Déda pede união aos delegados e promete prioridade à segurança pública

0

União e profissionalização foram as duas palavras mais faladas pelo governador Marcelo Déda para a segurança pública nesse ano. Déda se reuniu com 61 delegados de polícia civil na manhã de hoje, 8, para passar quais seriam as principais diretrizes para o setor dentro do seu governo e conhecer melhor a estrutura da polícia civil. Acompanhado do secretário de Segurança Pública, Kércio Pinto, o governador ressaltou que vai precisar da ajuda de todos nesse início de mandato.

“É fundamental que haja bons dirigentes e servidores estimulados, valorizados, com justiça nas suas remunerações”, comentou Déda, mostrando seu apoio á questão salarial levantada pelos policiais civis. “Esse primeiro ano é de reconstrução. Seria demagógico da minha parte dizer que revolucionaríamos tudo no mês que vem. Mas a reestruturação da polícia é um dos objetivos da nossa administração”, disse.

Alguns dos objetivos apresentados pela nova gestão são o de melhoria da rede física de Segurança Pública, e aumento efetivo dos agentes. Segundo o delegado Antônio Francisco, esses são os principais desafios. “O transporte e a falta de estrutura física e humana são dificuldades. Mas a carreira está prestigiada e estamos motivados”, disse o recém-empossado delegado.

O policial Antônio Moraes e o governador Marcelo Deda 
Já os agentes ainda pedem um aumento salarial para breve. “Pedimos mais respeito às carreiras. A defasagem de salários entre os cargos é imensa, e nós pedimos uma solução mais ágil”, comentou o escrivão Antônio Moraes, que faz parte do movimento “Operação Padrão”, e que disputará as eleições do Sindicato de Policiais Civis (Sinpol).

O governador lembrou, no entanto, que as finanças do Estado não estão nada bem. “Nós temos um déficit de R$1 milhão na conta geral. Eu só vou poder investir se reduzirem o custeio. Mas estamos fazendo algumas ações como a retirada de RS 47 milhões de propaganda, para a Segurança Pública”, disse Deda.

“Participem da comunidade, mas não se deixem cooptar. Não deixem que os elogios recebidos brilhem mais forte que o brilho do distintivo que vocês carregam”, concluiu o governador, conclamando os delegados a se unirem e a interagirem com a população.

Carro de Som

Antes de o governador chegar, estava estacionado dentro da Academia de Policia Civil um carro de som, tocando o jingle de campanha do governador. Ao chegar, a primeira providência de Déda foi retirar o carro e pedir para que parassem de tocar a música. “É inadmissível que dentro de um órgão público estivesse acontecendo isso. Eu não estou ansioso por auto-promoção, e sim por trabalho e resultados. A melhor maneira de me agradar é um trabalho bem feito”, comentou Déda.

 

Veja Deda falando sobre as pretensões para a Segurança Pública


Enquanto carrega é normal o audio/vídeo aparecer pulando e aos poucos.
Após completar o downloado clique em play para reproduzir corretamente.

 


Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais