Uma crise anunciada

0

A exemplo desta coluna, lideranças empresariais e o governo de Sergipe advertiram a Câmara Municipal para as graves conseqüências provocadas pelo projeto que tramita na Câmara Municipal propondo o fechamento de parte do comércio de Aracaju aos domingos e feriados. Com a experiência de quem conhece o varejo há 50 anos, o empresário Noel Barbosa previu que, se o projeto virar Lei, mais de mil pessoas perderão seus empregos, o poder público deixará de recolher mais impostos e empresas de grande porte desistirão de se instalar em Sergipe. Em outras palavras, se insistirem na aprovação da matéria, os vereadores aracajuanos darão um presente de grego à população. Esta também será atingida, pois perde o direito de fazer compras aos domingos e feriados. E por que, diante de tudo isso, a maioria dos vereadores decidiu apoiar o fechamento do comércio aos domingos e feriados? Tomara que, alertados como estão sendo sobre a crise que poderão provocar, os senhores parlamentares reavaliem seus votos antes que seja tarde demais. E se não o fizerem, que o prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B), político moderno e antenado com o futuro, vete esse projeto tão estúpido.

 

Consumidor assustado

O entusiasmo das classes C e D com o crédito fácil, que estimulava as compras, deu lugar a um consumidor mais criterioso e ponderado. É o que revela pesquisa veiculada nesta segunda-feira pelo Jornal do Brasil. A população teme os efeitos da crise, embora não acredite que sua vida econômica já tenha piorado em função do vendaval financeiro dos EUA. O que preocupa o consumidor para valer não é o momento atual, mas sim o que pode acontecer lá na frente. Enquanto 85% afirmam que a vida hoje, na comparação com os últimos três meses, é regular ou boa, 76% se dizem preocupados ou muito preocupados com o futuro.

Bem de IDF

Uma boa notícia para Aracaju: o Índice de Desenvolvimento Familiar (IDF) da capital sergipana é igual ao de São Paulo: 0,55. A informação está em reportagem publicada pelo Estadão, mostrando onde e como vivem os pobres mais pobres do Brasil. Com IDF maior do que Aracaju e São Paulo, só Curitiba (059) e Salvador (058). O IDF juntou seis itens – vulnerabilidade familiar, escolaridade, acesso ao trabalho, renda, desenvolvimento infantil e condições de habitação – e revela que, aonde chega o assistencialismo, mas não há políticas públicas articuladas, o presente dos pobres é quase igual ao passado.

Vendas despencam

Ainda sob impacto da falta de crédito e da piora nas condições de financiamento, as vendas de veículos zero km registraram, na primeira metade deste mês, queda de 17,67% na comparação com mesmo período do ano passado. A retração foi de 19,43% em relação à quinzena inicial de outubro último. Os dados são da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores. Os revendedores destacam que, para quem tem dinheiro na mão, esse é o bom momento para comprar um carro novo. Isso porque montadoras e revendas têm estoques cheios e dificuldade de efetivar as vendas financiadas.

Exposição de moedas

Em comemoração aos 200 anos do Banco do Brasil, o CCBB Itinerante apresenta em Aracaju, a partir desta segunda-feira, na Galeria Jenner Augusto, a exposição “A História da Moeda no Brasil”. O evento prossegue até o próximo dia 5. Objetos empregados em diferentes momentos históricos do País como mediadores das relações comerciais são dispostos como evidências das várias fases do comércio e das finanças. Também estarão expostas cédulas de diferentes projetos e momentos da economia brasileira, com seus sistemas monetários, suas mudanças de nome e de aparência. Prestigie!

Rodada de Negócios

Começa nesta segunda-feira a III Rodada de Negócios dos Segmentos do Petróleo, Gás, Energia e Mineração. O evento vai prosseguir até a próxima quarta-feira, no Hotel Starfish Ilha de Santa Luzia, na Barra dos Coqueiros. A proposta da Rodada é ampliar as vendas das empresas de Sergipe às grandes organizações presentes no Estado. Também acontecerão palestras e seminários sobre temas ligados ao setor. A realização da III Rodada é fruto de uma parceria entre o Sebrae Sergipe,  Petrobras e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Ciência e Tecnologia.

Lei em debate

Uma
nova reunião marcada para esta segunda-feira tentará um acordo sobre o cumprimento da Lei dos 15 minutos pelos bancos. Será 8h30, no Ministério Público Estadual. A promotora de Justiça Euza Missano vai propor que os representantes dos bancos assinem um termo de ajustamento de conduta. O Sindicato dos Bancários promete levar uma relação de agências bancárias que estão usando artifícios para burlar a Lei dos 15 Minutos.

Genéricos preferidos

Com o alto valor dos medicamentos de referência, o consumidor passou a aderir aos remédios genéricos. No terceiro trimestre, a indústria de medicamentos genéricos bateu recorde de vendas. De acordo com o levantamento do IMS Health, no período, as vendas de genéricos registraram uma alta de 47% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Esse medicamento exerce um papel essencial, pois custa no mínimo 35% menos que os de referência.

Pagar dívidas

Embora o 13º salário ainda não tenha chegado, para 60% dos trabalhadores ele já tem destino certo: essa maioria pretende utilizar o rendimento para pagar dívidas já contraídas. Consideravelmente menor (11%) é a parcela daqueles que pretendem poupar e aplicar parte do 13º salário para fazer frente às despesas de começo do ano, como o IPVA, IPTU, material e matrículas escolares, dentre outras.

Beber, cair e ficar

Com uma vitória sofrida, o nosso Confiança encerrou ontem a sua participação na série C do Campeonato Brasileiro de Futebol. Como ficou entre os 20, o Dragão tem ingresso garantido para a série C do ano que vem. Foi lastimável assistir nas últimas partidas uma equipe desestruturada por conta da indisciplina de alguns atletas que não dispensam uma “caninha”. Um gaiato dizia ontem que o problema do Confiança foi que parte dos jogadores bebeu, caiu, mas não levantou. Hic!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários