Agentes da Polícia Federal em Sergipe cruzam os braços

0

Servidores durante ato na Superintendência da PF em Sergipe (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Os cerca de 110 agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal em Sergipe aderiram a paralisação nacional de 72 horas e cruzaram os braços na manhã desta terça-feira, 11. Eles lutam por reajuste salarial, reestruturação da carreira e a aquisição de veículos e armas.

“Nós paramos um dia no início de fevereiro e dois dias no final. Hoje, amanhã e depois estaremos fazendo atos na porta da Superintendência da Polícia Federal e à tarde, panfletagem em alguns órgãos públicos e no Aeroporto de Aracaju”, informa o agente Francisco Correia alertando que se as reivindicações não forem atendidas, a categoria poderá parar as atividades por tempo indeterminado.

De acordo com ele, a categoria está reivindicando dois itens básicos. “A reestruturação, pois a nossa lei de reestruturação da função é de 1964 e estamos tentando mudar, até porque naquela época a exigência era para que os servidores tivessem apenas o 2º grau e agora para entrar na Polícia Federal, é preciso ter curso superior”, explica Chicão, como é conhecido.

Ele disse ainda que o segundo item é a recuperação salarial. “Dos cinco anos de inflação, não tivemos nenhum aumento até agora. Estamos reivindicando também a reposição de materiais. Desde que o Governo deixou de olhar para a Polícia Federal , que as viaturas e as armas não são trocadas”, lamenta.

Por Aldaci de Souza

Comentários