Acusado de matar PM é condenado a mais de 37 anos de prisão

0
O PM Genésio Monteiro da Cruz morreu após ter sido alvejado por disparos de arma de fogo na noite de 25 de agosto de 2019 (Foto: PM/SE)

O réu Luís Fernando Rocha dos Santos foi condenado a 37 anos, 11 meses e 28 dias de prisão pela morte do Policial Militar Genézio Monteiro da Cruz. O julgamento terminou na terça-feira, 23, no Fórum do município de Laranjeiras.

policial militar Genésio Monteiro da Cruz morreu após ter sido alvejado por disparos de arma de fogo na noite de 25 de agosto de 2019 quando o 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM) fazia a segurança de uma cavalgada no povoado Pedrinhas, em Areia Branca, município localizado a 36 km de Aracaju. Além de Genésio, outro policial e uma menor de idade foram baleados.

Na sentença condenatória, o juiz de direito Fernando Lopes Dantas negou ao sentenciado o benefício da suspensão condicional da pena. De acordo com o magistrado, “a reprimenda imposta ultrapassa o limite estabelecido no caput do art. 77, do CP”. Dessa maneira, o acusado seguirá preso.

O Portal Infonet não conseguiu localizar a defesa do acusado. Estamos à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais