Corpo de Bombeiros tem deficiência de profissionais

0

Comandante do Corpo de Bombeiros do Estado, o Coronel Reginaldo expôs para o Fórum Empresarial a situação da corporação, reconhecendo que o efetivo dela é pequeno. O CB dispõe apenas de 500 homens (e mulheres) para cumprir suas tarefas. Universalmente, o número ideal é de 1 bombeiro para cada mil habitantes. Assim, o Corpo de Bombeiros tem uma deficiência de pelo menos dois mil profissionais. A corporação tem postos avançados de atuação nas praias de Aracaju, no Aeroporto e nos municípios de Lagarto, Nossa Senhora da Glória e Propriá.

 

Quando ocorrem grandes incêndios, o que felizmente é em número bem reduzido na cidade, como aquele da Pisolar, o Corpo de Bombeiros recebe o apoio de brigadas de incêndio, como as da Petrobras, da Vale do Rio Doce. Estas brigadas sofrem revisões e treinamentos em espaços regulares de tempo. O ideal seria, porém, ter uma brigada voluntária de incêndio para intervir nos grandes incêndios. O treinamento de um homem no Corpo de Bombeiros leva pelo menos seis meses. O comandante destacou também outro grande problema, este talvez de solução mais complicada, que é a falta de hidrantes na cidade.

 

“O hidrante mais próximo da Pisolar ficava a 200 metros de distância”. Mas, advogou uma legislação mais consentânea com a realidade, tendo em vista o crescimento da cidade. Interessante: numa reunião de empresários com o Corpo de Bombeiros ninguém perguntou sobre o destino do imposto anual de taxa de incêndio…

 

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais