Caso Wesley Brunner: suspeito do crime é trazido de São Paulo para SE

Polícia Civil interrogou o homem, que confessou o crime (Foto: Divulgação SSP/SE)

A Delegacia de Itabaianinha recambiou para Sergipe nessa quinta-feira, 30, o homem de apelido “Alemão”, investigado no crime de homicídio que vitimou Wesley Brunner, de 28 anos. O delito aconteceu no dia 24 de setembro, no município de Itabaianinha, e a prisão aconteceu em 15 de outubro deste ano, no Morro de São Bento, na cidade de Santos, em São Paulo.

O recambiamento ocorreu com autorização do Poder Judiciário de Sergipe e do juiz corregedor do estado de São Paulo. De acordo com o delegado Gustavo Mendes, que está à frente das investigações, o suspeito passou por interrogatório ainda na quinta, já na capital sergipana, para subsidiar o inquérito policial em andamento, e foi indiciado pelo homicídio de Wesley, que é natural de Rio Real, na Bahia.

Segundo apuração, no ato do crime, “Alemão” estava acompanhado de outro suspeito, que já tinha sido identificado e detido pela Polícia Civil no dia 11 de outubro, num veículo de transporte coletivo, na região Sul de Sergipe. Após o homicídio, o homem foragiu para Santos, onde, após levantamentos da polícia sergipana, foi localizado pela polícia de SP em 15 de outubro, sendo detido temporariamente na cadeia anexa à 5ª DP, em São Paulo.

“Por meio de autorização judicial, conseguimos trazê-lo ao estado de Sergipe, onde a Polícia Civil de Sergipe o resgatou no Aeroporto de Aracaju, de onde foi encaminhado para a 3ª Delegacia Metropolitana, para fins de interrogatório. Após quase duas horas de interrogatório, ele confessou a prática criminosa, acompanhada do seu causídico, e apresentou detalhes, informando que realizou quatro disparos na vítima, Wesley Brunner, e que estava na companhia do primeiro envolvido e ocultou em Tomar do Geru”, citou o delegado Gustavo Mendes.

Durante interrogatório, “Alemão” confessou o homicídio, alegando que ocorreu uma briga entre ele e a vítima no então estabelecimento do autor. Após a briga, “Alemão” e o comparsa seguiram Wesley, que foi interceptado e levado para um local ermo.

Segundo o investigado, durante a briga no estabelecimento comercial, ele se sentiu ameaçado por Wesley e decidiu dar um susto nele, utilizando uma arma de fogo. Ao apontar o armamento para a vítima, ela fez menção de reagir, momento em que “Alemão” efetuou o disparo na cabeça.

Ao perceber que Wesley tinha morrido, os dois suspeitos transportaram o corpo para o local onde foi encontrado, em Tomar do Geru, após permanecer dias desaparecido e sendo procurado por familiares e pela polícia. Ainda durante o crime, a moto da vítima foi jogada numa lagoa de Tomar do Geru, sendo localizada pela polícia em 4 de outubro.

Após o interrogatório, o investigado está à disposição da Justiça. “Há algumas pendências de laudos periciais, a intenção da polícia civil é concluir as investigações ainda no mês de dezembro, para fins de encaminhamento ao Poder Judiciário, assim que o Instituto de Análises e Pesquisas Forenses concluir o laudo pendente. Ressalta-se também a importância do 181, que ajudou nessa investigação e nas demais”, concluiu o delegado.

Fonte: SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais