Homens lideram estatística de infrações gravíssimas em SE

0
Do total destas infrações, 509 foram cometidas por condutores masculinos, o que resulta em 62,8% das autuações (foto: arquivo Sefaz)

As infrações gravíssimas punem o condutor em sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multas de altos valores, além de poderem culminar em sanções penais e suspensão do direito de dirigir. Todas as infrações são cabíveis de defesas e recursos, no entanto, podem causar acidentes sérios, pondo em risco a vida do próprio condutor e de outras pessoas.

Pelos registros do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/SE), no mês de julho de 2018, das 1338 infrações que estiveram associadas ao condutor, 583 foram registradas como gravíssimas. Do total destas infrações, 509 foram cometidas por condutores masculinos, o que resulta em 62,8% das autuações. Já 74 foram cometidas por condutoras, num percentual de 8%.

Outro dado que chama a atenção dentre os registros de infrações gravíssimas é a faixa etária dos infratores, destacando a idade entre 30 e 45 anos, que alcançam 275 autos dos 583 totalizados. Nesta mesma faixa etária, o condutor de sexo masculino também lidera o cometimento de infrações, finalizando o mês de julho de 2018 com 243 autuações gravíssimas, enquanto as mulheres somaram 32.

Entre as infrações consideradas gravíssimas estão dirigir com carteira vencida há mais de 30 dias; avançar sinal vermelho; dirigir alcoolizado; dirigir ou transportar em moto ou triciclos passageiro sem capacete; dirigir com velocidade acima de 50% da permitida, e ultrapassagens irregulares.

Fonte: Ascom deso

Comentários