Aeroporto de Aracaju passa a ser gerenciado por empresa espanhola

0
As equipes visitam o aeroporto de Aracaju (Foto: Arquivo Infonet)

A empresa espanhola Aena Desarrollo Internacional passa a gerenciar as operações do Aeroporto Santa Maria em Aracaju a partir desta quinta-feira, 20, conforme prazo estabelecido pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

De acordo com a assessoria de imprensa da Aena Brasil, uma equipe multidisciplinar da Aena com sede em Madri veio para o aeroporto e, em conjunto com a equipe corporativa brasileira de Recife, acompanha o início da operação de forma a garantir que não ocorra incidentes na continuidade e na melhoria dos serviços oferecidos pela Infraero.

O diretor-presidente de Aena Brasil, Santiago Yus, encontra-se em Aracaju, à frente da equipe operacional visitando o aeroporto. “Assumir o aeroporto da capital de Sergipe é, para toda a equipe da Aena, uma honra. Acrescenta mais um estado brasileiro em nossa rede de aeroportos no Nordeste, e nos proporciona uma base em um estado com um grande futuro econômico e turístico”.

Leilão

A nova gestora foi vencedora do leilão do Bloco Nordeste, ocorrido em 15 de março de 2019, no qual arrematou também os terminais de Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE) e Maceió (AL), que já estão sob a administração da empresa; e ainda João Pessoa (PB), Recife(PE), que se encontram em Plano de Transferência Operacional (PTO).

Conforme informações da Anac, estão previstas ações nestes aeroportos, que devem ser realizadas nos próximos cinco anos, com investimentos que giram na ordem de R$ 788 milhões que deverão ser injetados pela empresa espanhola nos aeroportos incluídos no Bloco Nordeste. Os investimentos deverão ser feitos em fases.

Nos primeiros 36 meses de gestão [a fase 1B], a empresa espanhola deve realizar adequações de segurança operacional, de pista e pátio para garantir a operação por instrumentos, não precisão sem restrição, diurna e noturna, de aeronaves de código ‘3C’, promover sistema visual de aproximação nas cabeceiras de pista de pouso e decolagem para aeronaves a jato e implantar áreas de segurança ao fim da pista.

com informações da Aena Brasil e Anac

Comentários