Caso Ana Paula: promotora de justiça denuncia suspeito por homicídio

0
Victor Aragão tratou o caso como tentativa de assalto (Foto: Facebook/arquivo pessoal)

A promotora de justiça Cláudia Daniela de Freitas Silveira Franco, da 8ª Vara Criminal, denunciou por homicídio Victor Aragão da Silva, acusado pela morte da consultora de vendas de veículos Ana Paula de Jesus Santos. Ela sofreu golpes de marreta no dia 11 de maio deste ano e morreu na própria residência.

O caso foi considerado como tentativa de assalto, mas logo no início da investigação, a Polícia Civil encontrou contradições e não identificou provas que poderiam identificar a presença de uma terceira pessoa no imóvel, onde ocorreu a agressão. A promotora de justiça denunciou Victor Aragão por homicídio quadruplamente qualificado, ou seja com quatro qualificadoras que definem a motivação e as circunstâncias em que o crime foi cometido.

As qualificadoras apontas pela promotora são motivo torpe, meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, que se encontrava dormindo, e também contra a mulher, por razões da condição do sexo feminino. A promotora destaca ainda que o acusado também é denunciado por comunicação falsa de crime, conforme previsto no artigo 340 do Código Penal.

Prisão

Victor Aragão teve mandado de prisão temporária expedido por solicitação da delegada Luciana Pereira, da Polícia Civil. Ela tentou convertê-la em prisão preventiva, mas o pedido foi negado pelo juiz Daniel de Lima Vasconcelos, da 8ª Vara Criminal de Aracaju. A promotora de justiça Cláudia Daniela, por sua vez, se manifestou com pedido de reconsideração daquela decisão judicial, mas o juiz ainda se posicionou e o suspeito pelo crime segue em liberdade aguardando os desdobramentos do processo.

Por Cassia Santana

 

Comentários