Reinaldo Moura e Eu

0

Perguntaram ao ex-deputado Reinaldo Moura se ele “também não era candidato a Governador do Estado”. A resposta dele foi enigmática: “Serei sim se pelo menos quatro dos meus grandes amigos não forem candidatos”. E quem seriam esses “quatro amigos”? O próprio Reinaldo esclarece: o ex-deputado Ulices Andrade e o Senador Rogério Carvalho, dois desses grandes amigos. “São meus grandes amigos, alguns deles desde os tempos de Assembleia Legislativa. Seria impossível para mim fazer discursos contra eles, só por causa de uma campanha política. Melhor não. Nem cogito isso. Passo ao largo dessa campanha, portanto”.

Reinaldo Moura foi um dos deputados mais atuantes de sua geração. Antes tinha sido radialista, sempre conquistando enormes audiências com seus programas de auditório e noticiários. Como deputado conquistou uma enorme plateia, obtendo votações enormes que são um bom exemplo do prestígio que ostentava junto aos seus ouvintes e eleitores. Depois parece ter cansado da política – e até do esporte onde era da linha de frente nos campeonatos sergipanos. Nome certo nas plateias do futebol de campo, Reinaldo Moura continua fiel aos seus amigos. “Contra eles não faço campanhas, a não ser a favor”, ratifica.

***

Pode ser que não. Mas, fiquei com a impressão de que o seu candidato preferido ao governo do Estado no próximo ano, será o ex-deputado Ulices Andrade, seu grande amigo, atualmente ocupando uma cadeira no Tribunal de Contas do Estado. Ulices (com mesmo, não condiz). A administração pública estadual nunca foi indiferente a Ulices Andrade. Como deputado ocupou cargos na mesa da Assembleia, mas o que ele gostava mesmo era ir à tribuna fazer longos e empolgados discursos contra a chamada “oposição” – onde todos eram seus diletos amigos.

***

Ainda jovem, fui fazer na Rádio Cultura um programa diário de 15 minutos sobre cinema. Deram-me, como locutor de horário, outro adolescente estreante: Reinaldo Moura. No segundo dia, ele timidamente veio pedir a mim que amenizasse no roteiro do programa, porque ele não sabia falar inglês e citar aqueles artistas todos dos filmes era um pouco pesado. Fiz melhor: Nos intervalos passei a lhe soprar a pronuncia dos “glenn ford” da vida, do elenco dos filmes. E assim, por um pouco mais de seis meses, Reinaldo Moura fez uma improvável dupla com este que vos escreve. Só depois, a própria emissora de rádio levou-o para outro horário… E a dupla do programa de cinema ficou reduzida a mim próprio… No entanto, ganhei uma grande amizade e fui um ótimo eleitor para ele.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais