“”Túmulo dos vagalumes””

0

Andrey Augusto Ribeiro dos Santos                                               
Graduado em História – UFS
Integrante do Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET-UFS)
Orientador: Prof. Dr. Dilton Cândido Santos Maynard

O estúdio japonês Ghibli é muito famoso por suas animações. Fundado em 1985 e sediado em Tóquio, realizou mais de vinte produções cinematográficas neste estilo, e destas, muitas chamaram a atenção do mundo. Entre vários títulos de sucesso destacam-se O Castelo no Céu (Tenkû no Shiro Rapyuta no original, lançado em 1986) e A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi no original, de 2001) que receberam aclamação mundial tanto da crítica quanto do público.

Neste acervo outra produção que chamou especial atenção é Túmulo dos vagalumes (Hotaru no Haka no original). Lançado em 1988 e dirigido por Isao Takahata, também fundador do estúdio Ghibli, o filme narra a história do casal de irmãos Seita e Setsuko que vivem no Japão durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Após perder sua mãe, morta devido a queimaduras sofridas durante um bombardeio norte-americano, e seu pai, um marinheiro desaparecido a serviço da Marinha Japonesa, os irmãos tentam sobreviver em meio à situação de conflito.

Baseado na história real de Akiyuki Nosaka, publicada em 1967 com o mesmo título, que perdeu sua irmã para a fome durante a guerra e resolveu contar sua experiência, esta animação será uma grande surpresa para quem associa este tipo de produção a histórias infantis. O desenvolvimento da narrativa mostra o sofrimento dos irmãos que tem que enfrentar fome, doenças e principalmente a falta de generosidade e sensibilidade dos adultos, que parecem indiferentes ao sofrimento das crianças conforme o desenrolar do conflito e o gradual agravamento da situação japonesa neste.

O filme nos mostra os efeitos que a Segunda Grande Guerra teve sobre a população civil, o sofrimento decorrente do racionamento de itens básicos para a sobrevivência como alimentos, combustíveis e energia e o permanente estado de dor, perda e insegurança enfrentados no período.

Esta situação atingia especialmente as crianças. Isto fica evidente no alto número dos chamados “órfãos da guerra”, meninos e meninas que haviam perdido os pais durante a Segunda Guerra. Além destas, várias outras tiveram que ser separadas de suas famílias para serem afastadas das zonas de guerra, sendo constantemente movidas de um lugar para outro fugindo das áreas alvo de bombardeios.

Muitas delas pereceram perante a violência das batalhas, desnutrição, perseguição a minorias e vários outros fatores. É justamente a estas jovens vítimas que o título do filme se refere. Isso fica claro numa cena em que Setsuko pergunta ao irmão mais velho por que os vagalumes que ela capturava na beira de um lago tinham que viver tão pouco, fazendo uma triste referência às várias crianças que não conseguiram sobreviver a este período.

Assim, podemos perceber em Túmulo dos vagalumes como os efeitos prejudiciais da Segunda Guerra Mundial atingiram todos os níveis da sociedade, tanto a japonesa quanto do resto do mundo, fazendo com que desde os adultos no front de batalha até as crianças, que provavelmente em grande parte ainda não conseguiam compreender o que estava acontecendo, experimentassem o amargo gosto deste conflito de proporções globais.

Comentários