CUT move ação conjunta contra PMA

0

Góis mostra estudo sobre reajustes dos servidores, secretários e vereadores
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Antonio Góis e os presidentes dos sindicatos dos professores, Maria Elba Silva, dos Médicos, José Menezes e dos Agentes de Saúde, Antônio Santos, reuniram a imprensa na manhã desta terça-feira, 28, para informar que ainda hoje, estarão entrando com uma ação conjunta na Justiça, contra a ilegalidade da greve e para garantir aos servidores, o mesmo percentual de reajuste dados aos secretários e vereadores (56%).

Na coletiva, o presidente da CUT mostrou estudos sobre o que classifica como “Disparato dos Reajustes”, realizado entre 2006 e 2009.  “É inacreditável, mas em 2009, secretários e vereadores tiveram reajuste de 5.600% maior que os servidores públicos municipais”, lamenta mostrando uma tabela dando conta que apenas em 2006, o aumento foi igual para todas as categorias, ou seja, 4,63%.

Em 2007, segundo a tabela da CUT, o reajuste dos servidores foi de 3%, em 2008, de 6,00% e em 2009, de 1,00%. No acumulado, os servidores obtiveram 15,38%.  “Enquanto isso, vereadores e secretários tiveram em 2006, reajuste igual aos servidores, 4,63%; em 2007, 3,00% mais 39,03%; em 2008, 6,00% e agora em 2009, 1,00% mais 56%. No acumulado, 150,24%. Com isso, a relação é de 976,85% maior que os servidores.

Sindicalistas continuam mobilizados
PMA x Sindicatos

Antonio Góis também destacou algumas ações da Prefeitura de Aracaju em relação aos sindicatos.  “Entre elas estão a criminalização do movimento reivindicatório, acionou a Justiça pedindo ilegalidade das greves e a aplicação de multa contra os sindicatos, enfim, uma série de medidas atrasadas e reacionárias com a justificativa da crise internacional e de que as greves iniciaram antes de concluir as negociações”, enfatiza.

CUT e Sindicatos

Na ocasião, o presidente da CUT mostrou quais as ações definidas entre a entidade e os sindicatos, entre elas a continuidade das mobilizações e apoio total à luta dos servidores.  “Vamos acionar a Justiça mostrando que a greve é um direito garantido na Constituição Brasileira, competindo aos trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam por meio dele defender. E também vamos acionar a Justiça contra esse disparato dos reajustes aplicados pela Prefeitura e Câmara Municipal de Aracaju. Isso para elevar os salários dos servidores ao mesmo patamar dos secretários e vereadores”, destaca.

Contraponto

O Portal Infonet tentou ouvir o secretário de Governo, Bosco Rollemberg e o secretário de Finanças, Jéferson Passos, sobre o estudo que a CUT classificou de “Disparato dos Reajustes”, mas a informação da assessoria de Comunicação da PMA é de que os dois encontram-se em uma reunião na Prefeitura de Aracaju, no final da manhã desta terça, 28, com o presidente do Sindicato dos Médicos, José Menezes.

Por Aldaci de Souza

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais