Seu perfil do Orkut

0

Gostando ou não do Orkut, não podemos deixar de afirmar que é realmente um sucesso de público. Conta com 50 milhões de usuários espalhados ao redor do mundo, sendo pouco mais de 70% do Brasil. Embora não seja o maior site de relacionamento a nível mundial, aqui nas terras tupiniquins não tem ninguém que chegue perto da sua popularidade.

É um tanto estranho como o Orkut se popularizou entre a comunidade. Se por um lado os internautas guardam sua caixa de correio eletrônico a sete chaves, no Orkut ocorre totalmente o inverso. As suas mensagens, fotos, preferências, atitudes, relacionamentos, entre outras, são expostos ao extremo. É uma versão virtual do BBB, com a ressalva que todos podem participar.

Acontece que com o seu crescimento, muita gente quis aproveitar a oportunidade e tentar fazer marketing da pior forma possível, usando spam. A quantidade de mensagens indesejáveis foi aumentando na mesma medida do crescimento de usuários. Isto acabou fazendo com que muita gente abandonasse o Orkut. Não sei estimar quantos perfis estão desativados, mas deve ser um número significativo.

Q
uando fiz a minha conta no Orkut ainda não tinha mensagens de spam e achei muito bom poder participar ativamente de comunidades e debater sobre temas do meu interesse. Esse tempo não demorou nem seis meses. Como o crescimento foi acelerado demais, em pouco tempo todo mundo tinha uma conta no Orkut e foi nesse ponto que outros problemas começaram. Ao contrário da garotada, que tem todo o tempo do mundo para poder gastar, no mundo corporativo os trabalhadores precisam saber dosar o tempo perdido com outras atividades extra-trabalho (como tomar um café, bater um papo com colega, ir ao banheiro, etc). O que aconteceu é que todo mundo passou a gastar grande parte de seu tempo no Orkut. Uma boa parcela das empresas reagiu de forma brusca e acabou barrando o acesso ao site de dentro da sua rede. O raciocínio das empresas é lógico, já que elas não vão querer ficar pagando para que o seu funcionário passe horas no Orkut.

Acredito que esses dois pontos (spam e perda de produtividade) é que fizeram com que muita gente criasse uma aversão ao Orkut. Embora a minha conta ainda esteja ativa e a acesse de vez em quando, já não participo ativamente dos debates das comunidades da mesma forma. Outro ponto negativo é que uma grande parcela dos usuários usa o Orkut somente como site de “recadinhos” entre a sua turma. Nada contra, até porque esse é um dos recursos, mas está longe de ser a melhor forma de usar as reais potencialidades do Orkut.

Saber usar bem o Orkut é a questão. Vamos realmente esquecer a garotada que só quer trocar recadinhos e vou focar num público que pode usar o Orkut de forma mais madura. O networking hoje em dia é fundamental, como diz a minha gerente de banco “é melhor ter um amigo na praça que dinheiro no banco”. Pura verdade. Grande parte das oportunidades de emprego são concretizadas por meio de networking e com o Orkut é possível ter contato com amigos que talvez no mundo físico você não conseguisse. Participar em comunidades que estejam relacionadas com o seu trabalho também é importante pois pode tornar você mais conhecido. Tem que lembrar que participar não é somente se cadastrar, mas participar de forma efetiva, discutindo tópicos e mostrando que você conhece o assunto e está disposto a ajudar.

Muita gente não acredita, mas tem empresas em que a área de RH usa o Orkut para pesquisar quem são e como se comportam os candidatos antes de entrevistá-los. É claro que concorrentes que estejam cadastrados em comunidades do tipo “eu odeio trabalhar” serão praticamente descartados. O candidato pode até argumentar que o Orkut não é para ser levado tão a sério, mas se a conta existe é melhor usá-la de uma forma adequada. É até uma oportunidade de fazer um bom marketing pessoal. Se pode não fazer nenhum bem, mal é que não vai. Se quiser melhorar a sua imagem aproveite a chance e reveja as suas comunidades.

Vou aproveitar e “reviver” meu perfil lá do Orkut. Aproveitando as minhas próprias dicas, vou rever minhas comunidades e começar a participar delas mais ativamente de novo. Quem sabe fico até conhecido e vocês acabam me adicionando por lá. Tem outras redes sociais com perfis mais profissionais? Tem, mas isso é conversa para outro dia.

Até a próxima semana.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários