e relator da comissão que o analisa, para colocar em votação na Câmara.

Severino vai marcar um encontro com o ministro da Fazenda, Antônio Pallocci, para discutir o Projeto. Chamara o senador Valadares para acompanhá-lo.

 

DÚVIDA

O deputado José Carlos Machado (PFL), pelo que ouviu do relator do PEC, Fernando Ferro (PT-PE), acha que dificilmente ele dará parecer favorável.

Ferro alegou que há uma reação muito grande do Ministério da Fazenda, quando se trata de vincular recursos do orçamento.

 

BROCHE

O deputado Heleno Silva (PL) chegou ao gabinete do presidente sem o broche e Severino notou e perguntou pela identificação: “perdi”, respondeu Heleno.

Severino tirou o dele, colocou na lapela de Heleno e disse “deputado tem que andar identificado para ser valorizado”. O pessoal riu.

 

JOÃO

O governador João Alves Filho (PFL) está em Brasília. Atendeu a convite do presidente do Senado, José Sarney, para participar da solenidade dos 20 anos de abertura democrática.

Aconteceu no Senado Federal, seguida de uma missa. O governador foi ministro do Interior de Sarney neste período.

 

SINDISCON

Os diretores do Sindicato da Indústria da Construção (Sindiscom) saíram otimista da reunião que tiveram com o governador João Alves Filho.

O pessoal mostrou as dificuldades que as empresas de construção estão passando e avisaram que já teve empresário que fechou as portas de sua empresa.

 

REUNIÃO

João Alves Filho marcou uma nova reunião para segunda-feira, com a presença dos empresários, de secretários de pastas que têm obras e com o pessoal da PGE.

Durante o encontro vão analisar perspectivas de obras e fazer uma divisão para que todos tenham serviços. Isso animou o pessoal.

 

GARIBALDI

O deputado Luiz Garibalde disse ontem que continua no PDT. Segundo ele, a solenidade da executiva do PSDB em Aracaju foi adiada para abril, em razão da Semana Santa.

Garibalde diz que não tem nada definido e que só vai para o ninho tucano se o senador José Almeida Lima assumir o comando.

 

ILEGAL

O juiz federal Edmilson Pimentel, de Sergipe, considerou ilegal a cobrança de tarifa de assinatura de linha telefônica, em mais quatro ações contra a Telemar.

Os usuários estão pagando pelo uso potencial do serviço de telefonia, o que não é permitido por lei, até mesmo porque os riscos do negócio correm por conta da concessionária.

 

CAIXA

A Caixa Econômica não quer indenizar, pelo valor real, as pessoas que usaram o empréstimo por penhora e tiveram suas jóias roubadas na agência central.

A Caixa quer entrar apenas com o seguro de 1,5% sobre o valor da avaliação. Uma senhora, que tinha R$ 10 mil em jóias penhoradas, passou mal e foi atendida por um médico.

 

JUSTIÇA

Um advogado estava, ontem, relacionando as pessoas prejudicadas, para entra na justiça, pedindo indenização por perdas e danos.

A agência da Caixa foi assaltada e os marginais levaram todas as jóias que estavam no cofre de penhoras.

 

DETENÇÃO

O radialista Geraldo Spíndola foi preso, sábado, pela Polinter, porque fabricava e distribuía CDs piratas. O produto foi encontrado em seu veículo.

Segundo uma fonte policial, Spindola é que fazia todas as gravações de reuniões sigilosas, algumas delas divulgadas em rádios, para o ex-prefeito de Canindé, Genivaldo Galindo.

 

Notas

 

PETROS-1

O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT) disse ontem “não tem qualquer sentido”, por exemplo, afirmar que houve um rombo nos cofres da empresa em virtude  dos prejuízos verificados no Fundo de Previdência da Petrobrás (Petros). A estimativa é de que os prejuízos chegam a R$ 8,3 bilhões.

“O que ocorreu foi um déficit atuarial ao longo dos anos no Plano Petros, com destaque para o setor de pagamento de benefícios, como aposentadorias, e que foi lançado, conforme determina a lei, no balanço da Petrobrás” disse Dutra.

 

PETROS-2                                        

Dutra informou, entretanto, que a direção da empresa ainda não tomou uma decisão de como irá cobrir o déficit, apesar de lembrar que de acordo com atuais regras, 50% dos prejuízos devem ser cobertos pela patrocinadora (no caso a Petrobrás) e os outros 50% pelos participantes do plano.

 E disse que está buscando alternativas para sanar a Petros. Informou ainda que para este ano está prevista uma produção média de 1 milhão e 700 mil barris/dia, em comparação a 1 milhão e 494 mil barris/dia do ano passado.

 

SAMBA

Com relação aos R$ 2,5 milhões que a Petrobrás destinou à escola de samba Estação Primeira de Mangueira, do Rio de Janeiro, para o Carnaval deste ano, José Eduardo Dutra foi enfático: trata-se apenas de um “marketing de relacionamento”. Eduardo disse que é um investimento comum de marketing.

“A Petrobrás não é uma repartição pública. É uma empresa que possui uma política de marketing vitoriosa” – disse Dutra, para quem o dinheiro concedido à Mangueira, “não foi um patrocínio, mas um investimento”.

 

É fogo

 

A Câmara Federal teve sessão especial, ontem, em homenagem aos 150 anos de Aracaju. Estiveram presentes políticos de todas as tendências.

 

Os funcionários da Prefeitura de Aracaju estão com ponto facultativo na sexta-feira, em razão do imprensado do feriado de amanhã.

 

O governador João Alves Filho (PFL) decretou ponto facultativo na quarta-feira da Semana Santa.

 

Há dificuldade de encontrar garrafões de água minera em Aracaju. Muita gente está comprando até para tomar banho.

 

O vereador Fábio Henrique (PDT) continua conversando com o pessoal do Partido Verde e está de malas arrumadas para trocar de sigla.

 

O presidente da Câmara Municipal, Zeca da Silva (PSB) reafirmou o compromisso da Casa com Aracaju e seu povo.

 

Na avaliação do deputado federal Bosco Costa, o ex-governador Albano Franco (PSDB) tem chance de voltar ao Governo do Estado.

 

O governador João Alves Filho (PFL) deve ampliar os contatos com as lideranças políticas, a partir de abril.

 

O deputado Augusto Bezerra classificou o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PPS) como “um moleque de recado”.

 

A deputada Susana Azevedo (PPS) acha que o ministro Ciro Gomes enganou o povo brasileiro, garantindo que a transposição não trará prejuízos para os nordestinos.

 

O juro médio do empréstimo pessoal registrou avanço de 0,09% em março e fevereiro, ficando em 5,34% ao mês.

 

O mercado elevou seu prognóstico para a inflação pelo IPCA em 2005 pela segunda semana consecutiva, de 5,72% para 5,77%.


brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários