Trinta dias após o carnaval faça o teste de HIV

0

Para quem teve alguma relação sexual sem camisinha, no período do carnaval, é importante tomar uma decisão: trinta dias após a última relação sexual, realizar os testes para diagnóstico do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, incluído as Hepatites Virais B e C. Principalmente, para o HIV, existe a janela imunológica, que é o período onde a pessoa se infectou e o exame não acusa. Caso o teste dê positivo ou reagente, é importante iniciar o tratamento com os medicamentos antirretrovirais. Ter AIDS não é bom. Ter e não saber é muito pior. Quanto mais cedo diagnosticar, mais rapidamente será iniciado o tratamento com os antirretrovirais.

Mesmo que você não acredite que possa ter o HIV, não custa fazer o teste, que é gratuito e confidencial. Além disso, as mães soropositivas têm 99% de chance de terem filhos sem o HIV se seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto. Por isso, se você passou por uma situação de risco, como ter feito sexo desprotegido ou compartilhado seringas, faça o exame!

Os principais sintomas da AIDS são tardios, aparecendo apenas de 8 a 10 anos após a infecção, ou quando o sistema imunológico está debilitado, surgindo as infecções oportunistas, como tuberculose, toxoplasmose, candidíase oral e outras patologias.

Aonde fazer o teste para diagnóstico do HIV?

Em algumas unidades de saúde ligadas ao SUS, o teste rápido está disponível. Também esta disponível nos CTA – Centro de Testagem e Aconselhamento, serviço que oferece o teste com aconselhamento, em alguns municípios. Em Sergipe, existe CTA nos municípios de Propriá, Socorro, Nossa Senhora da Glória, Lagarto, Itabaiana e Aracaju (Cemar). Os laboratórios privados também disponibilizam o teste de HIV e outras IST.

Comentários