TEMPO CURTO

0

Pelo menos duas pesquisas já foram realizadas sobre as eleições estaduais de 2006 em Sergipe. As duas tiveram o objetivo de verificar como está pensando o eleitorado neste momento, principalmente no interior, que sempre desceu cobrindo a capital. Evidente que os resultados não revelam tendências, porque há uma grande distância das eleições municipais e ainda não existe candidato declarado, embora se tenha certeza de pelo menos dois nomes que trabalham para ser cabeça de chapa. Foram citados até lideranças que sequer imaginam candidatura. Mesmo assim o resultado dessa aferição foi distribuído por algumas áreas e percorreu corredores políticos em Brasília, sem que provocasse qualquer reação, exatamente pela falta de consistência em um período que os principais nomes começam a trabalhar para fixar suas candidaturas. Não há coligação formada e a população ainda se manifesta muito pouco sobre o pleito de 2006, embora ele seja assunto principal entre políticos e nas páginas dos jornais.

 

O senador José Almeida Lima (PSDB) pode chegar hoje a Aracaju, depois de quase quinze dias ausente e conversando apenas por telefone com o seu pessoal. Segundo um aliado do senador, “ele não desistirá de sua candidatura ao Governo do Estado em 2006”. Adiantou que Almeida tem consciência que contará com um grupo novo na política sergipana, capaz de quebrar a seqüência de nomes que assume o comando do governo. Embora haja todo esse otimismo de Almeida Lima, entre o grupo que o apóia começa a se espalhar o sentimento de que não haverá tempo para montar um partido, que já tem estrutura relativamente forte em mãos do ex-governador Albano Franco, que não pretende abandonar o ninho tucano neste momento. É possível até que esse grupo permaneça no PSDB, mesmo com a presença de Almeida, fazendo uma espécie de sub legenda, que segue orientação política de Franco desde a sua fundação. Também há um sentimento dentro do tucanato que o ex-governador deve ser candidato ao Senado Federal, mesmo com a decisão do senador Almeida Lima em disputar a sucessão estadual.

 

Alguns nomes que se vinculam ao projeto do senador José Almeida Lima e que pretendem se candidatar a um mandato proporcional, estão muito preocupados. Se não houver tempo de uma organização dos quadros partidários e a formação de diretórios que tenham a sua liderança, há um risco de não conseguir lugar para aprovação dos seus nomes em convenção. Nesta situação está, por exemplo, o presidente do Sebrae, José Guimarães, que trabalha há vários anos para tentar a Câmara Federal e sempre encontra barreiras quando está na boca das convenções. É possível que dessa vez terá que redobrar cuidados, para não ver repetir a cena de 2002, quando ele estava certo de candidatar-se a deputado federal, mas foi requisitado pelo então governador Albano Franco, para se manter à frente da Secretaria da Indústria e Comércio. Guimarães tem absoluta certeza, embora não revelado isso a ninguém, que dificilmente conseguirá passar na convenção, caso tenha que se submeter a filiados vinculados ao ex-governador, hoje seu adversário político. Zezinho é candidatíssimo, mas terá que encontrar outro rumo, caso o PSDB não chegue às mãos do senador José Almeida Lima até a primeira quinzena de maio.

 

Evidente que o grupo liderado pelo ex-governador Albano Franco está jogando certo em se manter no partido, mesmo que a direção nacional do tucanato tenha atraído o senador Almeida Lima, garantindo-lhe o comando do PSDB em Sergipe, com a certeza da sua candidatura ao Governo do Estado. Almeida cumpriu a parte dele, o diretório nacional ainda não. E isso está ficando excessivamente demorado, porque, no fundo, o pessoal da executiva também não pensa em perder a força eleitoral do ex-governador Albano Franco, hoje convencido de que tem poucas chances junto à coligação que apóia o prefeito Marcelo Déda e do bloco que está com o governador João Alves Filho.

 

Dentro desse confuso quebra-cabeça, fica difícil encontrar o melhor ambiente para uma convivência pacífica entre aliados de Almeida Lima e seguidores de Albano Franco. A não ser que aconteça o milagre do entendimento sobre o comando da legenda. Os dois lutam por ele e não abrem mão disso.

 

 

PAIXÃO

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) envia e-mail garantindo que não são verdadeiras as informações passadas ‘a coluna e publicada ontem. Diz que a “generalização de todos os jornalistas não é verdadeira, pois a maioria da classe é composta por homens e mulheres de bem e extremamente responsáveis”.

 

PREOCUPADO

Ivan Paixão disse, ontem, que a maioria dos deputados está preocupada com a questão da verticalização nas eleições de 2006. Ivan defenda a queda da verticalização, porque o PPS em Sergipe continuará dando apoio ao governador João Alves Filho (PFL), que disputará a reeleição.

 

ROBERTO

Ivan Paixão disse, ainda, que o presidente nacional do PPS tem pretensão de disputar a presidência da República. Acha que isso dificulta a situação em Sergipe, porque o PFL também deve ter candidato a presidente, o que impede a continuidade da coligação em Sergipe.

 

PIRAPORA

O governador João Alves Filho e a comissão de deputados contrários à transposição do São Francisco viajam sexta-feira a Pirapora, no mesmo avião. Segundo o deputado Augusto Bezerra (PFL), o governador fará discurso em que mostra a perversidade da transposição, nas condições que o rio está.

 

RENAN

A assessoria do presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), telefonou para o deputado Augusto Bezerra, confirmando sua presença em Pirapora. Augusto Bezerra foi quem fez o convite ao presidente do Senado, porque considera que sua presença é importante, já que Alagoas será prejudicado com a transposição.

 

DEBATE

O governador João Alves Filho vai a Brasília, segunda-feira, participar do debate sobre a transposição do rio São Francisco, com o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. O deputado João Fontes disse, ontem, que até o momento o ministro não confirmou presença: “mas acho que ele não vai perder a oportunidade de justificar a obra, disse”.

 

ELEIÇÃO

Dentro do Partido dos Trabalhadores há o movimento para a disputa do Diretório Regional. Embora a eleição ocorra em setembro, a inscrição deve ser feita em junho. A tendência Articulação na Base tem dois candidatos – Fredão e Severino Bispo. O PT Classista lançou Rômulo Rodrigues. As demais tendências ainda trabalham um nome.

 

ARTICULAÇÃO

A tendência Articulação na Luta, que é a do prefeito Marcelo Déda, tinha dois nomes para lançar como candidatos: Silvio Santos e vereadora Conceição Vieira. Como Silvio Santos ganhou nova função em Brasília, pensava-se que a candidata natural seria Conceição, entretanto o grupo está colocando outros nomes.

 

CONSENSO

É consenso, dentro do Partido dos Trabalhadores, que o prefeito Marcelo Déda deve sair em abril do próximo ano para disputar o Governo do Estado. Há dúvida, entretanto, em relação a José Eduardo Dutra. Um grupo defende que seja ele o candidato a senador. Outro acha que ele deve permanecer presidente da Petrobras.

 

POSIÇÃO

Segundo um amigo pessoal de José Eduardo Dutra (PT) é intenção do presidente da Petrobras disputar uma vaga no Senado Federal. A mesma fonte reafirma que Dutra se sentiria mais confortável com um mandato, porque os cargos públicos são efêmeros.

 

BELIVALDO

O deputado Belivaldo Chagas (PSB) deve conversar com o prefeito Marcelo Déda (PT), ainda esta semana, para assumir uma pasta no Município. Segundo informações que circulam dentro da Assembléia Legislativa, o suplente Edney Freire já assume dia 2 de maio.

 

PROGRAMA

O PSB está preparando um programa de apenas 8 minutos para exibir na televisão dia 9 de maio. Desta vez com a participação do senador Valadares. O partido perdeu 12 minutos, equivalente ao tempo que foi cedido, no programa anterior, pelo prefeito Marcelo Déda (PT).

 

ELBER

O vereador Elber Batalha Filho (PSB) não apresentará novo requerimento convocando o prefeito de Maceió para uma palestra, já que o primeiro foi rejeitado. O prefeito de Maceió disse que mandou retirar todos os pardais colocados em avenidas de sua cidade, porque 90% dos recursos de multas aplicadas iam para a empresa contratada.

 

Notas

 

PROTEÇÃO

O governador João Alves Filho teve um encontro ontem com o ministro da Justiça, Tomaz Bastos, e solicitou que a Polícia Federal fizesse a segurança do deputado Gilmar Carvalho (PSB) em Sergipe. O parlamentar tem feito denuncias de que existe um plano, arquitetado por setores do governo para mata-lo. João Alves disse ao ministro que abria mão da autonomia do Estado, para que a Polícia Federal fizesse todas as investigações a fim de apurar as denuncias que são feitas pelo deputado e adotar providências.

 

ACATOU

O ministro da Justiça, Tomaz Bastos, acatou a solicitação do governador João Alves Filho e hoje pela manhã, às 9 horas, já terá uma reunião com o diretor geral da Polícia Federal, a fim de determinar segurança para o deputado Gilmar Carvalho, que anteriormente era protegido por agentes da Polícia Civil. O governador também entrou com uma interpelação judicial junto ao Ministério Publico solicitando que o deputado Gilmar Carvalho confirme as denuncias e esclareça o plano que foi elaborado para assassina-lo.

 

GILMAR

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSB) esclareceu ontem que também entregou ao ministro Tomaz Bastos um documento relatando que três autoridades sergipanas, sendo uma delas do alto escalão do governo, têm um plano elaborado para mata-lo. Gilmar relata todo o plano no documento. Segundo o parlamentar, no momento em que fez a entrega do documento ao ministro da Justiça deixou bem claro que não se tratava do governador João Alves Filho. O fato terá um novo desdobramento. 

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho quer receber a imprensa, em julho, no meio do vão da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros.

 

A Comissão de Constituição e Justiça adiou por duas sessões a discussão e a votação da PEC que põe fim à verticalização das coligações eleitorais.

 

A PEC já foi aprovada pelo Senado. O adiamento da votação na CCJ deveu-se a um pedido de vista coletivo.

O deputado federal João Fontes (PDT) disse, ontem, que o PT defende a continuidade da verticalização nas próximas eleições.

 

Um universitário foi assassinado, com dois tiros, próximo ao colégio Costa e Silva, porque se recusou a entregar seu celular aos marginais.

 

A questão da violência em Aracaju está necessitando de uma reflexão das autoridades, porque há medo na população.

 

João Fontes vai com um grupo de parlamentares a Pirapora, para participar do encontro sobre a transposição do rio São Francisco.

 

O senador José Almeida Lima (PSDB) chega hoje a Aracaju, depois de passar alguns dias fora do Estado.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) participou, segunda-feira, do encontro entre a direção da Globo e suas afiliadas no Brasil.

 

O Banese promoveu mais um Encontro de Administradores do banco, na primeira quinzena deste mês, com o objetivo de nivelar as atividades da instituição.

 

A Receita Federal espera que 20 milhões de contribuintes façam a declaração. O prazo para entrega termina sexta-feira.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários