Ato contra genocídio da juventude negra é realizado na capital

0
Ato foi realizado na manhã desta terça-feira, 18, no bairro América. (Foto: Movimento Panafricanista de Sergipe)

Militantes do Movimento Panafricanista de Sergipe, promoveram na manhã desta terça-feira, 18, um ato pelo Dia Nacional de Luta Contra o Genocídio da Juventude Negra.

O ato foi realizado hoje em virtude da morte do garoto João Pedro do Rio de Janeiro, que completou um ano nesta data. “O ato está sendo realizado em várias cidades do Brasil. A gente tem ouvido as mães de vítimas que foram mortas. O Anthony Sheldon, da Cidade Nova, que já tinha sido rendido e foi executado, e o Chelton Luiz, do Augusto Franco. Tem algumas situações que a gente tem acompanhado. Não só a do João Pedro, que completa um ano hoje, por isso estamos tentando transformar esse dia de luta”, diz Kwame Kwanzaa, representante do Movimento Panafricanista de Sergipe.

Na oportunidade, também foi iniciado um abaixo assinado para o uso do prédio da antiga Cadeia Pública de Aracaju, para fins memoriais das vítimas.

Além da caminhada e de ouvir as mães de vítimas, os manifestantes ainda realizaram a celebração do Kwanzaa e atividades com crianças. “Teve aula de boxe, pula-pula para crianças, todas com máscara e álcool em gel e a Kwanzaa. A gente entende que esses valores também ajudam no combate ao genocídio da juventude negra”, completou Kwame.

Por Milton Filho e Aisla Vasconcelos

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais