Cope e Getan prendem acusados de assalto

0

Os três foram presos na madrugada desta sexta-feira, 10 (Fotos: Portal Infonet)
O Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) da Polícia Civil apresentou na tarde desta sexta-feira, 10, três rapazes acusados de terem invadido uma chácara no povoado Alto do Prisco, em São Cristovão, tendo feito onze pessoas de reféns, no feriado de 7 de setembro. Os jovens foram capturados no povoado Cabrita, naquela cidade, durante a madrugada, após denúncia anônima.

Romário Ferraz Freire, de 19 anos, Célio de Jesus Santos, 28 e Marcelo Santos, 18, levaram uma quantia de aproximadamente R$3 mil, celulares e outros pertences  durante a invasão à chácara. Um dos acusados disparou dois tiros contra uma criança e outro refém, mas não conseguiu atingi-los. De acordo com o delegado Thiago Leandro de Oliveira, os assaltantes estavam encapuzados e bêbados durante a ocorrência.

Delegado Thiago  diz que pretende prender hoje quarto assaltante
“Além disso, eles estavam armados com uma pistola 765, uma escopeta e um revólver, mas ainda não conseguimos identificar onde está este armamento”, explica. O delegado ainda aponta que a operação contou com a contribuição do Grupamento Especial Táticos de Motos (Getam) da Polícia Militar para a captura dos assaltantes.

Durante a coletiva, os três acusados negaram participação no assalto. Mas segundo o comandante do Getam, Capitão Gilmar Santana, as vítimas já fizeram o reconhecimento dos acusados. “Depois de uma denúncia anônima, fomos acionados pelo Cope para realizar a captura. Hoje pela manhã, três vítimas confirmaram que os três rapazes são os autores do assalto”, relata.

De acordo com as investigações, outro homem, identificado como ‘Jhone’ também teria participado da ocorrência, mas ainda se encontra foragido. “Queremos ainda hoje prender essa pessoa”, garante o delegado Thiago.

Outro assalto

Gilmar Santana, comandante do Getan
A polícia também investiga o envolvimento deles em um assalto realizado a pouco mais de duas semanas, pelas redondezas da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Segundo informações da polícia, após a subtração de um celular, a vítima foi agredida com uma foice. Com isso, eles também poderão responder por tentativa de latrocínio. Ainda não se tem informações do estado da vítima.

“Apesar deles não terem passagem pela polícia, muita gente na região do Alto do Prisco tinha medo deles. Sem contar que também são consumidores de drogas. Tanto o primeiro assalto quanto a invasão da chácara foram realizadas com requinte de crueldade”, conta o capitão Gilmar. Os três assaltantes permanecerão na Cope há disposição da justiça.

Por Victor Hugo e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais