Sinto Vergonha de mim

0

  A impunidade e o esquecimento, inclusive da própria imprensa, jogam a favor dos que são envolvidos em suspeitas de corrupção em todo país. São várias operações, mas tudo volta como “dantes no Quartel d’Abrantes”. Por isso, semanalmente este espaço vai publicar algum texto para reflexão do leitor. Um poema de Ruy Barbosa, mais atual do que nunca:

 

Sinto vergonha de mim…por ter sido educador de parte desse povo, por ter batalhado sempre pela justiça, por compactuar com a honestidade, por primar pela verdade  e por ver este povo já chamado varonil enveredar pelo caminho da desonra.

 

Sinto vergonha de mim por ter feito parte de uma era que lutou pela democracia,  pela liberdade de ser e ter que entregar aos meus filhos, simples e abominavelmente,  a derrota das virtudes pelos vícios, a ausência da sensatez no julgamento da verdade, a negligência com a família,célula-mater da sociedade, a demasiada preocupação com o “eu” feliz a qualquer custo, buscando a tal “felicidade” em caminhos eivados de desrespeito para com o seu próximo.

 

Tenho vergonha de mim pela passividade em ouvir, sem despejar meu verbo, a tantas desculpas ditadas pelo orgulho e vaidade, a tanta falta de humildade para reconhecer um erro cometido, a tantos “floreios” para justificar atos criminosos, a tanta relutância em esquecer a antiga posição de sempre “contestar”, voltar atrás e mudar o futuro.

 

Tenho vergonha de mim pois faço parte de um povo que não reconheço, enveredando por caminhos que não quero percorrer…

 

Tenho vergonha da minha impotência, da minha falta de garra, das minhas desilusões e do meu cansaço. Não tenho para onde ir pois amo este meu chão, vibro ao ouvir meu Hino e jamais usei a minha Bandeira para enxugar o meu suor ou enrolar meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

 

Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo brasileiro ! 

 

 

Operação da PF catequizou alguns envolvidos

Se não acabar com a corrupção, se não prender de uma vez os envolvidos, mesmo assim a Operação Navalha já fez algum beneficio: Não é que alguns dos envolvidos vivem agora com a bíblia embaixo do braço e com terços nas mãos e até no pescoço. Falam de Deus, da família e tudo mais. Mais como de boa intenção o inferno está cheio…

 

 

Seqüelas da prisão na Operação Fox

Alguém lembra da Operação Foz, da PF, realizada em 18 julho do ano passado que prendeu 35 pessoas, entre prefeitos, empresários, secretários municipais e servidores públicos, em Sergipe, Alagoas e Bahia? Elas foram acusadas de envolvimento em esquemas de fraude de licitações e desvio de verbas federais destinadas às áreas de educação e saúde. Pois bem! Na semana passada, por conta da Operação Navalha, alguns agentes federais almoçavam num restaurante. Em outra mesa um dos prefeitos presos na Operação Fox, comemorando o aniversário de um secretário. Não deu outra, o prefeito começou a suar ao ver os federais, parou de beber o uísque, foi para o banheiro e só saiu de lá quando teve a garantia de uma importante autoridade que a PF não estava à procura dele. Pelo jeito a primeira operação da PF ninguém esquece…

 

JC publica novas conversas telefônicas

O Jornal da Cidade da última terça-feira, 29, vendeu muito. Publicou novas conversas telefônicas entre o dono da Gautama, Zuleido Veras e o conselheiro do TC de Sergipe, Flávio Conceição.

 

Eitá calvário bom este de Renan Calheiros…

De um leitor:Cláudio,em meio a tanta falsa seriedade e  de tantas bandalheiras, às vezes é bom descontrair até com os problemas sérios.Quem assistiu a sessão do Senado com Renan, compungido, se explicando sobre as denúncias, sabe que um espírito crítico não poderia deixar de ficar espantado com tanto  aparato e falsa solidariedade e não poderia deixar  de gargalhar quando o Renan Calheiros (primo do Floro Calheiros que andou operando por aqui…) disse, com a maior cara de pau que passou por todo esse calvário, referindo-se à sua relação extra-conjungal e o nascimento de uma criança. Poupe-se a criança, mas falar em “calvário” referindo-se ao caso com a jornalista Mônica Veloso, uma mulher bonitona e com pinta de artista global! Tenha paciência! Que calvário!”

 

O que é isso companheiro? I

E essa vigília que o Sintese fará no Palácio de Despachos? Será que tem alguma coisa haver com a campanha do próximo ano? A coluna recebeu informações de bastidores de dois professores ligados diretamente a direção do Sintese (um deles faz parte da atual diretoria), sobre uma estratégia de continuar na mídia com vistas as eleições municipais do próximo ano. O sindicalista – que teme perseguições – diz que apesar da questão salarial, a categoria conseguiu avanços históricos ( reconhecidos pelo próprio Joel Almeida), como gratificação de interiorização, progressão vertical e a gestão democrática. O governo também se comprometeu a retornar o programa de inclusão digital com a injeção de R$ 6 milhões.

 

O que é isso companheiro? II

Este espaço sempre defendeu e defenderá a luta dos trabalhadores de diversos segmentos. Aliás, recentemente foi alvo de duras criticas por conta do artigo que fez em defesa do Sintese e de Joel Almeida quando ocorreu a discussão com o deputado Augusto Bezerra. Por isso tem legitimidade também para criticar o Sintese. Através de e-mails recebidos de alguns professores a coluna vai fazer uma análise sobre as conquistas dos quatro anos do governo anterior e os cinco meses deste governo. Existe algo no ar, que alguns professores já estão se manifestando, mas a coluna é paciente …

 

Governo aprova projetos com facilidade

O governo estadual não teve problemas para aprovar ontem os três projetos referentes aos servidores que tramitavam na Assembléia há algum tempo. Deputados como André Moura,Arnaldo Bispo e João das Graças se somaram a bancada do governo. Apenas Venâncio Fonseca, Augusto Bezerra, Celinha Franco e Antônio Passos votaram contra. Pelo jeito a conversa de “pé de orelha” de Déda com alguns deputados na segunda-feira surtiu o efeito esperado.

 

 

Gilmar abre mão de aumento salarial

Os deputados federais terão aumento dos seus subsídios superior a 28%, o que significa que os estaduais vão ter o mesmo reajuste. Diante dessa situação, o deputado estadual Gilmar Carvalho, PSB, decidiu abrir mão desse percentual. Ele anunciou que só vai aceitar os 2,96%, mesmo índice dado aos servidores do Estado. Gilmar explicitou sua decisão em ofício encaminhado à Mesa Diretora e disse que pedirá à Mesa que a diferença entre os 2,96% e os 28% seja entregue para entidades filantrópicas, cujos nomes ele fornecerá. O deputado contou que teve uma conversa com o governador Marcelo Déda, PT, mostrando a situação dos servidores públicos, incluindo policiais militares e civis. Gilmar e Déda tiveram um encontro de uma hora e o governador lhe assegurou que, antes de terminar seu mandato, irá reestruturar as Polícias Civil e Militar, entre outros profissionais. Gilmar Carvalho asseverou que Marcelo Déda lhe autorizou a informar que vai lançar uma “mesa de negociações”, incluindo todas as categorias de servidores, não deixando os militares de fora. “Déda disse que discutirá e resolverá os problemas do funcionalismo, mas pede um tempo, para arrumar a casa. Déda enfatizou que a segurança pública tem prioridade total”, informou o deputado.

 

100 escrivães devem ser convocados

A expectativa é que ainda esta semana o governo do Estado anuncie a contratação de 100 novos escrivães do concurso realizado no ano passado e que foi homologado esta semana. É importante porque estes concursados estão ansiosos e muitos deles, não receberam nem a bolsa que tinham direito no curso preparatório.

 

Em seminário, Mangueira defende polícia comunitária I

O ex-secretário de Segurança de Sergipe, Wellington Mangueira, defendeu a aproximação da polícia com a população para diminuir os altos índices de criminalidade no Brasil. A Polícia Comunitária, segundo ele, apresentou resultados significativos no bairro América, que já foi aponto como um dos mais violentos do Estado. Mangueira participou do 3º Seminário Temático Preparatório à Conferência Caio Prado Júnior, realizado nesta terça-feira na Câmara dos Deputados, e teve como tema “A violência e formas de combatê-la”.  O encontro também reuniu o sociólogo Deniz Mizne, da organização não-governamental Sou da Paz, e ohistoriador Rubem César Fernandes, presidente da organização não-governamental Viva Rio. O debate sobre violência foi mediado pela deputada Marina Maggessi (PPS-RJ).  De acordo com Mangueira, que é advogado, quando o cidadão passa a participar a sensação de segurança aumenta. Com isso, segundo ele, os cidadãos começam a ter mais confiança. “As pessoas precisam participar por meio de organizações não-governamentais. A polícia não tem bola de cristal para saber onde ocorrerá o crime. A polícia precisa iniciar uma aproximação com o povo e esse é o papel do poder público”. 

 

Em seminário, Mangueira defende polícia comunitária II

Na avaliação do ex-secretário, quatro itens compõem a estrutura da Polícia Comunitária. O primeiro trata do atendimento ao cidadão. Esse, segundo Mangueira, deve ser feito da maneira mais humana possível. “A pessoa precisa ter confiança no atendimento. Só assim, vai denunciar todo tipo de violência, principalmente a doméstica”.  O segundo ponto são os conselhos comunitários, que teriam representantes dos moradores e integrantes do Estado. A partir daí, de acordo com Mangueira, as ações sociais nas localidades passam a ser integradas, aproximando ainda mais a polícia da população. Por último, Mangueira defende a implantação de agentes comunitários de segurança. Assim como os agentes comunitários de saúde, o Estado escolheria pessoas capazes de desempenhar esse papel. “Mas essa ação seria integrada, até mesmo para que o jovem não fique visado na comunidade. A participação das igrejas nesse processo é indispensável”. Como resultado, Mangueira expôs dados do bairro América, de Sergipe. Segundo ele, no local morriam cinco pessoas por dia. Após um trabalho intenso junto às igrejas e às organizações sociais, Mangueira informou que o bairro ficou 553 dias sem nenhuma morte.

 

 

 

De um leitor ao ler as criticas de JB ao TC

De um leitor: “Meu Deus, não acredito, Jackson Barreto criticando o TC. Quem é ele para criticar algum órgão e/ou administrações passadas ou até a atual. Ele é um dos professores em corrupção, ou não se lembram da administração  dele na Prefeitura. Agora é lembrar e refletir JB já tem quantas aposentadorias? O que ele faz ou acrescenta para o Estado de Sergipe como Dep. Federal?, e cadê a moral de JB para falar algum coisa? Acorda eleitores quando eu ou vocês vamos ter a nossa aposentadoria tão fácil”.

 

 

Dia Mundial sem Tabaco

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai promover nesta quinta-feira, 31, uma série de atividades em pontos estratégicos da capital para lembrar o Dia Mundial Sem Tabaco. O objetivo é chamar a atenção da população sobre a Lei 9294/96, que proíbe fumar em ambientes fechados e sobre a qual está sendo realizada uma consulta pública no Site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Panfletagens, apresentações teatrais e uma caminhada à tarde, no calçadão da 13 de Julho, marcarão a data.

 

 

Criticas a logística da saúde municipal

A logística da Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju, localizada no bairro Coroa do Meio, vem recebendo reclamações de alguns terceirizados. Os servidores não recebem insalubridade e a direção alega que não tem dinheiro para isso por conta da contenção de gastos. Porém chega a todo o momento pessoas comissionadas para trabalhar no local. Eram quatro coordenadores de região e passou para oito, todos comissionados. Enquanto o servidor ainda recebe o reajuste de 3% os terceirizados da Bom Pastor não recebem nada.

 

 

Falta de estacionamento em Aracaju I

E-mail recebido: Prezado colunista digito estas linhas para falar sobre um assunto que já se tornou corriqueiro em Aracaju, a indústria de multas de trânsito imposta pela SMTT. Não bastasse os famigerados pardais, lombadas e câmeras escondidas, a SMTT agora resolveu tornar Aracaju uma cidade sem lugar para estacionar, primeiro, para o deleite do professor Uchôa, determinou que fosse proibido estacionar em toda extensão da Avenida em frente a UNIT e ruas próximas, fazendo com que os estudante fossem obrigados a pagar o estacionamento daquela Universidade, agora proibiu o estacionamento em toda a extensão da avenida Sílvio Teixeira no jardins, outrora sinalizada para permitir estacionamento. Nesta avenida a sinalização que permitia foi retirada num dia e no outro já estava lá um agente de trânsito exercendo seu sagrado direito de multar”.

 

Falta de estacionamento em Aracaju II

Continua o e-mail: “O que nos causa espécie é que os moradores daqueles prédios terão agora que ter somente um veiculo, mesmo tendo condições de ter mais, pois não terão como estacionar os seus veículos, visto que a maioria só possuiu uma vaga de garagem. Ninguém que ali mora poderá ser visitado por alguém que tenha veiculo, a não ser que o último queira colocar o veiculo no estacionamento do Shopping Jardins e vir a pé, isto de dia. Festa nos salões de festas daqueles prédios, nem pensar,salvo venham todos de táxi, porque nem estacionamento do Shopping vai estar aberto.  Áquela avenida não possui terrenos baldios que possam servir de estacionamento, mesmo pagos, senhor Samarone tenha bom senso, desde que foi construída aquela avenida sempre teve estacionamento permitido, o trânsito ali não vai melhorar ou piorar pela sua decisão, toda cidade grande do mundo tem engarrafamento é preciso apenas administrá-lo de forma tolerável e não criar uma industria de multa colocando a melhoria do trânsito como pretexto.

PS. não sou morador de nenhum prédio naquela localidade, mas passa por ali todos os dias”.

 

Almeida diz que não é “moleque” e nem se relaciona “com empresa de moleques”

O senador Almeida Lima (PMDB) subiu nesta terça-feira à tribuna do Senado para negar de forma enfática que tenha recebido “mimos ou presentes” da empresa Gautama, acusada pela Polícia Federal de fraudar licitações do governo federal. De posse da lista, publicada hoje pela Folha, de parlamentares e autoridades que teriam recebido presentes da empreiteira, Lima disse que não é “moleque” nem se relaciona “com empresa de moleques”. “Não gostei. Mexeram com a pessoa errada, que sou eu neste fato. Não recebo mimos, nem presentes, muito menos propina de empresa nenhuma deste país ou de meu Estado. Não sou canalha”, disse o senador aos gritos no plenário. Lima disse que, em 2003, recebeu da Gautama na véspera do Natal “uma porcaria de gravata”. O senador afirmou, no entanto, que mandou devolvê-la –por isso disse que a empreiteira não cometeria a “ousadia” de incluir seu nome em outras listas de presentes em 2004 ou 2005.

 

Cash do Banese do G. Barbosa do Santo Antônio

De um leitor e cliente do Banese: “Prezado Cláudio Nunes, utilizando sua prestigiosa coluna, gostaria de fazer uma crítica ao Banese e ao mesmo tempo ao G. Barbosa, do Santo Antônio. O Cash do Banese, é de doer. Numa semana de cinco dias, pelo menos 3 dias ele não funciona. Quando não está abastecido por cédulas, o problema é no sistema. A gerência do supermercado coloca um cartaz se eximindo de culpa. Correto! Nós, clientes, sabemos disso. Mas, como medida de preocupação com a clientela, bem que a gerência poderia se esmerar e auxiliar. Como? Ligando para o suporte do Banco. Não custa nada e faz bem ajudar. o NOME DISSO É CO-RESPONSABILIDADE. Quanto ao Banese, segue aquela linha de prestigiar a zona sul e deixar ao relento a zona norte. É só verificar nos Jardins, ou Riomar, ou 13 de julho, ou Atalaia, ou qualquer outro ponto que não seja na zona norte. Naqueles locais, cashs modernos, área limpinha, tudo de bom! Já na pobreza, ui…A clientela pede um pouco de atenção. O Banco é do Estado, não somente da zona sul”.

 

 

Cursos de enfermagem para dar e vender

Alerta para os enfermeiros. Tomem as providências antes, depois será tarde. De uma enfermeira: “Um absurdo… tem 4 faculdades ventilando que irão abrir cursos superiores de Enfermagem em Sergipe. As duas existentes estão tendo muito trabalho para conseguir campo de estágio para os alunos, imagine com mais esses! O pior é que o mercado de trabalho não absorverá esta mão de obra. Acionado o Conselho de Enfermagem, ficamos sabendo que o órgão que libera estes cursos é apenas o MEC, o Conselho de Enfermagem não tem poder algum para impedir as aberturas. Como pode? O MEC não está se preocupando com a garantia de ensino adequado e de estágio, fundamental para o curso progredir”.

 

 

Unimed, Acese e homenagem da Somese

A Unimed realiza na noite desta quinta-feira, 31/5, um jantar no Hotel  Parque dos Coqueiros, onde firmará parceria com a Associação Comercial  de Sergipe (Acese). Na ocasião, os cerca de 200 empresários convidados  vão conhecer a nova filosofia de negócios “Simples”, que a cooperativa 

estará lançando no mercado. Essa nova filosofia, que tem como peça  alvo o plano Unifácil, mostra de forma “Simples” que qualquer empresa  pode oferece plano de saúde a seus colaboradores seja ela micro,  pequena ou grande. Isso significa também promover mais qualidade de 

vida e conseqüentemente manter uma boa produtividade. Já a Sociedade Médica de Sergipe (Somese) realiza na noite da próxima  quinta-feira, 31/5, um jantar em homenagem ao senador Antônio Carlos  Valadares. Esta foi à forma que a classe médica encontrou para  agradecer o importante papel desempenhado pelo parlamentar sergipano,  na aprovação da Lei do Ato Médico no Senado Federal. O jantar acontece  a partir das 20 horas, no Espaço sobre as Onda, na Orla da Atalaia.

 

 

Providências na Deagro

De um servidor: “O que vem ocorrendo na Deagro, na sede, é roubo descarado e as providencias ficam a deixar – funcionários não podem mais sair de suas salas sem levar seus pertences pelo medo dos ladrãozinhos(as) que estão querendo imitar os ladrões de colarinho branco os famosos alcunhados de  – mesadas,cuecão,agora gravata – providencias urgente – vamos por a SSP na Deagro já que a área é restrita talvez o Sec.Kercio deslanche se descobrir os ladrãozinhos(as)  – com a palavra a segurança”.

 

Gerente da Petrobrás recebe titulo

No último dia 25, a Câmara Municipal de Riachão do Dantas concedeu o título de cidadania ao gerente regional de Comunicação Empresarial e Projetos Sociais da Petrobrás, Luiz Roberto Dantas de Santana, pelos relevantes serviços prestados aquele município.

 

 

Frase do Dia

“A verdadeira viagem da descoberta consiste não em buscar novas paisagens, mas em ter olhos novos.” Marcel Proust.

 

 

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários