Agentes protestam e prometem paralisar o sistema penitenciário

0

Agentes penitenciários durante protesto
Em número bem menor em relação ao ato ocorrido em agosto do ano passado, mas com o mesmo grau de barulho, agentes penitenciários fizeram um protesto na manhã desta terça-feira, 15, em frente ao prédio da Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc). Eles asseguram que desafiarão qualquer decisão judicial contra ilegalidade de greve e prometem paralisar suas atividades caso não tenham suas reivindicações atendidas pelo Governo do Estado.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da Secretaria de Justiça do Estado de Sergipe (Sindsejes), Antônio Cláudio Viana, disse que “vai partir para cima” para que as reivindicações sejam atendidas. Segundo ele, primeiro tentará resolver judicialmente, caso não tenha uma resolução, ele afirmou que podem multar o sindicato, cortar o ponto dos agentes e até mesmo fechar o sindicato, mas as atividades serão paralisadas. “Não vamos ficar refém de um governo que não negocia, não discute… confiado em alguns juizes que já tem as declarações de ilegalidade [de greves] prontas”, desabafou.

Sobre o motivo desse novo protesto, Viana disse que é um acúmulo das propostas feitas desde fevereiro do ano passado, como isonomia salarial e aumento de 3% para a categoria. “Se estabelece uma pauta e não é atendida e vai acumulando, porque o governo não negocia”, disse e ameaçou: “Vamos cobrar tudo junto, já estamos nos preparando para pagar multa e tomar falta, agora escute bem: a gente vai parar o sistema penitenciário!”.

Viana frisou que os agentes desejam uma ação por parte do Governo do Estado, principalmente do secretário de Estado da Justiça, Benedito Figueiredo. “Nós já nos reunimos, ele já prometeu e não cumpriu”, afirmou explicando que o secretário não apresentou um projeto a Assembléia Legislativa com as reivindicações do sindicato. “Ele deturpou a idéia exportando para os agentes que o Sindicato estava propondo perda salarial”, declarou.

Melindroso

“Se o governador Marcelo Déda está magoado e o secretário de Justiça é melindroso, ele reavalie até que ponto vale a pena está a frente de cargos públicos”, alfinetou. Viana também criticou o relacionamento do Governo do Estado com os sindicatos. Segundo o presidente do Sindsejes, o atual governo restringe a atuação dos sindicatos apenas como algo escritorial. “Sindicalista bom é sindicalista calado”, resumiu.

Outro lado 

A equipe do Portal Infonet, junto com outros órgãos da imprensa, tentaram ouvir o secretário de Justiça, Benedito Figueiredo, mas por meio de sua assessoria informou que se encontrava em reunião.

Veja trecho do discurso em que presidente do Sindsejes critica o governador:


Enquanto carrega é normal o audio/vídeo aparecer pulando e aos poucos.
Após completar o downloado clique em play para reproduzir corretamente.

Por Paulo Rolemberg

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais