Em estado da greve, trabalhadores da Petrobras em SE farão ato dia 14

0
Trabalhadores farão um novo ato na próxima sexta-feira, 14 (Foto: arquivo Portal Infonet)

Os trabalhadores da Petrobras em Sergipe, que aprovaram o estado de greve no último dia 7, farão um grande com centrais sindicais e sindicatos na próxima sexta-feira, 14, em frente a sede da empresa na rua Acre, em Aracaju.

De acordo com Bruno Dantas, que é um dos diretores do Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro AL/SE),  o ato terá como principal objetivo chamar a atenção da população a cerca da importância da Petrobras e para os motivos que levaram os trabalhadores a entrar em greve.

“Faremos um protesto contra demissão dos trabalhadores na Petrobras, pois vários concursados na Fafen Paraná e na BR Distribuidora foram demitidos, e contra a venda dos campos de petróleo, como no caso de Carmópolis, e também as refinarias. Também vamos protestar contra o descumprimento do acordo coletivo, pois a Petrobras está impondo novas jornadas sem negociar com os sindicatos dos trabalhadores, e defender a redução imediata dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha”, explica.

As primeiras mobilizações após aprovação do estado de greve em Sergipe foram iniciadas nesta segunda-feira, 10, com ato na base em Carmópolis, onde os trabalhadores fizeram um café da manhã simbólico, demonstrando apoio à greve nacional da categoria, que já atingiu uma série de plataformas, refinarias e terminais. Além do ato no dia 14, está prevista também uma mobilização no sábado, 15, no Calçadão da João Pessoa, no Centro de Aracaju, onde os petroleiros distribuirão cartilhas à população.

TST

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou no último dia 4, que os sindicatos de petroleiros mantenham 90% dos trabalhadores em serviço durante a greve. Com a decisão, os sindicatos também estão proibidos de impedir o livre trânsito de bens e pessoas nas unidades da estatal.

No dia 8, a Petrobras divulgou nota informando que a Justiça autorizou a contratação imediata de pessoas e serviços, de forma emergencial, para garantir a continuidade operacional em suas unidades durante a greve dos petroleiros. A estatal acusou os sindicatos de não estarem cumprindo a ordem do TST.

Adesão à greve

A greve nacional dos petroleiros entrou nesta segunda-feira, em seu décimo dia. De acordo com a Federação Única dos Petroleiros (FUP), a greve nacional conta com adesões em 92 unidades em 13 estados brasileiros. Ainda segundo a FUP, cerca de 20 mil trabalhadores estão mobilizados em todo o país, tornando essa greve a mais forte da categoria nos últimos anos.

por Verlane Estácio

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais