FPI/SE constata redução de 50% na criação de animais silvestres

0
Somente no primeiro dia de trabalho da Fiscalização 2019, nos Povoados Capim Grosso e Curituba, localizados no município de Canindé, 148 animais silvestres foram resgatados (Foto: FPI)

Durante atuação da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI-SE) – coordenada pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal com apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, a equipe Fauna constatou uma redução de 50% no número animais resgatados pela operação.

“Houve uma diminuição significativa de pessoas criando, irregularmente, animais silvestres, o que significa uma mudança de cultura, fruto de um trabalho de educação ambiental desenvolvido pelos integrantes da FPI”, reforça a bióloga, doutora em ciências e coordenadora da equipe, Aline Borba.

Fiscalização é também para orientar e prevenir a criação arbitrária de bichos (Foto: FPI)

Somente no primeiro dia de trabalho da Fiscalização 2019, nos Povoados Capim Grosso e Curituba, localizados no município de Canindé, 148 animais silvestres pertencentes a fauna brasileira foram resgatados nessas comunidades já visitadas anos anteriores pela Fiscalização. Segundo Aline, “já em 2016, quando visitamos a localidade, apreendemos e resgatamos mais de 300 animais”.

Para Maciel Oliveira, coordenador da FPI, a prioridade da Fiscalização é também orientar e prevenir a criação arbitrária de bichos. “Algo que priorizamos muito é a entrega voluntária. Nós não queremos encontrar muitos animais, e, percebemos que as comunidades estão mais conscientes”, comemora.

Conforme a equipe Fauna, nos três primeiros dias de trabalho um total de 547 bichos foram resgatados em diferentes municípios alvos da FPI.

Fonte: Assessoria de Comunicação da FPI/SE

Comentários