Centenário de Orlando Dantas será comemorado em setembro

0

Se vivo estivesse, o jornalista Orlando Dantas – fundador e diretor do jornal “Gazeta de Sergipe”, de 1956 a 1982, quando faleceu – estaria completando neste mês de setembro cem anos de idade. Uma personalidade polêmica, intelectual preparado embora usineiro, uma pena primorosa, Orlando Dantas foi, quando Deputado Federal, entre 1951 e 1954, um dos mais lídimos defensores do petróleo brasileiro e batalhador pela criação da Petrobrás. Foi também Deputado Estadual, quando se destacou pelos discursos fortes que pronunciou contra o atraso e o subdesenvolvimento. Foi candidato a Prefeito de Aracaju, apresentando um programa de governo, na ocasião, revolucionário o suficiente, a ponto de vários itens – como a abertura de avenidas para escoamento do tráfego de coletivos – terem sido adotados, anos depois, por vários ocupantes do Palácio Ignácio Barbosa.

Em 1944, Orlando Dantas publicou um livro sobre a economia sergipana, destacando a cana de açúcar como pilar de sustentação do Estado. Anos depois, editou um segundo livro, “A Vida Patriarcal em Sergipe”. Como defensor da riqueza mineral de Sergipe, Orlando Dantas defendeu a concretização do porto de Sergipe, usando-se para tanto o estuário do Rio Sergipe. Como intelectual integrante da Academia Sergipana de Letras, editou a revista “Momento” onde dava guarida a ensaios de professores, médicos, economistas, políticos, etc. desde que eles estivessem comprometidos com o desenvolvimento do Estado. Foi, todavia, na “Gazeta de Sergipe”, que escreveu os mais brilhantes editoriais da Imprensa sergipana. No dia 28 de setembro, data de aniversário do seu nascimento, haverá uma missa no conjunto habitacional que leva o seu nome e será inaugurado um busto seu na praça em frente à Igrejinha do conjunto. Está sendo preparado, também, um seminário de estudos sobre a obra de Orlando Dantas.

Comentários