Teste de usabilidade na web: para que serve?

0
Teste evita dores de cabeça desnecessárias e maximiza o retorno do projeto web

Como será que o internauta acessa o site da sua empresa? Será que ele consegue encontrar, de forma fácil e ágil, os conteúdos nos quais está interessado? Será que o caminho que ele percorre para chegar a estes conteúdos é exatamente aquele que você imaginou? O que será que ele acha da navegação?

Se você quer pôr um fim a tantas perguntas sem resposta, saiba que há como. E a boa notícia é que todas estas acima pode ser respondidas com uma única iniciativa: o famoso teste de usabilidade, aplicável também na web e que consiste em testar a forma como as pessoas utilizam um determinado projeto, produto ou serviço.

Para testar um site, os especialistas recomendam o seguinte:

1) Selecione um grupo de internautas que tenha o perfil do seu público-alvo;

2) Dê a este grupo uma tarefa a ser desempenhada no seu site (Ex.: se o site em análise for o de uma empresa de cinema, a “missão” pode ser comprar on-line o ingresso para um determinado filme);

3) Solicite à pessoa que faça comentários enquanto tenta realizar a tarefa, indicando o passo-a-passo que está seguindo e emitindo opiniões sobre a facilidade – ou não – de encontrar as informações;

4) Faça o registro deste teste em vídeo, tanto do internauta e seus comentários, quanto capturando a tela de cada pessoa, para que possa ser analisada, depois, a forma de navegação no projeto;

5) Feito isso, é só analisar os dados, identificar os ajustes necessários e colocá-los em prática.

Quanto aos objetivos (e vantagens) de se valer de testes de usabilidade na internet, eles são muitos! Vão desde otimizar de maneira efetiva a experiência do usuário nos sites das mais diversas corporações, até alavancar os resultados conquistados através do seu projeto web. Alguns deles:

  • Assegurar que o website conte com fácil navegação;
  • Garantir que o website está intuitivo;
  • Reduzir custos com desenvolvimento (evitando refações futuras);
  • Otimizar a transmissão das mensagens;
  • Enriquecer a experiência do internauta com o website (e a marca);
  • Otimizar o Retorno Sobre Investimento (ROI);
  • Aumentar as chances de o website se tornar um investimento (e não um custo).

Para você ver um pouco mais sobre o assunto, separamos também um vídeo, que trata dos pontos que expusemos aqui hoje:

Bom conhecimento… E bons negócios virtuais!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários