Igreja explica comemoração de Corpus Christi

0
Tapetes remetem aos símbolos da igreja católica (fotos: Arquivo Portal Infonet)

No feriado desta quinta-feira, 15, é comemorado o dia de Corpus Christi. A festa católica celebra a Eucaristia; sendo o único dia do ano que o Santíssimo Sacramento sai em procissão às ruas. Nesta data os fiéis agradecem e louvam a Deus pelo inestimável dom da Eucaristia.

A procissão de Corpus Christi lembra a caminhada do povo de Deus, peregrino, em busca da Terra Prometida. O Antigo Testamento diz que o povo peregrino foi alimentado com maná, no deserto. Com a instituição da eucaristia o povo é alimentado com o próprio corpo de Cristo.

De acordo com a igreja, a Eucaristia é fonte e centro de toda a vida cristã. Nela está contido todo o tesouro espiritual da Igreja, o próprio Cristo. “O próprio Senhor se faz presente na Eucaristia. Esta data é muito importante para os católicos, pois Jesus ressuscitado, glorioso e triunfado se faz presente como alimento e remédio de nossa alma”, explica padre Peixoto, pároco da Catedral Metropolitana de Aracaju.

O padre ressalta também que os católicos devem viver como verdadeiros cristãos. “Participar das missas, ser generoso, edificar a vida do irmão e viver para ajudar o próximo por amor”, diz.

Confira a programação da catedral nesta quinta-feira.

Dia de Corpus Christi

Padre Peixoto resssalta a importância de viver para o próximo 

A Festa de Corpus Christi surgiu no séc. XIII, na diocese de Liège, na Bélgica, por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon, (†1258) que recebia visões nas quais o próprio Jesus lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra da Sagrada Eucaristia.

Aconteceu que quando o padre Pedro de Praga, da Boêmia, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, Itália, ocorreu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Dizem que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia.

O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia S. Tomás de Aquino, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orvieto, pronunciou diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”.

Em 1264 o Papa aprovou a Bula “Transiturus de mundo”, onde prescreveu que na 5ª feira após a oitava de Pentecostes, fosse oficialmente celebrada a festa em honra do Corpo do Senhor. São Tomás de Aquino foi encarregado pelo Papa para compor o Ofício da celebração. O Papa era um arcediago de Liège e havia conhecido a Beata Cornilon e havia percebido a luz sobrenatural que a iluminava e a sinceridade de seus apelos.

Por Raquel Almeida
Com informações do site da Arquidiocese de Aracaju

Comentários